Tiago Nunes não esperava ter esse problema com Gil. E precisará se desdobrar para solucioná-lo

Vitor Chicarolli

Jornalista formado pela Universidade Anhembi Morumbi, tem 22 anos e trabalhou no Diário Lance!. Atualmente, acompanho diariamente o Corinthians pelo Meu Timão.

ver detalhes

Tiago Nunes não esperava ter esse problema com Gil. E precisará se desdobrar para solucioná-lo

Coluna do Vitor Chicarolli

Opinião de Vitor Chicarolli

145 mil visualizações 246 comentários Comunicar erro

Tiago Nunes não esperava ter esse problema com Gil. E precisará se desdobrar para solucioná-lo

Gil ainda não conseguiu brilhar pelo Corinthians em 2020

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Um dos poucos nomes "intocáveis" deste elenco do Corinthians, Gil ainda não conseguiu brilhar em 2020. Depois de atuações convincentes na temporada passada, o zagueiro encontra dificuldades para se adaptar ao esquema proposto por Tiago Nunes e já começa a ser contestado por parte da torcida.

Diferente do que estava acostumado a fazer no Timão, Gil precisa atuar de forma mais rápida e ofensiva com o novo treinador, participando mais do jogo e, consequentemente, se expondo muito mais do que nos tempos de Mano Menezes, Tite e Fábio Carille. E essa situação está escancarando uma instabilidade.

Nos primeiros compromissos deste ano, por exemplo, o jogador de 32 anos cometeu erros de posicionamento e viu Pedro Henrique, seu companheiro de posição, ganhar um certo respeito da torcida após atuações regulares.

Além disso, a fase defensiva da equipe alvinegra também não ajuda o experiente corinthiano. Isso porque o setor só não foi vazado em dois jogos nesta temporada - sem falar dos "gols bobos" sofridos pelo time. Como não poderia ser diferente, portanto, as críticas acontecem com uma frequência maior.

Há também a sombra de Danilo Avelar, que na visão do próprio Tiago Nunes seria o titular da zaga alvinegra ao lado do Gil - como o ex-lateral tratou de uma pubalgia recentemente, no entanto, ainda não foi testado oficialmente na nova função. Isso sem falar do badalado Bruno Méndez.

Não dá para adiantar que Nunes irá mexer na zaga do Corinthians após a quarentena, mas é preciso ressaltar que não dá para manter jogador no time principal apenas por nome e conquistas do passado, ainda mais quando há outras opções.

E como falei anteriormente, por ser uma peça "intocável", o técnico não esperava se deparar com uma importante decisão tão cedo assim. Ele, eu e vocês também sabem: Gil ainda não foi aquele Gil de 2015 nesta segunda passagem pelo Parque São Jorge.

Sendo assim, deixo uma pergunta para vocês, leitores do Meu Timão: depois de ver toda repercussão negativa com a saída de Ralf, Tiago Nunes deixaria o ídolo Gil no banco de reservas para se arriscar com outras peças?

Quer saber outras mudanças que Tiago Nunes pode fazer pós-quarentena? Ouça nosso Podcast!

Chicão também analisou a segunda passagem de Gil pelo Corinthians

Veja mais em: Gil, Pedro Henrique e Tiago Nunes.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Vitor Chicarolli

Por Vitor Chicarolli

Jornalista formado pela Universidade Anhembi Morumbi, tem 23 anos e trabalhou no Diário Lance!. Fala de Corinthians diariamente no Meu Timão.

O que você achou do post do Vitor Chicarolli?

x