A derrota de um time bagunçado

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

A derrota de um time bagunçado

A derrota de um time bagunçado

Corinthians: inoperância no ataque e falhas graves na defesa

Foto: Reprodução Premiere

1) Sim, os desfalques enfraqueceram o Corinthians. Não são, no entanto, a única explicação para a péssima fase da esquadra mosqueteira.

2) O time que tentou jogar na Fonte Nova exibiu uma notável bagunça tática, com linhas misturadas, jogadores trombando na marcação e uma enorme incapacidade de articular jogadas ofensivas.

3) Em dado do momento do primeiro tempo, Loss pedia para que o time mantivesse o 4-1-4-1. O primeiro 1 deveria ser Gabriel, à frente da zaga; o segundo, Roger, no comando do ataque.

4) O que se via em campo, no entanto, era uma confusão, com sobreposição de linhas e brechas nos flancos esquerdo e direito, com os laterais desguarnecidos. Marquinhos Gabriel e Pedrinho pouco se empenhavam nessa tarefa de apoio.

5) Pior é que se viu, muitas vezes, um ensaio de 4-4-2, aparentemente definido pelos próprios jogadores, com Rodriguinho avançado, em linha com o sempre inoperante e ineficaz Roger.

6) Sem Rodriguinho no meio, desapareceu o trabalho de criação no setor, que passou a depender dos avanços de Maycon, quase sempre isolados e infrutíferos.

7) Mais uma vez, o Corinthians teve seus jogadores espalhados pelo gramado, desconectados, especialmente no meio de campo. O modesto time do Bahia aproveitava essa desorganização para ameaçar com frequência a meta paulista.

8) A recomposição pareceu sempre confusa e lenta. Não à toa, o tricolor Mena foi agraciado com pelo menos três oportunidades claras de gol. Na última, diante de um Mantuan atrasado na cobertura, disparou para vencer a cidadela de Walter.

9) Péssima partida de Juninho Capixaba, sem ritmo, sem tempo de bola e desconectado de seus companheiros da linha defensiva.

10) Novamente, Loss mexeu tarde no time e manteve Roger além do tempo. Como ocorreu em outros jogos como visitante, o Corinthians sofreu um gol no final e voltou com mais uma derrota na bagagem. Loss agora tem 23% de aproveitamento, uma estatística de times com vocação para o rebaixamento. A média é de apenas 0,4 gol por partida. Não poderia ter um início pior no comando da equipe.

11) Será necessário trabalhar muito, muito mesmo, durante o período da Copa.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

  • 1000 caracteres restantes