Assim, não dá mais!

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Assim, não dá mais!

Coluna do Walter Falceta

Opinião de Walter Falceta

3.5 mil visualizações 78 comentários Comunicar erro

Assim, não dá mais!

Gol tomado: erro na saída de bola e na marcação

Foto: Reprodução TV

1) Assusta! Um catadão apático em campo, conformado com as derrotas, desesperado para ver o fim do campeonato. Nisso se transformou o Corinthians. Agora, são sete jogos sem vitória. E no percurso ladeira abaixo, sétimo lugar. O Grêmio venceu o cruzmaltino, no Rio, e nos ultrapassou na tabela.

2) Quase impossível uma análise tática e técnica de um time completamente entregue, sem inspiração e, aparentemente, sem qualquer comando.

3) Pode ser o Íbis ou o Arranca-Toco Futebol Clube, é certo que a atual esquadra alvinegra vai repetir seu jogo defensivo, temeroso, cujo eixo é a modorra da meia lua de passes na defesa. É Gil para Manoel, Manoel para Gil e, de vez em quando, uma tentativa frustrada de saída pela lateral, com o cansado Fagner ou com o indolente Avelar.

4) Cássio já nem reclama. Seu olhar é de desalento.

5) O psicológico abalado parece explicar o desempenho fraquíssimo diante do modesto (mas aguerrido) time do CSA, este também previsível, vivendo das pontadas do veterano Apodi e do liso Warley e, vez ou outra, dos lampejos de talento de Jonatan Gómez.

6) Argel Fucks, mais molhado que o mar de Maceió, não teve problemas para travar o meio de campo corinthiano, que viveu dos brilhos efêmeros de Pedrinho. Sornoza fez uma partida para os anais da ruindade futebolística. Nada se pode esperar de Vital, um jogador que promete ser um eterno dente-de-leite, tampouco de Jadson, um ex-atleta em atividade.

7) O descaso com o jogo está na origem do primeiro gol dos donos da casa. Fenda larga no meio, bote errado de Fagner, tiro de Apodi que Cássio não logrou interceptar.

8) Nos cinco primeiros minutos do segundo tempo, ganhou alguma esperança a Fiel Torcida. Logo, no entanto, a esquadra mosqueteira acomodou-se no marasmo de sempre. Com afinco, o elenco baratinho de Alagoas, aproximava-se da meta alvinegra.

9) Aos 34 minutos da segunda etapa, o time grande que mais toma gols de escanteio ofereceu mais um presente ao time de casa, desesperado na luta contra o rebaixamento. Falha de Manoel e gol do aplicado Ricardo Bueno.

10) No final, o técnico Carille parecia em outro lugar, anestesiado, por vezes absorto, enquanto Argel se convertia em personagem liquefeito da contenda. O árbitro trilou o apito e não se viu grande desconforto no lado corinthiano. Pedrinho chegou a dizer à reportagem que o Corinthians fez um bom jogo... Onde?!!!

11) A permanecer a atual conduta, corremos o risco de tomar uma sacolada do líder do campeonato, já neste fim de semana. Todos sabem: não dá mais! A pergunta é: o que fazer?

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?