[Walter Falceta] Que pedra foi esta no meio do caminho?

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Que pedra foi esta no meio do caminho?

Que pedra foi esta no meio do caminho?

Itaquera: desfalques atrapalham o líder

Foto: WFJr.

1) Como escreveu o poeta Carlos Drummond de Andrade, no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho. É a mesma que, na penúltima partida do Brasileirão do ano passado, provocou o tropeço que praticamente nos tirou a vaga da Libertadores.

2) Preocupação? Pequena, porque a diferença na tabela é grande e oscilações são normais em um certame tão longo. Foi jornada, no entanto, que mostrou a necessidade de aprimoramentos na boa equipe de Carille.

3) Mais uma vez, jogando em casa, o Corinthians se adianta no placar e cede o empate. É um padrão recente e com roteiro semelhante.

4) Em Itaquera, o Corinthians sofreu por atuar três dias após o Derby. A fadiga era natural e esperada.

5) O time joga como relógio, mas com as peças titulares. Arana faz tremenda falta, assim como Pablo. O meia Rodriguinho, mesmo em fase irregular, também é parte dessa engrenagem. Sofremos hoje dois gols, o que equivale a 28,6% dos tentos tomados até o presente momento no campeonato.

6) Moisés compôs a lateral esquerda assistido pelo voluntarioso Romero. Justamente quando o paraguaio foi deslocado para o lado direito do campo, o Atlético Paranaense construiu a jogada de seu primeiro gol.

7) Na origem do lance, Pedro Henrique, por inexperiência, evitou a "solução Pablo": mandar a bola à lateral. Devolveu equivocadamente ao meio. Na sequência, Jonathan enfileirou corinthianos, a começar por Moisés, e anotou um gol que a esquadra mosqueteira dificilmente tomaria com seu conjunto titular. Nosso menino zagueiro tomaria, depois, a reprimenda de Cassio.

8) Nesse setor esquerdo, somaram-se Moisés, na lateral, e o jovem Pedro Henrique. Atletas de competência, mas ainda distantes do padrão de excelência dos titulares.

9) Marquinhos Gabriel raramente ofereceu alguma salvaguarda aos laterais, de um lado e de outro. Como combatente sem a bola, continua devendo.

10) Conforme o roteiro de outras partidas, como aquela contra o Internacional, pela Copa do Brasil, o Corinthians desperdiçou gols inacreditáveis. Neste sábado, o Timão poderia ter decretado o 3 a 1 no lance em que Fagner tocou por cima do gol. Teria sido um dos tentos mais belos deste Brasileiro.

11) Pedrinho entrou lépido e causou um rebuliço na defesa do time curitibano. Esteve, no entanto, pouco tempo em campo. Nesta fase de adaptação, que Carille avalie a possibilidade de utilizá-lo ainda no início da segunda etapa.

12) O Timão poderia ter saído com a vitória? Sim, sem dúvida. Mas é certo que sofreu no setor defensivo e safou-se pelo menos duas vezes em lances de perigo na área de Cassio. A pedra foi esta. Que possamos aprender com o tropeço e superar os próximos obstáculos.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

  • 1000 caracteres restantes