Guilherme x Rodriguinho

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Douglas #118 @duguinha2shae em 26/04/2016 às 17:38

Antes de analisar Guilherme e Rodriguinho, importante entender a função executada jogando de central esquerdo no 4-1-4-1

Jogando como interior (médio central esquerdo) a funcão pede jogadores com mobilidade para transição defensiva e ofensiva, circulando às costas dos volantes do rival, se aproximando para triângulo de passes (com lateral e extremo) pela beirada ou acionando extremos.

Imprescindível ter movimentação com e sem a bola, não é nem ser um volante e nem um armador, tem que ser um organizador que participa das fases de jogo.

Não se pode somente aguardar a bola redonda par realizar o passe da assistência para os seus companheiros.

Tem se movimentar por todo campo ofensivo e também recuar até atrás dos volantes da sua equipe e troca de posição com os outros meias do time para achar a entrelinha adversária

Guilherme X Rodriguinho

#GUILHERME 10

Defino como atacante que joga mais recuado, bom reflexo na troca rápida de passes curtos e bom passe esticado.

Acostumado a atuar mais no terço final, jogando quase como antigo 'enganche' sofre pois a função atual exige que atue mais entre terço central e ofensivo, formando a segunda linha de quatro.

A melhora na dinâmica do time tem muito a ver com o que ele realiza.

A insistência nisso, inclusive no empenho do jogador, tende a gerar o aumento de oportunidades de gol.

Pontos fortes : visão para distribuir o jogo bom passe médio/longo, busca sempre o arremate quando possível dentro ou fora de área, ótima alternativa contra linhas fechadas;

Pontos fracos : poucos recuos para se posicionar defensivamente e auxiliar o portador da bola na organização de saída.

Observações: lento ainda nas ações de jogo, mas tem como virtude a qualidade no passe médio/longo.

Mapas de calor mostram que tende a centralizar jogada e deixar buraco, sobrecarregando outros meiocampistas como Bruno e Elias no momento defensivo.

Importante é adequar ao modelo, jogo de posição com aproximação para facilitar troca de passes, e recomposição sem a bola ocupando espaços. Flutuando entre esquerda e centro, sem a bola fecha mais pela esquerda.

Característica de jogo dele dificulta para atuar como interior, pela pouca mobilidade (recuar e articular) e intensidade (disciplina sem a bola na marcação). Precisa render mais, individual e principalmente de maneira coletiva.

Marca do jogador hoje é a instabilidade, foi bem coletivamente em alguns jogos contra Cerro na Arena e nos dois jogos contra Santa Fé e em outros esteve bem abaixo, prejudicando o desempenho coletivo.

# RODRIGUINHO26

Rodriguinho está longe de ser o central esquerdo ideal, mas cumpre e executa melhor função do que Guilherme que nitidamente fica desconfortável na posição.

Há de se destacar o jogo do Rodriguinho voltado para o coletivo como na média de passes certos, passes chaves para gol (foi responsável direto em assistência ou gols nas vitórias do Timão desse ano), movimentação para recuar e inciar a saída limpa, dinâmica para troca de passes para time avançar.

Mas há deficiencias também, pois na fase defensiva não possui estrutura física avantajada e não consegue ser muito combativo em situações defensivas, poucos desarmes e interceptações, mas costuma fechar bem os espaços, aborda o portador da bola.

Mas tem mobilidade, posiciona e fecha espaços importantes do adversário.

É evidente que Rodriguinho não é um jogador que exercerá papel de condutor técnico do Corinthians, mas contribui para o jogo coletivo do time.

1.904 visualizações e 59 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Tati Nascimento #55 @loco.31 em 27/04/2016 às 14:16

Boa essa análise. Vou repetir o que sempre digo. O jogador ideal para essa posição é o G.A. Espero que com a chegada do Marquinhos (que pode jogar aberto pela direita) o Giovanni tenha oportunidades nessa posição.

Rafael Martins #961 @tickolas em 27/04/2016 às 10:57

Prefiro o Maycon jogando ali

Últimas respostas

Saulo Aparecido Dos Santos #4.081 @saulo.aparecido.dos. em 28/04/2016 às 02:36

Para mim são jogadores para compor elenco os dois não servem para ser titulares e trocar seis por meia duzia.

Publicidade

Everton Tiezi @everton.tiezi em 28/04/2016 às 00:54

Rodriguinho nunca será um armador. Ele tem que disputar posição com Elias de segundo volante e na minha opinião, pelo momento, prefiro ele que Elias que esta uma bosta.

Guilherme tem que ser testado no lugar do André! André não tem o mínimo que consciência tática, ele tem folego, o que faz correr igual um doido e parecer compensar a burrice. Atacante que vai buscar receber bola de lateral no campo de defesa, pra mim é peladeiro.

Filipe Pallazzi #1.038 @filipe.pallazzi em 27/04/2016 às 19:56

Traduzindo os dois são reservas e Marlone Titular

Eric Souza Reis #4.670 @ericdesouza em 27/04/2016 às 17:30

Vejo tanta abobrinha nesse site que quando aparece um cara que sabe de bola entendi realmente o que acontece dentro de campo os meus olhos até brilham lendo seu tópico.

Parabéns cara espero ver mais tópicos seu.

Billy Timao #33 @alex.sccp3 em 27/04/2016 às 17:30

Boa analise, e acredito também que quando Marquinhos e G.A estiverem disponiveis nem Guilherme nem Rodriguinho serão mais titulares.

Mauro Guedes Leite #3.546 @maurogleite em 27/04/2016 às 17:20

Bela análise e muito bom tópico.

Acrescento apenas que considero IMPRESCINDÍVEL que se consiga alterar o esquema dentro do jogo e sem efetuar nenhuma troca de jogadores para não queimar substituição.

Mas, se o Tite ainda não consegue fazer isso e acredita que o 4-1-4-1 é o esquema e pronto, ele precisa ter os jogadores ideais para cada função e nenhum dos dois é o ideal para ser esse médio central esquerdo como dizes com propriedade.

Como já disse o Tite diversas vezes, o esquema pede um articulador, um infiltrador e um elemento surpresa, daí os famosos triângulos que citaste (muito usados no basquete).

No ano passado os triângulos eram:
- pela direita, Jadson (A) + Fagner (I) + Elias (ES)
- variante, Jadson (A) + V.Love (Pivô) + Fagner/Elias (ES)
- pela esquerda, R.Augusto (A) + Malcon (I) + Uendel/Arana (ES)
- variante, R.Augusto (A) + V.Love (Pivô) + Malcon/Uendel/Arana (ES)

Falando especificamente dos 2 citados por ti no post, o Rodriguinho está mais para o Elias que para o Jadson e o Guilherme está mais para o V.Love (agora o André)
Nosso problema continua sendo acertar alguém nas posições que eram do Jadson e do R.Augusto.

Quem sabe agora, com todas as peças que tem nas mãos e sem contratação (eu agradeceria imensamente se trouxessem um meia armador nato), o Tite possa tentar o seguinte esquema:

- pela direita, M.Gabriel (A) + Fagner (I) + Elias (ES)
- variante central, M.Gabriel (A) + André/Guilherme/Luciano (P) + Fagne/Elias (ES)

- pela esquerda, G.Augusto (A) + Marlone/Romero/Lucca (I) + Uendel/Arana (ES)
- variante, G.Augusto (A) + André/Guilherme/Luciano (P) + Marlone/Romero/Lucca/Uendel/Arana (ES)

Joao Aroldo #472 @joaoaroldo em 27/04/2016 às 15:50

Rodriguinho coloca o Guilherme no bolso, pelo menos nessa posição que o Tite utiliza ambos. Com Guilherme em campo, temos vários jogadores sacrificados pela falta de marcação do camisa 10, é um jogador que só fica assistindo os outros em campo. Já com Rodriguinho, Elias tem mais liberdade para infiltrações, Bruno Henrique tem mais liberdade para apoiar o ataque, até o Lucca consegue produzir mais.

É aquela velha história, jogar com 10 em campo sempre vai fazer o time se desgastar mais pela necessidade de cobrir os espaços, com Rodriguinho no lugar do Guilherme voltamos a jogar com 11 e o time cansará muito menos, proporcionando mais intensidade ao longo de todo o jogo.

Crisley Anjos #11.405 @crisley.anjos em 27/04/2016 às 14:06

Eu torço para o um dia o Guilherme de certo no Corinthians

Marcos Wakai #2.531 @kaazuu em 27/04/2016 às 14:05

Acho que um bom marcador não precisa muito de corpo, se ele ter tempo de bola, ter em mente mais ou menos as opções de jogada do adversário e cercar bem, já é uma ótima marcação, e se todos fizerem bem isso já faz com que o adversário não tenha opções de passe e recue a bola... Um exemplo disso é o Petros, marcava e desarmava muito bem, era menor que o filho dele e mesmo assim fazia milagres.

Mas concordo que com corpo tudo facilita, exemplo de Ralf, nenhum jogador que tentava driblar, passava inteiro, ou perdia a perna ou a bola...

Só uma observação, BH não substitui a altura o Ralf, mas vem fazendo um trabalho tático muito bom, que deve ser o motivo de continuar titular com o Tite.

Abraços!