Gerson Brenner

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Mário @pedraogustavomario em 17/08/2018 às 09:25

Bom dia, pessoal.

Li uma matéria no G1 que mostra como está a vida do ex-ator Gerson Brenner, que foi vitima de um assalto na rodovia dutra a exatos 20 anos.

Pois bem, ao chegar o pessoal da reportagem o Gerson só conseguiu esboçar duas palavras: 'Timão' e 'Cássio'.

Achei a matéria bem bacana e emocionante, penso que seria bem legal alguém do coringão ou até mesmo o Cássio fazer uma visita para o Gerson.

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2018/08/17/caso-gerson-brenner-faz-20-anos-ele-tem-muita-vontade-de-viver-diz-mulher-do-ator.ghtml Caso Gerson Brenner faz 20 anos: Caso Gerson Brenner faz 20 anos: 'Ele tem muita vontade de viver', diz mulher do ator | São Paulo... Ator estava no auge da carreira como o galã Jorginho, da novela 'Corpo Dourado', quando foi baleado numa tentativa de assalto. g1.globo.comg1.globo.com

PS: Nas horas vagas gosta de ficar com os cachorros (eles têm 6!) e os dois papagaios, que cantam o hino do Corinthians.

Kkkkkk

Abraço a todos e Vai Corinthians!

2.815 visualizações e 53 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Fernando ... #17 @fernando.cortezzi em 17/08/2018 às 09:37

O cara tinha uma vida teoricamente perfeita e de repente, por causa de um bandido, sua vida acabou.

Maldita impunidade nesse país de merdda

João Paulo Costa Gomes #4.420 @johnny80 em 17/08/2018 às 10:46

Por isso sempre comento, não somos nada nessa vida...isso que aconteceu com ele pode acontecer com qualquer um de nós...em um minuto tudo ok, do nada algo acontece. Por isso temos que dar valor na vida que temos e agradecer a Deus!

Últimas respostas

Anisio Molim #98 @amoamolim em 20/08/2018 às 13:46

Aqui cara, você usa em seu comentário logo de início que detectou PSOL, como a grande maioria de paulista e paulistanos e sabujos, se referem aos que partidarizam com a esquerda, como se isso fosse o lixo, a escória da sociedade, como ensina as empresas monopolistas de comunicações que a orientação para se trabalhar com essas empresa terá que se vender ao diabo, e escrever tudo que interessa a esses detentores das comunicações no Brasil, que por sua vez trabalham em prol a uma minoria elitista que quer ver o povo cada vez mais escravizado.

O povo sequer se utiliza de outros meios de informação (e pelo visto você é um exemplar bem acabado) para se ter o contraponto disso e formar a sua opinião de fato de direito e correta, sem ter que aceitar ideia e opinião única, que é justamente o que querem esses meios de comunicações que trabalham em prol as minorias elitistas, cujo o objetivo e não fazer absolutamente nada pelo país e sim por suas fortunas pessoais, rendendo com juros absurdos que as vezes em nome de uma possível volta inflacionária, elevam os juros aos píncaros, e que somente se beneficiam banqueiros e os rentistas, e as multinacionais porque transferem ao consumidor (classe média) todos seus encargos aos carros aqui fabricado. Carro aqui de 50 mil reais, custa a bagatela de 12 a 15 mil reais em qualquer país minimamente civilizado. E o desemprego aqui na casa de 27 milhões de pessoas.

O Exercito está no Rio e o números de mortes aumentaram assustadoramente, por conta do Exercito e as milícias que continuam a mandar no Rio de Janeiro. Pergunta lá no Rio a qualquer cidadão mais ou menos informado, se eles sabem de onde vem as milícias. Eles te responderão que vem do poder estadual constituído. Simples.

Aqui em São Paulo o governo de Alkimim, alguns anos atrás, desconsiderou o PCC e eles mostraram a que veio e toda a sua organização, e o Alkimim fez acordos de convivência com eles, porque a infiltração deles no governo é espantosa. Tem até 'ministro no STF que foi advogado do PCC. Alexandre de Moraes é o seu nome. E foi secretário do Transporte do Kassab e colocou na SPTrans um monte de gente ligado ao PCC.

É isso que você quer para o seu país e para o seu estado e município onde você habita?

Não quero nem saber quem você é, eu sei o que você não é, portanto, penso que se trata de uma pessoa completamente desconectado da realidade (por isso sugeri falar de Corinthians), e simulou em forma de paralelo sim, violência com pobreza, e o fez, claro, de forma incipiente, pois, não tem argumentos para tal assunto, só sabe o que o Datena fala e o que Tramontina fala naquele jornaleco sensacionalista desinformado, que só trás tragédias que é o que o povo além de gostar, monopoliza a atenção, as 19:00, onde está todo mundo esperando novela e depois o Desjornal Nacional com aquela figura esdrúxula de Willian Borner/e coleguinha, que nem jornalista é, é apresentadora.

Você tem que ter respeito pelo que outro pensa, acredita e até mesmo milita se for o caso.

Se você é contra ninguém tem nada a ver com isso é de seu direito, até o momento em que você interfira no direito do outro.

Vai estudar um pouco. O que me adianta abrir mais o leque do conhecimento, se estou interagindo com quem nem sabe do que eu estou falando? Só repete papagaiada de jornais desinformados.

Ora! Vai estudar, adquirir conhecimento, ao menos do país em que você vive, para ter mais acesso ao conhecimento do que foi, do que é, e do que poderá ser esse país, nas mãos de quem você certamente irá votar, não é não, Bolsominion

Outro detalhe, você quis me provocar na solicitação de amizade, mas, não consegui.

Imagina eu ter 'amizade' até mesmo virtual de quem vai votar no Bolsafado? Esquece cara. Continue com sua vida, e peço que desapareça do meu convívio aqui nesse espaço, e para tanto, ter a devida garantia, está devidamente bloqueado.

anisio #98 @amoamolim em 17/08/2018 às 17:25

" "

E burronaro na outra ponta!

Tema que com meia dúzia de palavras, de parágrafos curtos inócuos, não chega a lugar nenhum.

Ou, se tem conhecimento do assunto que para levar a isso a frente, é preciso entender uma pouco de sociologia, ou, ter trabalhado em serviços sociais, ou, responder como você, com meia dúzia de palavras sem fundamento em nada, como se fosse uma coisa, como abrir um latinha de cerveja.

Acho melhor você falar sobre Corinthians, ao menos isso, se não tem entendimentos medianos, também ninguém vai contestar. Basta babar ovo, já é o suficiente.

E só um cidadão como você, para fazer esse paralelo. Justificar a violência com a pobreza.

Sempre fui pobre, e nunca fui violento, pois, consegui ter formação ainda na condição de pobre.´, era assim na minha infância, adolescência e juventude. O Pobre nessa época competia com os riquinhos as melhores escolas.

Estudei em escolas públicas, numa época em que riquinho estudava em escolas particulares, porque não tinha capacidade para estudarem nas escolas públicas, evidente que havia exceções, não gostavam de estudar, por isso, seus pais 'generosos' pagavam para eles se ocuparem ao invés de passarem o tempo perdido nas ruas.

Fui de um bairro de classe média, e era assim os meus amigos acima da escala econômica.

Aceita a minha sugestão. Fale de Corinthians, e deixe de falar sobre assunto que pelo visto, você desconhece.

Publicidade

Bruno De Oliveira Jordao #2.576 @bjordao em 20/08/2018 às 10:39

Cara...está louco? Onde eu justifiquei a violência pela pobreza?

Disse ao contrário, que a violência não pode ser justificada pela pobreza.

Além do mais, quem é você pra avaliar algo sobre mim?

Eu fui de um bairro de classe baixa, nunca me envolvi com drogas e tampouco sou violento.

Você disse tanto sobre conhecimento de causa mas não explicitou nada, simplesmente enrolou pra querer me desqualificar sem ao menos me conhecer.

Repito em outras palavras: A violência, tem maiores índices em locais com menor acesso a educação, saúde, emprego, porém, essas mazelas sociais não é uma justificativa para tal, pois, a uma pessoa que cresce nesses ambientes não pode querer mudar sua vida através da violência.

anisio #98 @amoamolim em 17/08/2018 às 17:25

" "

E burronaro na outra ponta!

Tema que com meia dúzia de palavras, de parágrafos curtos inócuos, não chega a lugar nenhum.

Ou, se tem conhecimento do assunto que para levar a isso a frente, é preciso entender uma pouco de sociologia, ou, ter trabalhado em serviços sociais, ou, responder como você, com meia dúzia de palavras sem fundamento em nada, como se fosse uma coisa, como abrir um latinha de cerveja.

Acho melhor você falar sobre Corinthians, ao menos isso, se não tem entendimentos medianos, também ninguém vai contestar. Basta babar ovo, já é o suficiente.

E só um cidadão como você, para fazer esse paralelo. Justificar a violência com a pobreza.

Sempre fui pobre, e nunca fui violento, pois, consegui ter formação ainda na condição de pobre.´, era assim na minha infância, adolescência e juventude. O Pobre nessa época competia com os riquinhos as melhores escolas.

Estudei em escolas públicas, numa época em que riquinho estudava em escolas particulares, porque não tinha capacidade para estudarem nas escolas públicas, evidente que havia exceções, não gostavam de estudar, por isso, seus pais 'generosos' pagavam para eles se ocuparem ao invés de passarem o tempo perdido nas ruas.

Fui de um bairro de classe média, e era assim os meus amigos acima da escala econômica.

Aceita a minha sugestão. Fale de Corinthians, e deixe de falar sobre assunto que pelo visto, você desconhece.

Flavio Torres #3.832 @flavinho10 em 17/08/2018 às 17:50

O Cássio ou o clube poderiam ao menos entrar em contato e fazer algo para ajudar.

Anisio Molim #98 @amoamolim em 17/08/2018 às 17:25

E burronaro na outra ponta!

Tema que com meia dúzia de palavras, de parágrafos curtos inócuos, não chega a lugar nenhum.

Ou, se tem conhecimento do assunto que para levar a isso a frente, é preciso entender uma pouco de sociologia, ou, ter trabalhado em serviços sociais, ou, responder como você, com meia dúzia de palavras sem fundamento em nada, como se fosse uma coisa, como abrir um latinha de cerveja.

Acho melhor você falar sobre Corinthians, ao menos isso, se não tem entendimentos medianos, também ninguém vai contestar. Basta babar ovo, já é o suficiente.

E só um cidadão como você, para fazer esse paralelo. Justificar a violência com a pobreza.

Sempre fui pobre, e nunca fui violento, pois, consegui ter formação ainda na condição de pobre.´, era assim na minha infância, adolescência e juventude. O Pobre nessa época competia com os riquinhos as melhores escolas.

Estudei em escolas públicas, numa época em que riquinho estudava em escolas particulares, porque não tinha capacidade para estudarem nas escolas públicas, evidente que havia exceções, não gostavam de estudar, por isso, seus pais 'generosos' pagavam para eles se ocuparem ao invés de passarem o tempo perdido nas ruas.

Fui de um bairro de classe média, e era assim os meus amigos acima da escala econômica.

Aceita a minha sugestão. Fale de Corinthians, e deixe de falar sobre assunto que pelo visto, você desconhece.

Bruno #2576 @bjordao em 17/08/2018 às 14:42

" "

Psol detectado!

O cara vive todas as mazelas, aí o que ele pensa...vou acabar com a vida de alguém pra minha vida melhorar...

'Vou colocar a arma na cabeça dos outros, usar a violência, afinal, convivi com a violência e odiei, acho boa ideia fazer o mesmo com os outros'...

Concordo que a violência está ligada ao decréscimo da eduacação, porém, a violência não pode ser justificada pela pobreza.

Carlos Luis #1.182 @luis.carlos.coringao em 17/08/2018 às 15:48

Parece que os assaltantes já estão na rua de boa, é verdade?

Wilson Saad #307 @wsaad em 17/08/2018 às 15:47

Fatalidades da vida

Carlos Luis #1.182 @luis.carlos.coringao em 17/08/2018 às 15:41

Um estrume falante que além de tudo não sabe a diferença entre sinto e cinto.

Luan #465 @luan.fps em 17/08/2018 às 15:29

" "

Aí você vai ver os comentários, e tem esse tipo de coisa:

As pessoas me dão nojo.

Luan S. #465 @luan.fps em 17/08/2018 às 15:29

Aí você vai ver os comentários, e tem esse tipo de coisa:

As pessoas me dão nojo.

Bruno De Oliveira Jordao #2.576 @bjordao em 17/08/2018 às 14:42

Psol detectado!

O cara vive todas as mazelas, aí o que ele pensa...vou acabar com a vida de alguém pra minha vida melhorar...

'Vou colocar a arma na cabeça dos outros, usar a violência, afinal, convivi com a violência e odiei, acho boa ideia fazer o mesmo com os outros'...

Concordo que a violência está ligada ao decréscimo da eduacação, porém, a violência não pode ser justificada pela pobreza.

anisio #98 @amoamolim em 17/08/2018 às 12:11

" "

ôh! Loko. Não pensa assim não, tem muitas alternativas para se ter um povo mais educado e mais civilizado. Ditadura quem vai viver bem com ela é a ínfima minoria, a grande maioria vai viver a serviço dela.

Agora, se não sair às ruas, para reivindicar melhores condições de vida, segurança, empregos, educação, saúde... Dai vai gerar bandidos mesmo, porque eles enquanto criança na sua grande maioria sofreram todos os dissabores da vida, as vulnerabilidades sociais e a recompensa disso vem justamente através do banditismo.

Se houvesse melhor e maior atenção para educação, saúde, emprego, segurança, habitação digna, essas coisas não ocorreriam em profusão como ocorre mesmo antes de um fato como esse de 20 anos atrás.

Da ditadura só fala bem quem foi beneficiado por ela, que foi a minoria ridícula desse país, pois, a imensa maioria só se phodeu, a exemplo de hoje que já é uma ditadura camuflada de país liberal, com cortes de verba para a educação, para saúde, para a segurança, e com 27 milhões de desempregados.

Isso, só gera violência mesmo, e o povo não faz absolutamente nada para mudar essa coisa que é secular no Brasil. Um país que não saiu do colonialismo.

A ditadura só vai servir aos rentistas, banqueiros, empresários de porte grande, e a políticos corruptos. Que já mediram essa população em torno de no máximo 5 milhões de pessoas, em detrimento de 210 milhões de habitantes, dividindo a xepa da feira.

Bruno De Oliveira Jordao #2.576 @bjordao em 17/08/2018 às 14:38

'Não eram bandidos, são pessoas marginalizadas, sem oportunidades na vida, que necessitam buscar o crime para sobreviver' - 2018. Rosário, Maria.

Fernando #17 @fernando.cortezzi em 17/08/2018 às 09:37

" "

O cara tinha uma vida teoricamente perfeita e de repente, por causa de um bandido, sua vida acabou.

Maldita impunidade nesse país de merdda