Porque não está funcionando

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Carlão #3.864 @carlos.tirelli em 28/02/2020 às 00:16

O conceito de jogo do TN é extremamente estratégico, praticamente maquiavélico.

Guarde a palavra 'bloco'.

A defesa fica muito exposta? Fica. Daqui a pouco explico o porquê.

Porém, o time só irá perder o jogo em 1 condição. E vocês já observaram isso, porém a maioria não deve ter percebido a razão.

Condição - excesso de desperdícios de oportunidades de gol ou falta de criação de oportunidades de gol + tomar gol(s) de bobeira.

O estilo de jogo é amassar o outro time o máximo de tempo possível, com todo o time no ataque, levar o time compactado junto, movimentar o time como se fosse um bloco de peças fixas, onde avançam todos em mesma proporção. É um modelo moderno e extremamente eficiente SE executado com maestria.

O time só será capaz de executar ese modelo com maestria através de muito treino, muita repetição, porque os jogadores precisarão mudar determinados comportamentos, como o 'vou resolver sozinho', que desperdiça muitas boas oportunidades de gol. Era a grande característica do mítico Clayson, inclusive. Seu Janderson, seu Everaldo, seu Love, seu Vital ainda tem bastante disso. E isso atrapalha o time. Porque nesse modelo de estratégia, não pode haver ego. Estão todos no mesmo barco. O gol não é do jogador X ou Y, é do bloco. Lembra? Todos avançam numa mesma proporção.

Para o time 'jogar por música', é preciso eliminar os egos. F#da-se quem vai anotar o gol. Não importa se vários terão poucos gols ou se o Boselli vai ter 250 gols na temporada. Se ele tiver, quem ganhou foi o time, o Corinthians, não o Boselli.

O time precisa finalizar mais do que finalizava o ano passado? Com absoluta certeza. Mas não pode ser finalizar por finalizar, precisa finalizar com inteligência. E é exatamente esta palavra que nos fez perder e empatar jogos que poderíamos ter ganhado.

Faltou inteligência.

O time é para ser um bloco, que vai e volta junto. Obviamente o cansaço comprometerá em algum momento um ou outro jogador. Entretanto, se bem executada a formação de bloco, o cansaço chegará mais lentamente. Porém, a falta de inteligência do bloco, possivelmente por falta de entrosamento, falta de exaustivas repetições, exaustivas orientações, fez com que a inteligência, ou a falta dela, comprometesse nossos resultados.

Reparem bem, a maioria dos jogos o time amassou o adversário, com certas limitações de nosso lado sim, tudo bem, mas fizemos jogos muito mais consistentes que os adversários, mesmo perdendo o jogo.

Mas... O que nos fez perder?

Passes errados que deixaram a defesa aberta, faltas 'bobas' como a do Fagner ou a do Amarilla (o Gil nem encostou no adversário), jogadas aéreas de bola parada que não soubemos afastar adequadamente e também tivemos um pouco de azar..

O modelo de bloco só será extremamente eficiente se o bloco concluir a jogada 'para um fim de linha'. Onde fim de linha seria: gol, linha de fundo, lateral ou falta. Por que isso?

Porque, com a bola obrigatoriamente parada por um destes motivos acima, o bloco inteiro se recompõe e deixa de expor a zaga, reduzindo absurdamente os riscos de tomar gol. Se a bola é perdida por erro de passe, principalmente entre zagueiros ou volantes, a defesa está exposta e é um 'Deus nos acuda', que nos fez tomar gols bobos com o outro time finalizando somente aquela vez no jogo praticamente.

O Athletico só teve TANTO êxito com o TN por causa de uma única coisa: o bloco jogava por música. E para um bloco jogar por música é necessário muita obediência tática e ZERO ego. O gol não é do jogador X ou Y, é do bloco. Mais vale deixar o companheiro concluir sem goleiro do que tentar chutar com goleiro e zagueiro fechando o ângulo. É preciso sempre buscar a melhor posição para a melhor conclusão. E o Athletico teve isso em praticamente todos os jogos.

Não estamos tão longe de nosso time ser um bloco que joga por música. Falta reduzir o ego de alguns, fazer o time todo (incluindo reservas) entender que estão TODOS no mesmo barco e o time todo ganha quando fazemos mais gols que o adversário, e repetir muito, treinar muito, para ficar natural a obediência tática.

O Corinthians pode não ter um elenco incrível, mas pode sim se tornar um bloco extremamente eficiente e que joga por música, como a Alemanha dos 7x1, que nos provou que a obediência tática, e exaustão nas repetições e jogar para o time, sem ego, podem fazer qualquer elenco que esteja do outro lado passar vergonha.

A nós cabe cobrar apenas a concentração e a doação dos jogadores que temos, mesmo aqueles que não gostamos, afinal, é isso que temos pra hoje. Ramirinho, por exemplo, ano passado muito criticado, esse ano dando show.

Nosso time pode jogar por música, e nós podemos escolher apoiá-lo para que isto ocorra ou ficar de mimimi e críticas que só vão gerar murmurinho da imprensa e situações de desconforto no elenco. Que caminho você prefere?

Ah, e só para lembrar os menos atentos, para o bloco jogar por música, com maestria, o nome do maestro é Tiago Nunes.

Espero que esse textão tenha sido bacana para você que teve paciência e coragem de ler até aqui.

Vai Corinthians!

1.265 visualizações e 36 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Peter Van Gauss #6.644 @pedro.galvao3 em 28/02/2020 às 08:31

Sabem porque isso deu certo nos mulambos? Reparem que a escalação deles quase inteira já jogo na Europa onde está é a filosofia. Aí ficou fácil deles entenderem o conceito. Aqui temos o Cássio que quase não jogou lá. O Fagner que quase não jogou lá. Gil só na China, Vagner só jogou lá em time médio. O resto só jogou aqui nas Américas mesmo. Ou seja é tudo muito novo para eles todos..

Andre Ramos #452 @andre.ramos12 em 28/02/2020 às 08:02

Curti seu texto. Sua filosofia cada com os principais times da Europa. O duro é que essa filosofia demanda tempo, pratica, e com os jogadores certos para executar.

Aí você coloca na receita do bolo a pressão da torcida por resultados, pressão da diretoria pra tal jogador entrar em campo (só isso explica Pedrinho de titular), contusões no pior momento (saída do Ramiro)...

Mas se superarmos tudo isso, temos tudo pra terminar o ano fazendo frente para o Flamengo.

Últimas respostas

Carlão Da Massa #3.864 @carlos.tirelli em 29/02/2020 às 14:23

Você não leu, né?

J. #424 @miguelito.bom.retiro em 29/02/2020 às 04:17

" "

Ou porque o PH falha e o Camacho dá pouca proteção.

Publicidade

Ricardo Julip #3.130 @ricardo.julip em 29/02/2020 às 06:39

Você tá de brincadeira

J. Miguel Ortega #424 @miguelito.bom.retiro em 29/02/2020 às 04:17

Ou porque o PH falha e o Camacho dá pouca proteção.

Jose Roberto De Camargo #1.788 @jose.roberto.de.cama em 28/02/2020 às 21:52

Com certeza, toda mudança leva tempo, outro estilo de jogo, precisamos dar tempo ao TN, agora temos técnico, falta um pouco de paciência boa vontade com técnico.

Se não, vamos ter que engolir o Coelho pau mandado do Andrés e Paulo Garcia.

Brunno Augusto @brunno.augusto em 28/02/2020 às 21:52

Muito bom. Parabéns!

Vagner Silva #26 @vagner.silva13 em 28/02/2020 às 18:46

Ótimo tópico, pena que vai ter gente que vai ler e ainda sim não vai ter calma, e alguns que se vacilar não vão nem ler e sim criticar

Daniel Mendes Carvalho #1.219 @danmendes91 em 28/02/2020 às 14:59

Perfeito. Exatamente o que eu penso.

Um time que faz os gols que precisa consegue defender com mais tranquilidade e sabedoria.

Se o time adversário faz um gol e não se consegue converter as chances criadas em gols, cada vez mais se expõe a defesa.

A leitura dos jogos quase sempre é assim. Ditamos o jogo, mas somos punidos por não colocar a bola na rede.

Coringa 0 #3.558 @diego.lopes20 em 28/02/2020 às 14:35

Você tem o mesmo problema que eu com a prolixidade, mas o seu texto é ótimo e seu conceito melhor ainda! Boa, mano!

Erivelto Alves @batata.fiel em 28/02/2020 às 13:07

Onde assino?

Guilherme Magalhães #1.798 @guilherme.magalhaes6 em 28/02/2020 às 12:57

Quem é o corno que negativa um post lúcido como esse?