Ganso caipira: Danilo, o incansável meia corintiano

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Douglas #100 @duguinha2shae em 06/04/2015 às 18:57

http://placar.abril.com.br/materia/ganso-caipira-danilo-o-incansavel-meia-corintiano

Ganso caipira: Danilo, o incansável meia corintiano

Canhoto, decisivo, cerebral, o homem do passe certo. Poderíamos estar falando de Paulo Henrique Ganso, mas o cara em questão é Danilo. O craque do marketing zero

Por: Sérgio Xavier Filho, da PLACAR03/04/2015 às 10:00

Lento. Discreto. Caipira. Deveriam ser defeitos incorrigíveis para qualquer candidato a ídolo no futebol no moderno. No corpo de Danilo, são apenas características que acabaram não atrapalhando uma carreira impressionante. Danilo Gabriel de Andrade é um supercampeão. Em 16 anos de carreira, levantou 22 taças. Não estamos falando de tacinhas. Tações, mesmo. Dois Campeonatos Brasileiros — um pelo São Paulo (2006), outro pelo Corinthians (2011). Libertadores e Mundial, a mesma “dupleta”. Em 2005, venceu Libertadores e o Liverpool com a camisa do São Paulo. Em 2012, Libertadores e Chelsea com a camisa corintiana. Começou no Goiás no fim dos anos 90. Em cinco anos, oito canecos. Em três temporadas no Japão, três títulos nacionais pelo Kashima Antlers.

Tudo quietinho, sem aparecer. Danilo parece que está sempre no banco de trás do carro. Parece. Para os técnicos, ele é motor, parachoque, controle de tração, espelhinho, tudo. Melhor dizendo, um faz-tudo. Ele chuta bem, até a perna ruim (a direita) é boa. Ele marca e cabeceia. Mais do que tudo, Danilo é sinônimo de bola no pé. Quando passa, não erra. Quando prende a bola, só com arma de fogo para tirá-la dele. Já foi lateral, meia, volante e centroavante. O sonho de qualquer treinador.

Danilo já dobrou o cabo da boa esperança. Aos 35 anos, deu impressão de que estava no fim. Tite insistiu nele em 2013 e forçou a renovação de contrato. Sem saber, colheria o que plantou um ano e meio mais tarde. O treinador corintiano saiu, voltou e reencontrou Danilo. A princípio, seria reserva de luxo. O ano de 2015 começou e Danilo avisou que era titular. Do seu jeito, sem elevar o tom de voz, na verdade, sem falar. Apenas jogando e quebrando os galhos de sempre. O centroavante Guerrero deu mole e Danilo o substituiu. Com brilho e gols. Emerson Sheik se fresqueou e lá estava Danilo para compor o meio-campo. Não será de espantar se um dia atuar no gol em alguma expulsão de Cássio.

Danilo, de certa forma, é uma espécie de Ganso sem grife. Marketing próximo do zero. Um Ganso caipira. Segundo a promessa que nos foi vendida, Paulo Henrique Ganso seria o grande meia dos gramados. Seria ele o cérebro a pensar o futebol brasileiro a partir do meio-campo. Com sua perna esquerda, distribuiria a bola e elevaria o nível do nosso jogo. Na prática, Ganso exibiu um talento a conta-gotas. Algumas jogadas brilhantes perdidas em uma infinidade de jogos.

Danilo prometeu menos, a bem da verdade, nunca prometeu nada. Só que entregou. Muricy Ramalho e Tite sabem do que estamos falando. A discreta eficiência de Danilo se mede de várias formas. Quase todas tangíveis. Passes certos, desarmes, assistências e gols. Não uma enxurrada de gols, que o matuto Danilo não é de desperdícios. Apenas os importantes. O jogador tem a mania de fazer gols importantes, adora marcar em clássicos. Os rivais gelam quando ele está em campo. Virou um especialista em Corinthians x São Paulo. Em 23 clássicos, marcou nada menos do que 11 gols. Pelas duas camisas. Mais venceu do que perdeu, 14 a 4. No último clássico disputado, foi dele o gol da vitória. E com a perna direita. O Ganso real teve que aplaudir o Ganso caipira.

PLACAR o entrevistou algumas vezes. Numa delas, no fim da conversa, ele resolveu pedir um favor. O repórter o escutou com atenção, devia ser sério. E era. Danilo disse que não aguentava mais o que a imprensa dizia dele. O repórter esperou que a queixa tivesse algo a ver com a história da sua lentidão. Não. Danilo estava realmente chateado com o que insistiam e repetiam os guias: não, ele não tinha nascido em São Gotardo (MG). Ele era de Ibiá, a cidade ao lado. Os ibiaenses ficavam amuados cada vez que viam seu personagem mais ilustre ser dado como filho da outra. Isso, sim, era grave.

604 visualizações e 32 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhor resposta

Daniel Benevides #442 @carimba em 06/04/2015 às 19:54

Danilo sempre dá a volta por cima quando menos as pessoas imaginam...

Calou minha boca várias vezes

ídolo!

Últimas respostas

João Batista #607 @barretos em 06/04/2015 às 23:43

Danilo é Danilo...quieto, sossegado, falso lento, cadenciador de jogos, de passes milimétricos, um verdadeiro monstro, um arrebenta clássicos...esse tem que jogar no Corinthians até a sua aposentadoria. O Corinthians irá construir um lago na entrada do estádio, será uma boa ideia fazer uma calçada da fama e colocar marcas dos pés de jogadores importantes do clube que já jogaram e que estão em atividade e poderiam começar a homenagem com o Danilo!

Publicidade

Manoel Messias Vieira Ramos #156 @cassanti em 06/04/2015 às 23:36

Pior fui eu, pensei que o Tópico era de uma receita culinária! Oh, título ruim, seu moço! Parei na comparação! KKKKk...

FQ #3132 @marcosmanaus em 06/04/2015 às 22:21

" " Sinceramente parei ler no título só pela comparação de um monstro como o Danilo com o Ganso.. É uma ofensa igual comparar Garrincha com o Pato.

Manoel Messias Vieira Ramos #156 @cassanti em 06/04/2015 às 23:21

Ganso caipira é a vovozinha! Mais respeito com o nosso Zidanilo!

Robson Oliveira #12 @robson.oliveira4 em 06/04/2015 às 23:18

Essa é uma comparação até sem sentido. O Danilo tem um estilo diferente, muito mais futebol e muito menos mídia

Angel Manrique #1.041 @angel.manrique em 06/04/2015 às 22:38

O Danilo é mil vezes melhor que o ganso

Fq !! #3.132 @marcosmanaus em 06/04/2015 às 22:21

Sinceramente parei ler no título só pela comparação de um monstro como o Danilo com o Ganso.. É uma ofensa igual comparar Garrincha com o Pato.

Douglas Shimada #100 @duguinha2shae em 06/04/2015 às 22:20

Gosto de sua atitude, atleta exemplar dentro e fora de campo

darci #2538 @6651di em 06/04/2015 às 21:57

" "

Excelente matéria, Douglas. Uma correção: o Danilo é incomparável. Só um jogador poderia ser comparado a ele, mas já não está entre nós: o Dr. Sócrates.

Eduardo Martins #41 @edu.81 em 06/04/2015 às 22:12

Danilo wins... FATALITY

Darci Cezar #2.538 @6651di em 06/04/2015 às 21:57

Excelente matéria, Douglas. Uma correção: o Danilo é incomparável. Só um jogador poderia ser comparado a ele, mas já não está entre nós: o Dr. Sócrates.

Cleidson De Almeida E Sousa #37 @cleidson em 06/04/2015 às 21:56

Lento? Ele se finge de lento...kkkkkkk