Pato é muito mais do que um Imperador

Pato é muito mais do que um Imperador

Pato respondeu bem, dentro e fora dos gramados

Pato respondeu bem, dentro e fora dos gramados

Foto: Eduardo Viana/Lancepress!

Desta vez, o Corinthians acertou. Há exatamente um ano, Adriano rescindia contrato com o Timão após pouca produção dentro de campo e muitos problemas fora dele. A contratação de Alexandre Pato foi cercada de temores justamente pela lembrança do Imperador. O medo era infundado.

Contratado no início de janeiro, o camisa 7 fez tudo o que o predecessor não conseguiu. Aplicou-se nos treinos, morou no CT para garantir a melhoria física, está perto da condição ideal e tem balançado as redes.

Em 37 dias, já entrou em campo dez vezes. Anotou três gols. Adriano ficou no clube pouco menos de 12 meses. Foi atrapalhado por lesão no tendão de aquiles, é verdade. Mas levou uma eternidade para se recuperar. Seu retrospecto ficou em oito jogos pelo Alvinegro. Marcou apenas duas vezes.

“O Adriano teve alguns problemas, que nós não devemos julgar. O Pato já é do bando”, brincou o atacante Emerson Sheik, justamente quem já perdeu a condição de titular para o novo colega de elenco.

Tite ficou bem impressionado com o comportamento do ex-milanista. Cada vez em que o grupo tinha folga, a preocupação da comissão técnica e da diretoria era saber como Adriano se reapresentaria no dia seguinte. Ou até mesmo se apareceria. Pato nem bem chegou e se trancou no CT do Parque Ecológico. Concentrou-se no projeto de estar disponível para jogar o mais rapidamente possível. “Eu tenho consciência de que ainda falta muita coisa. Não vou ficar pedindo para jogar. Quem decide é o Tite”, disse, após a vitória sobre o Ituano.

Diferenças/ Enquanto o atacante saía do Pacaembu encharcado pela chuva, Adriano estava numa vida muito mais tranquila. Sem clube ou pressa para conseguir um, curtiu o fim de semana regado a cerveja e churrasco, ao lado da namorada. Antes, ele tentara atuar pelo Flamengo, mas até o Rubro-Negro carioca, que parecia ter paciência infinita com as faltas e atrasos do artilheiro para fazer as sessões de fisioterapia, deu um jeito de se livrar dele.

Profissional, jovem (tem 23 anos) e ciente do objetivo de estar na Copa de 2014, Alexandre Pato tem a mesma chance que Adriano recebeu em 2011. E, ao contrário do Imperador, está sabendo como aproveitá-la.

Opinião: Pato está mais perto de ser um R9

Não, antes de qualquer coisa, não estou comparando Alexandre Pato a Ronaldo. Em nenhum aspecto, aliás, dá para fazer isso, historicamente.
Mas o atual atacante do Corinthians tem muito mais potencial do que Adriano tinha, quando vestiu a camisa do clube, para substituir o posto que o Fenômeno ocupava quando estava no Parque São Jorge. Ronaldo teve uma fase técnica muito boa, em 2009, mas não perdeu a forma em momento algum quando o assunto era a exposição midiática.

A diretoria vem procurando alguém para o lugar do R9 desde que ele deixou o Alvinegro. Ainda com ele lá, aliás, apostou em Roberto Carlos. Não deu certo. Depois, achou que conseguiria, com o Imperador, um personagem com apelo de imagem e capaz de vender bem. Deu errado.
Pato pode não ser o rei do carisma, mas é jovem e joga bem. Se tiver deixado as lesões de lado, como parece, vai se destacar muito no Timão. Será, então, o momento de fazer dele um novo Ronaldo do marketing.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Oswaldo comandou atividades desta segunda-feira

    Oswaldo esboça Corinthians para duelo com Cruzeiro; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes
  • Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes