Ralf garante: 'Não vai faltar raça ao Corinthians no Pacaembu'

Ralf garante: 'Não vai faltar raça ao Corinthians no Pacaembu'

Ralf não menospreza o Luverdense: 'Vai ser um jogo muito difícil'

Ralf não menospreza o Luverdense: 'Vai ser um jogo muito difícil'

Foto: Marcello Palhais/Diário SP

Raça, vontade, determinação, entrega... É isso que a torcida corintiana sempre pede ao time. Mais até do que jogo bonito, show de dribles ou golaços. Quando essas coisas não são vistas em campo, a arquibancada cobra, como aconteceu nas últimas partidas.

Para hoje, porém, às 21h50, contra o Luverdense-MT, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, a torcida pode ficar tranquila. O maior símbolo de raça do Corinthians garante determinação do começo eu fim.

'A torcida pode ficar tranquila. Vontade e raça, não vão faltar em campo. Só peço para irem ao Pacaembu nos apoiar. Tenho confiança de que a gente vai dar esse resultado para eles, essa classificação, essa vitória', assegurou Ralf, ao DIÁRIO.

A raça poderá ser determinante para o Timão avançar às quartas. Como o Luverdense venceu o jogo de ida por 1 a 0, em casa, não há dúvidas de que virá fechadinho ao Pacaembu.

Principalmente porque o empate o coloca na próxima fase e 1 a 0 para o Timão leva a decisão da vaga para os pênaltis. Além disso, se marcar, a equipe de Lucas do Rio Verde pode até perder por um gol de diferença. O Corinthians só avança no tempo normal se ganhar por dois de vantagem.

E os alvinegros sabem que a qualidade técnica nem sempre é suficiente para furar as defesas adversárias. A vontade pode fazer toda a diferença.

'Vai ter de ser na raça. A gente imagina que eles devam vir fechados, todos lá atrás, querendo jogar nos nossos erros e no contra-ataque. Vai ser um jogo muito difícil, mas temos totais condições de reverter essa situação', completou o camisa 5.

Sem desespero/ O Corinthians não é um time acostumado a aplicar goleadas, mas, nas ocasiões em que todos correram como Ralf costuma correr, conseguiu alcançar o placar que, se repetido hoje à noite, garante a classificação.

Neste ano, a equipe de Tite venceu por dois ou mais gols de diferença em 13 oportunidades. Três delas foram na Libertadores, competição na qual os adversários costumam armar retrancas contra os brasileiros: 3 a 0 no Tijuana, 2 a 0 no Millonarios e 3 a 0 no San José.

'A grandeza do Corinthians e toda a sua história nos coloca como favoritos, mas são 11 contra 11 dentro de campo. Eu disputei uma Copa do Brasil com o Juventude, que estava na Série C, e só perdi para o Corinthians nos pênaltis. Tem de respeitar', falou o técnico Tite.

Se a equipe esbanjar respeito e vontade dentro de campo, a torcida corintiana vai ter motivos de sobra para deixar o Pacaembu de cabeça erguida.

Entrevista com Ralf, volante do Corinthians:

DIÁRIO_ O são-paulino Wellington disse, ao comentar sobre o selinho do Sheik em um amigo, que no São Paulo não tem essas coisas, pois é um time de homem. O que você achou dessa declaração?

RALF_ Conheço o Wellington e tenho um carinho por ele, uma admiração e não me ligo muito nisso. Mas temos de olhar o nosso lado, também. O que o Sheik fez foi uma coisa particular, não interfere em nada na nossa vida aqui. O que acontece do lado de lá no pessoal, eles também não falam. Não cabe a mim julgar. Só acho que o Wellington não deveria falar o que falou. Somos pais de família. Aqui é todo mundo profissional.

A torcida corintiana criticou o time por falta de vontade, mas você foi poupado. O que você faz de diferente para a torcida admirar sua postura?

Só faço o meu trabalho no dia a dia. Meu diferencial sempre foi esse, baseado na garra, na vontade e na determinação. E também acho que não está faltando vontade ao time. A torcida pode cobrar, mas não falta vontade. É que as coisas nem sempre saem como a gente quer.

Você gosta dos apelidos que ganhou da torcida pela raça em campo, como pit bull?
Não tenho problema algum com isso. Essa coisa de raça é meu instinto mesmo. Minha forma de ajudar os companheiros. De mim, raça nunca vai faltar em campo.

Jogar com o Guilherme ou o Ibson mudou alguma coisa para você em comparação com o Paulinho?
Muda um pouco, cada um tem sua característica. O Paulinho chegava mais à frente, assim como o Ibson. O Guilherme já fica mais. Mas todos dão conta do recado.

Ficha técnica:

Corinthians
4-4-2
Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Ibson, Danilo e Douglas; Pato e Guerrero

T: Tite

Luverdense
4-4-2
Gabriel Leite; Raul Prata, Renato, Braga e Edinho; Julio Terceiro, Gilson, Washington e Rafael Tavares; Misael e Tozin

T: Junior Rocha

COPA DO BRASIL > OITAVAS -; JOGO DE VOLTA

Onde: Pacaembu, em São Paulo, às 21h50

Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

TV: Globo, Band, Sportv 2 e ESPN +

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes