Sheik, Guerrero e Ralf sem poltrona

Sheik, Guerrero e Ralf sem poltrona

A goleada por 4 a 0 sofrida para a Lusa não foi o único constrangimento pelo qual passaram os jogadores do Corinthians em Campo Grande (MS). Ontem, eles tiveram de voltar a São Paulo no mesmo voo dos lusitanos. E pior: Sheik, Guerrero e Ralf quase ficaram sem lugar no avião.

O trio havia ficado com as poltronas da fileira 16, que não existiam. Sheik e Guerrero se apressaram em se sentar na fileira 17, mas os lugares estavam reservados para o técnico Guto Ferreira e seu auxiliar.
Uma aeromoça acabou acionada e não foi capaz de encontrar solução, para a irritação dos jogadores do Corinthians e vários passageiros que não conseguiam chegar até seus assentos por causa do impasse.

Depois de bate-boca e muita confusão, os três foram colocados em cadeiras no fundo do avião. Detalhe curioso: eles tiveram de se sentar ao lado de vários jogadores da Portuguesa, os mesmos que haviam aplicado a maior goleada sobre o Corinthians desde 8 de maio de 2005.

Trancafiados
O tropeço diante da Lusa fez com que os corintianos passassem a noite de domingo trancados no hotel em Campo Grande — havia reserva para eles em uma boate, mas nenhum atleta apareceu.

Pressão alvinegra
A opção corintiana por se resguardar não foi à toa. O time precisou de escolta policial do estádio até o hotel, devido ao grande número de torcedores revoltados com a derrota.

Bagunça contida
Liberados para curtir a noite em Campo Grande no domingo, os jogadores da Lusa não tiveram muita sorte. É que eles foram para o mesmo bar onde a comissão técnica estava.

Solidariedade
O corintiano Tite recebeu um forte abraço do lusitano Guto Ferreira pouco antes do embarque dos times para São Paulo. Eles não se encontraram no estádio, pois Guto está suspenso e viu o jogo pela TV.

Nova função
Genro de Luxemburgo, o volante Fabiano abandonou o futebol ao final do Paulista e já tem emprego. Agora, ele atende como Fabiano Costa e é agente de atletas.

Atraso...
Vários garotos que integram as categorias de base do Santos têm reclamado de atraso no pagamento da ajuda de custo oferecida pelo clube. Para vários deles, o auxílio não passa de R$ 300 por mês.

...confirmado
Na última reunião do Conselho Deliberativo do Peixe, a diretoria admitiu que existem realmente atrasos no pagamento das ajudas de custo e atribuiu o problema ao excesso de atletas — eram 250 em julho.

Fonte: Diário de São Paulo

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes