Roberto Carlos condena organizadas do Corinthians: “prejudicam muito a imagem do clube”

Roberto Carlos condena organizadas do Corinthians: “prejudicam muito a imagem do clube”

Ex-lateral e atual treinador, Roberto Carlos criticou duramente os membros das torcidas organizadas do Corinthians que invadiram o CT do clube e agrediram jogadores e funcionários, na última semana. Segundo o atual comandante do Sivasspor, da Turquia, a ação pode ter sido orquestrada pela oposição do clube.

“É uma pena que isso aconteça em um clube grande e com a história do Corinthians.O verdadeiro torcedor não protesta tanto. Protesta no campo, mas não vai durante a semana para tentar bater ou insultar o jogador. Estas pessoas que foram lá foram mandadas pela oposição, gente que quer ser presidente, diretor, que são pagas para ir lá”, disse para a Rádio ESPN.

Roberto Carlos, que defendeu a equipe paulista entre 2010 e 2011, lembrou que acontecimentos como os da semana passada prejudicam a imagem do Corinthians: “Esses vândalos prejudicam muito a imagem do clube. Acho também que o Corinthians facilita muito em relação à viagens, ingressos. Precisa parar com isso. São sempre os mesmos que querem bater, que se acham mais corintianos que outros. Partir para agressão é coisa de vândalos e bandidos”, finalizou o craque.

Fonte: Goal

Veja Mais:

  • 'General' Balbuena marcou na Colômbia e salvou o Corinthians

    Balbuena marca nos acréscimos e Corinthians se salva de vexame na Colômbia pela Sul-Americana

    ver detalhes
  • Balbuena (à esq.) auxiliou Carille na tradução de perguntas em espanhol após empate em Tunja

    Após noite de herói, Balbuena ataca até de tradutor para Carille em coletiva

    ver detalhes
  • Timão sofreu, mas conseguiu empatar com Patriotas no 'apagar das luzes'

    Dez tweets que descrevem a sensação de todo corinthiano com o empate na Colômbia

    ver detalhes
  • Moisés foi um dos destaques negativos do Corinthians nesta quarta

    Torcida do Corinthians salva Balbuena e detona dupla de jogadores após empate na Colômbia

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes