Em coletiva, Mano não vê Corinthians dependente de nenhum jogador

Em coletiva, Mano não vê Corinthians dependente de nenhum jogador

Por Meu Timão

3.1 mil visualizações 37 comentários Comunicar erro

Mano acredita na força do grupo

Mano acredita na força do grupo

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O treinador Mano Menezes tem uma dor de cabeça para a próxima partida do Timão no Campeonato Brasileiro.

O peruano Guerrero tomou o terceiro cartão amarelo e está suspenso da próxima partida. Com essa situação, quando questionado em entrevista coletiva sobre a dependência do jogador, Mano foi enfático em mostrar que a equipe tem um grupo muito forte:

- Não acho que nossa equipe seja dependente de nenhum jogador, embora reconheça a qualidade e capacidade de cada um. Eu acredito muito em equipe e, hoje, nossos jogadores já sabem como se comportar nas funções que são determinadas. A equipe se consolidou mais e o trabalho já é mais longo, então tenho certeza que Romero,Luciano e Romarinho saberão fazer bem a função do Guerrero. Acredito na força do nosso grupo. - declarou o treinador.

O Corinthians agora descansa e enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira, no próximo domingo, às 16h.

Veja Mais:

  • Jair passa orientação a Thiaguinho, novo segundo volante titular do Timão

    Jair pode repetir Corinthians para duelo com Atlético-PR; veja única dúvida na escalação

    ver detalhes
  • Carlos Augusto, que está na Seleção Brasileira Sub-20, embarca de Goiânia; Vital e os demais viajam para Curitiba saindo de São Paulo

    Com Carlos Augusto, Corinthians relaciona 23 jogadores para enfrentar o Atlético-PR

    ver detalhes
  • Corinthians caiu nas oitavas de final da Sul-Americana 2017, para o Racing (ARG)

    Menos tenso, Corinthians busca a Sul-Americana 2019; seis motivos mostram importância do torneio

    ver detalhes
  • Andrés Sanchez e Matias Ávila participaram do Papo Reto desta terça-feira

    Déficit do Corinthians sobe para R$ 26 milhões, mas diretoria comemora ao comparar com 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes