Timão observa situação de Conca no Fluminense e pode tentar contratá-lo

Timão observa situação de Conca no Fluminense e pode tentar contratá-lo

Por Larissa Emanuelle

Saída de Conca é vista com bons olhos pela Unimed-Rio, que ainda pagará seus salários, e o Timão pode tentar contratá-lo

Saída de Conca é vista com bons olhos pela Unimed-Rio, que ainda pagará seus salários, e o Timão pode tentar contratá-lo

Sonho de consumo antigo do Timão, o meia Dario Conca ainda não sabe se permanecerá no Fluminense. A situação do jogador no clube carioca é monitorada pelo Corinthians, que pode tentar contratá-lo.

Segundo o diário Lance!, uma das estratégias do clube paulista é se aproximar da Unimed-Rio, que mesmo quebrando o contrato com o Fluminense, seguirá pagando 80% do salário do jogador. Para a empresa, a transferência de Conca para outro clube seria positiva, tendo em vista a redução de gastos.

Apesar do interesse 'silencioso', o Corinthians não vê a contratação do argentino como prioridade, levando em consideração que tem cinco jogadores como opção para 2015 (Danilo, Jadson, Lodeiro, Petros e Renato Augusto).

No Fluminense, Conca recebe aproximadamente R$ 800 mil de salário por mês e ainda tem contrato até 2017. Antes de retornar ao tricolor carioca, o meia foi procurado pela diretoria Corinthiana à pedido de Tite, mas não abriu nenhuma negociação, já que tinha dado sua palavra ao Flu.

Veja Mais:

  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Oswaldo comandou atividades desta segunda-feira

    Oswaldo esboça Corinthians para duelo com Cruzeiro; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes
  • Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes