'Sem vontade', Alexandre Pato segue recebendo as mesmas críticas no São Paulo

'Sem vontade', Alexandre Pato segue recebendo as mesmas críticas no São Paulo

Por Larissa Emanuelle

Alexandre Pato não consegue ser um jogador competitivo, como afirmam os técnicos que já trabalharam com ele

Alexandre Pato não consegue ser um jogador competitivo, como afirmam os técnicos que já trabalharam com ele

O atacante Alexandre Pato, que ainda pertence ao Corinthians mas está emprestado ao São Paulo, continua sem mostrar disposição para ser titular por onde passa. Livre de sua última lesão, o jogador foi criticado por Muricy.

As reclamações do técnico rival lembram as de Adenor Tite, que tentava tornar Pato um jogador competitivo e não conseguiu. O treinador gaúcho também pedia para Alexandre participar mais do jogo e o mesmo não agradava. Agora, o atacante segue sem convencer em seu atual clube.

“Ele tem que ser mais competitivo, senão não tem chance. Ele tem tudo, tem o drible, é muito inteligente, pensa na frente, tem arranque. É impressionante. Mas precisa participar mais. Só isso não basta. No campo, tem que transformar em números”.

Desde que Pato foi jogar no São Paulo, o Corinthians aguarda uma boa proposta para vendê-lo e recuperar pelo menos uma parte do valor que foi investido. No entanto, o atleta deve seguir no São Paulo, até aparecer algum interesse estrangeiro.

Veja Mais:

  • Dentinho publicou fotos de 'poker alvinegro' nesta quarta-feira

    Dentinho publica fotos de 'poker alvinegro' com ex-goleiro do Corinthians e mesa personalizada

    ver detalhes
  • Lucca jogou emprestado à Ponte Preta em 2017

    Proposta curiosa do Cruzeiro pode colocar atacante do Corinthians no São Paulo; entenda

    ver detalhes
  • Rodriguinho está na mira dos chineses

    Chineses intensificam sondagens, e Rodriguinho pode deixar Corinthians no início de 2018

    ver detalhes
  • SAUDAÇÕES CORINTHIANAS #16 | 7 zagueiros para 2018

    VÍDEO: SAUDAÇÕES CORINTHIANAS #16 | 7 zagueiros para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes