Setor de torcida mista pode virar lei nos estádios de São Paulo

Setor de torcida mista pode virar lei nos estádios de São Paulo

Por Meu Timão

Torcedores do Grêmio e Internacional dividiram um setor de torcida mista no Beira-Rio

Torcedores do Grêmio e Internacional dividiram um setor de torcida mista no Beira-Rio

Foto: Reprodução - Twitter

Com o sucesso da torcida mista no GreNal disputado Beira-Rio, a ideia do Internacional pode ser copiada por outros times e até mesmo virar lei aqui entre os clubes paulistas.

Nesta quarta-feira, a Câmara dos Vereadores de São Paulo aprovou um projeto de lei que obriga a implementação da torcida mista. Identificado por PL 517/2010, o projeto de lei determina que os clubes mandantes dos jogos de futebol precisarão disponibilizar uma carga de ingressos para um espaço comum para ser dividido entre as duas torcidas.

A medida, aprovada pelos vereadores, ainda depende da aprovação Fernando Haddad. Caso o prefeito opte por não vetar o projeto, a lei será válida em todos os estádios da cidade de São Paulo.

Como aconteceu no GreNal

No dia primeiro de março de 2015, durante o clássico entre Internacional e Grêmio, disputado no Beira-Rio, o Internacional disponibilizou um setor com duas mil pessoas, chamado de setor misto, onde foi disponibilizado mil ingressos para colorados e mil ingressos para gremistas, que assistiram ao jogo juntos.

Os ingressos foram vendidos apenas para os torcedores do Internacional que tinham a obrigação de levar um amigo gremista. Os torcedores pagavam por R$ 70 pelo par de ingressos, enquanto sócios-torcedores pagam R$ 35 pelos dois ingressos.

Para entrar no setor, era necessário entrar ao lado do seu amigo, com o torcedor do Internacional obrigatoriamente vestindo a camisa vermelha do Inter e os gremistas obrigatoriamente vestindo a camisa azul do Grêmio.

Veja Mais:

  • Pedro Henrique foi uma das baixas do Corinthians no treino desta sexta

    Com dois desfalques, Corinthians se reapresenta já de olho em duelo contra Grêmio

    ver detalhes
  • Jô pode não viajar até a cidade de Tunja, na Colômbia

    Corinthians deve poupar jogadores e pode ter vários jovens da base na Colômbia

    ver detalhes
  • Guilherme Torres jogará mais quatro anos no Deportivo La Coruña

    Recopa, invasão da Fiel no Japão, Carille, La Coruña... Guilherme Torres fala ao Meu Timão

    ver detalhes
  • Pablo foi tranquilizado mais uma vez pela diretoria do Corinthians, que segue confiante

    Sem pressa e confiante: diretoria do Corinthians nem cogita possibilidade de perder Pablo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes