Portal UOL publica carta de Sanchez detonando Juca Kfouri

Portal UOL publica carta de Sanchez detonando Juca Kfouri

Por Meu Timão

Andrés Sanchez foi duramente criticado por Juca Kfouri

Andrés Sanchez foi duramente criticado por Juca Kfouri

Após o pedido do ex-presidente do Corinthians, o portal UOL, que hospeda o blog do Juca Kfouri, republicou a nota de Sanchez detonando o jornalista. A carta foi uma resposta às acusações e ofensas de Juca ao deputado federal e superintendente de futebol do Timão.

O post de Andrés foi primeiramente publicado no sábado passado, aqui no Meu Timão. Sanchez, no entanto, fez questão de ter sua nota no próprio portal, como um direito de resposta. Demorou uma semana, o ex-presidente do Timão até cobrou no Twitter, mas finalmente o conteúdo foi divulgado no site UOL.

Veja a resposta de Andrés Sanchez

Senhor Juca Kfouri, venho por meio desta solicitar meu direito de resposta, ante os ofensivos termos, utilizados contra minha pessoa, na coluna de sua autoria titulada "Um blefe chamado Andrés Sanchez", postada no dia 17 de março, em seu blog. Contesto solicitando que, junto com esta introdução, seja publicada a seguinte resposta:

Senhor Juca de tempo em tempo minha pessoa é assunto recorrente em suas matérias jornalísticas, mas, mesmo contrariado, jamais me alterei pela dureza das mesmas, nem sequer quando me chamou "Andrés, o pequeno", na minha consideração, você, como profissional da imprensa, tem todo o direito de opinar e criticar minha atuação pública, seja no âmbito político ou no esportivo.

Porém, na matéria que motiva a presente resposta, considero que no conteúdo da mesma deu pouca importância à crítica, prevalecendo a desqualificação pessoal com uma coleção de adjetivos impróprios para o tratamento a qualquer pessoa.

Vamos recordar alguns parágrafos:

Em relação as minhas negociações com a Prefeitura, sobre a construção do estádio corinthiano, afirma, com todas as letras, que sou um OTÁRIO, na verdade o problema de um otário é estar convencido que os outros é que são, pressinto que a situação é inversa pois, no aspecto informativo, lhe venderam gato por lebre pelo seguinte: É evidente que todos os acordos entre o Corinthians e a Prefeitura estão devidamente assinados e registrados, como não poderia ser de outra forma.

E em nova dedicatória me classifica como um BLEFE, diz isso devido ao valor total do estádio, ao atraso das obras, a não venda do nome, dos camarotes e etc, senhor Juca será que não se trata de uma atitude de mau perdedor e o verdadeiro blefe não reside em sua pessoa? Digo isso por sua permanente negação ao estádio em Itaquera e a possibilidade de ser o palco da abertura da Copa, lembra que chegou ao extremo, em maldoso e destrutivo tom de ironia, a postar em seu blog que nosso projeto de estádio era "uma obra de ficção científica", ou aquele outro momento hilário com seu "furo informativo" comunicando a todos que haveria uma eminente aprovação para construir um estádio municipal em Pirituba que seria utilizado na abertura da Copa?

Que furo !!

Achando pouco ainda me chama de TROUXA, ao pronunciar a palavra lhe recomendo um espelho. Me dedica tal qualificativo por considerar que deixei o Corinthians na atual situação desesperadora. Qual?

Acaso nosso time é pouco competitivo? Foi por acaso que pouco depois de minha saída se investiu 100 milhões a vista em contratações? Acaso é negativa nossa posição no Campeonato Paulista ou na Libertadores? E o exemplar processo democratizador do Corinthians é um fracasso? E a repercussão do estádio para o desenvolvimento da zona leste, região onde habita mais da metade da população da cidade?

Acaso, ante nossos bons resultados, o desesperado não será sua pessoa?

E em relação a Receita Federal, estamos com os pagamentos negociados e saldados nas datas de vencimento, portanto, estamos em dia.

Também estranho sua contraditória preocupação com o valor do estádio, sempre afirmou que o mesmo estava sendo construído com dinheiro público, e agora tanto se preocupa se o Corinthians pode ou não fazer frente aos débitos da finalizada construção.

Na continuação me acusa de usar TRUCULÊNCIA para tentar convencer os que sabem pensar. Não sei ao que se refere, mas dou por suposto que pretende dizer que não sei pensar, mas com certeza os sócios do Corinthians devem saber pensar e jamais usei nenhum tipo de força para contar com o apoio dos mesmos.

Por última tenta uma comparação vexatória, mas devo dizer que tenho um grande apreço pela figura humana de Eurico Miranda, e também o máximo respeito aos sócios do Vasco que voltaram a fazer dele seu representante maior.

Portanto, a comparação não me ofende, mas permita-me retribuir com uma comparação a sua pessoa, sei que sempre sonhou ser reconhecido como um destemido e atual João Saldanha, mas com essa linguagem vulgar e o teor oficialista de suas recentes crônicas, faz jus a ser reconhecido como um temido e atual Amaral Neto "de esquerda". Ponto.

Andrés Sanchez, ex-presidente do Sport Club Corinthians Paulista, superintendente de futebol do Sport Club Corinthians Paulista e deputado federal PT/SP.

Relembre o post de Juca Kfouri

Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, hoje superintendente de futebol do clube e deputado federal pelo PT, tem a fama de ter sido o melhor presidente da história alvinegra.

Embora tenha sido o cartola que comandava o Corinthians no ano de 2007, o da queda para a segunda divisão, foi na sua gestão que o time campeão mundial de 2012 foi montado, além de o clube ter erguido seu moderno CT e começado a construção de seu estádio.

Sanchez sempre se queixou quando lia que Lula, não ele, foi o melhor presidente da história corintiana.

Mas a cada dia que passa dá razão a quem assim pensa e escreveu.

Ultimamente Sanchez se queixa de que a prefeitura paulistana não cumpriu o que prometeu e, por isso, o clube tem uma dívida estratosférica pelo estádio em Itaquera.

Se queixa sem perceber, com o perdão da palavra rude, que fez papel de otário.

Porque um administrador competente, como se gaba de ser, não faz acordos de boca, bota tudo no papel e assina.

Sanchez garantia que o estádio seria o mais barato de todos, mais barato, por exemplo, do que o Maracanã.

Pois já está custando 1 bilhão e 200 mil reais, pertinho do que custou o estádio carioca, muito maior e mais luxuoso.

Sanchez também garantiu que não haveria atrasos e a Arena Corinthians não está pronta até hoje.

Prometeu que venderia os direitos do nome do estádio, os camarotes, as cadeiras cativas e, até hoje, nada!

São inegáveis os méritos dele na recuperação do amor próprio do corintiano, na remontagem do time e por ter mantido Tite mesmo depois do fiasco contra o Tolima. Ponto.

Mas se ele soubesse que quando a esperteza é demais acaba por engolir o esperto não estaria passando por trouxa e não teria deixado o Corinthians na situação desesperadora em que se encontra.

Entre outras razões por ter decidido não pagar os impostos devidos pelo clube que, para evitar que ele viesse a ser preso, passou a pagá-los e a atrasar suas obrigações com os jogadores.

Se o Corinthians teve a sorte de ter um presidente da República corintiano, teve o azar de ver afastado seu vice-presidente Luís Paulo Rosenberg, o dirigente que, de fato, era capaz de, com a frieza dos bons gestadores, exacerbar a paixão dos fiéis.

Não será com truculência que Sanchez convencerá quem sabe pensar.

Na verdade, para o bem e para o mal, ele é o Eurico Miranda do Corinthians.

E se orgulha!

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes