Gil revela que também foi alvo de racismo

Gil revela que também foi alvo de racismo

Por Meu Timão

Gil também foi xingado de 'macaco'

Gil também foi xingado de 'macaco'

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

O Corinthians pode até ter goleado o Danubio na noite dessa quarta-feira. Entretanto, o que mais chamou a atenção foram os atos de racismo contra os jogadores do Timão. Sim, jogadores, no plural. Isso porquê o zagueiro Gil revelou após a partida que também foi alvo do camisa 17, Cristian Gonzáles.

"Fui (xingado também), mas, como eu disse, nos mantivemos focados. Me xingaram da mesma coisa do que o Elias. Foi o mesmo jogador. Isso não é de hoje. Lá aconteceu também, o Felipe viu. O Tite nos orientou sobre isso. O Fagner levou cusparada lá", declarou o jogador.

Segundo o zagueiro, a falta de punição em casos como esse fizeram com que isso se tornasse algo "comum" no futebol.

"Na minha opinião, isso não vai mudar nada. Várias coisas aconteceram e nada acontece, ninguém é punido, sabemos que isso virou comum no futebol. Agora é se manter focado, concentrado e dar sequência ao trabalho. O Tite tem trabalhado bastante a nossa cabeça, a gente comprou essa ideia e não é a primeira vez que acontece", lembro o jogador, citando novamente o lance de Fagner, no Uruguai.

Apesar dos casos, Gil ressaltou a boa atuação da equipe alvinegra e elogiou a tranquilidade do companheiro Elias dentro do campo.

"Isso (racismo) não vai tirar nossos méritos e o que fizemos de bom no jogo. Exaltamos o Elias que continuou jogando da mesma maneira. É uma coisa muito grave que ninguém gosta de sofrer e parabenizamos o Elias até por não ter agredido o rapaz", explicou.

"Nossa vingança é continuar jogando futebol independente do que acontece no campo. Ficamos chateados, mas colocamos a bola no chão, rodamos, fizemos tudo o que temos feito", completou.

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Pelada registrada no Amapá, onde Caio presenciou o tradicional 'futilama'

    Do Amapá à Antártida: torcedor do Corinthians, fotógrafo percorre o mundo em busca de peladas

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes