Mundial volta ao palco onde Timão foi campeão

Mundial volta ao palco onde Timão foi campeão

Por Meu Timão

Após dois anos, Mundial de Clubes volta a ser disputado no Japão

Após dois anos, Mundial de Clubes volta a ser disputado no Japão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Na manhã desta quinta-feira, a FIFA anunciou que as duas próximas edições do Mundial de Clubes serão disputadas no Japão. Em 2013 e 2014, as partidas ocorreram no Marrocos e tiveram como campeões Bayern de Munique e Real Madrid, respectivamente.

Após dois anos, o torneio volta a ser disputado na terra do sol nascente que, por acaso, traz boas lembranças ao Corinthians, consagrado campeão mundial sobre o Chelsea em 2012, ano em que aconteceu a última decisão do campeonato no país.

"Este é um país com histórico comprovado quando se trata de receber eventos FIFA, incluindo seis edições no Mundial de Clubes, todas com sucesso. Nós sabemos que o ambiente será ótimo para a competição, com bons públicos e uma atmosfera maravilhosa", afirmou Valcke, secretário-geral da FIFA, no site da própria entidade.

Neste ano, a competição acontecerá entre os dias 10 e 20 de dezembro. Como anfitrião, o Japão terá um time garantido no torneio, além dos campeões das seis conhecidas confederações: América do Sul, Ásia, África, Concacaf, Europa e Oceania.

Veja Mais:

  • Membro da comissão de Carille se envolveu em confusão com técnico rival

    Briga no túnel do vestiário marca fim de jogo na Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Maycon, de falta, marcou para o Corinthians contra o Red Bull Brasil

    Corinthians marca de falta, mas toma gol no finalzinho e fica no empate com Red Bull

    ver detalhes
  • Paulinho fez dois gols pela Seleção Brasileira contra o Uruguai

    Ex-Corinthians, Paulinho faz três, quebra recorde e comanda show da Seleção de Tite no Uruguai

    ver detalhes
  • Transmissão confunde volantes do Corinthians

    TV repete lambança de árbitro e confunde Maycon e Gabriel em lance de gol do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes