Com salário em dia, Edu Dracena ressalta elenco: 'Provamos que não existe mercenário'

Com salário em dia, Edu Dracena ressalta elenco: 'Provamos que não existe mercenário'

Por Meu Timão

3.1 mil visualizações 40 comentários Comunicar erro

Edu Dracena contou que recebe tudo CLT e que, por isso, está com tudo em dia no Corinthians

Edu Dracena contou que recebe tudo CLT e que, por isso, está com tudo em dia no Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Edu Dracena completou 34 anos nesta segunda-feira e não teve tempo para comemorar. Depois de treinar no período da tarde, dar coletiva para os jornalistas no CT, o jogador ainda foi um dos convidados do programa Fox Sports Rádio.

Entre os assuntos discutidos, o zagueiro falou sobre o problema com atrasos no pagamentos de direitos de imagem do Corinthians. Dracena garantiu que o seu salário está em dia e contou que já passou por situações semelhantes em outros clubes.

"Joguei no Cruzeiro, o Cruzeiro pagou sempre em dia. No Guarani eu tive um pouco de dificuldades. No Santos, o último ano que foi mais difícil, eles pagavam em dia desde quando eu cheguei até no meio do ano passado. Agora, no Corinthians, é mais direito de imagem de jogadores mesmo. Tem jogadores que estão em dia, recebe tudo na carteira (de trabalho) e está em dia, porque a carteira está certa. O que está atrasado realmente é o direito de imagem. Recebo tudo em CLT. Não tenho problema nenhum com o Corinthians", contou o zagueiro.

"Muitos falam de desculpas, mas imagine você com o salário atrasado e ser chamado de mercenário. É complicado escutar isso", completou, na sequência.

Na coletiva de imprensa no período da tarde, o zagueiro também tinha falado sobre os protestos dos torcedores nos dias anteriores ao jogo contra a Chapecoense.

"Primeiro, não entra na nossa cabeça isso, até porque independente dos salários atrasados ou não, somos profissionais como qualquer outro. Lógico que quando você lida com paixão, emoção, as pessoas ultrapassam o limite. Mas somos bem capazes de assimilar tudo que está acontecendo, não foi a primeira e nem vai ser a última. Mas os jogadores já provaram que não existe mercenário, nem vagabundo. Estamos todos os dias aqui treinando, errar faz parte da vida, dos seres humanos. Isso deixa um pouco chateado, mas já estamos acostumados e lidamos com tranquilidade porque sabemos que do mesmo jeito que eles vão criticar agora, eles vão apoiar mais para frente", declarou.

Para finalizar, o zagueiro ainda disse que não acredita que a situação tenha atrapalhado o desempenho do elenco alvinegro em campo.

"Eu acho que não interfere em nada. Como que eu vou entrar num jogo e pensar 'Ah, eu não estou recebendo então não vou jogar'. Pelo contrário, ali é seu nome que está em jogo, sua reputação, é uma renovação de contrato de repente", explicou.

Veja Mais:

  • Com Fagner, Seleção pega EUA e El Salvador nos dias 7 e 11 de setembro

    Corinthians solicita liberação de Fagner de amistoso da Seleção, mas ouve 'não' de Tite

    ver detalhes
  • Inaugurada em 2014, Arena ainda não teve seus direitos de nome negociados pelo Timão

    Naming rights da Arena: Corinthians quer receita alinhada à amortização do estádio

    ver detalhes
  • Loss reúne grupo de jogadores para conversa antes de treinamento tático

    Loss volta a apostar em esquema sem centroavante e define Corinthians que pega Fluminense

    ver detalhes
  • Recuperado de pancada, Douglas embarca com o Timão para a capital carioca

    Com três retornos, Corinthians relaciona 22 jogadores para duelo com Fluminense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes