Proposta da Itália garante a Cassini salário dez vez maior

Proposta da Itália garante a Cassini salário dez vez maior

Por Meu Timão

Cassini deve ganhar R$ 85 mil por mês no Palermo

Cassini deve ganhar R$ 85 mil por mês no Palermo

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O Corinthians ainda aguarda uma posição do Palermo, da Itália, sobre a compra do meia Matheus Cassini. O time do Parque São Jorge estipulou até a próxima quarta-feira como prazo para uma definição do clube italiano.

Se a venda for concretizada, Cassini vai ganhar um salário dez vezes maior do que o que ganha no Corinthians atualmente. O Palermo ofereceu 25 mil euros por mês, que dá aproximadamente R% 85 mil reais. Hoje, no Timão, o jovem ganha R$ 8 mil. O contrato oferecido ao jogador é de cinco anos.

O único empecilho na negociação é a forma de pagamento. O clube italiano quer pagar o 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5 milhões) em três parcelas - julho, setembro e janeiro de 2016 -, mas o Corinthians negou e disse só aceitar o pagamento à vista. A informação é do LANCENET!.

Como é dono de 70% dos direitos de Cassini, o Timão ficaria com cerca de R$ 3 milhões da negociação. Além disso, o clube brasileiro também garantiu 10% dos direitos do meia para possíves futuras transações.

Veja Mais:

  • Recuperado de lesão, Balbuena volta a compor zaga com Pablo; dupla terá de parar melhor ataque do Paulista

    Defesa x ataque: Corinthians e São Paulo buscam vitória e equilíbrio em clássico no Morumbi

    ver detalhes
  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes