Patrocinadora do Timão, Caixa garante que não vai deixar o futebol

Patrocinadora do Timão, Caixa garante que não vai deixar o futebol

Por Meu Timão

Para a Caixa, classificação na Libertadores vai ajudar a definir novos patrocínios

Para a Caixa, classificação na Libertadores vai ajudar a definir novos patrocínios

Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Desde a reeleição da presidente Dilma Rousseff e a troca de mandatário na Caixa Econômica Federal, muito se falou sobre a possibilidade da patrocinadora do Corinthians deixar o futebol no final dessa temporada.

A boa notícia é que, segundo a diretoria da empresa, isso não passa de uma conclusão tirada pelos clubes e não tem fundamento. "São ilações do mercado, nao tem nada disso", afirmou Gerson Bordignon, Superintendente Nacional de Promoções e Eventos, em entrevista ao portal ESPN.

O motivo de tanta especulação foi a data colocada como fim de vínculo em todos os contratos com clubes brasileiros, como o Corinthians. Todos vão apenas até dezembro deste ano.

Entretanto, Gerson Bordignon explica que isso faz parte da estratégia da Caixa Econômica Federal, que quer avaliar o desempenho dos clubes durante a temporada antes de renovar ou assinar novos vínculos.

"A discussão é técnica. Não queremos ter uma janela muito grande de negociações no ano. Queremos discutir tudo em um momento só. A gente fez contratos até o dia 31/12. Assim, temos um tempo pra poder negociar pra 2016. O que a gente não quer mais é fazer contrato que acabe no meio do ano. A partir desse ano a gente vai ter contratos até dezembro, sempre será assim. A gente vai saber quem vai estar disputando qual série, quem vai para a Libertadores...", explicou.

A classificação para a Copa Libertadores da América também terá um peso importante para a renovação ou contratação de novos contratos.

"Libertadores dá mais exposição, com certeza. É uma garantia maior de jogos transmitidos, para regiões importantes. Se você for precificar isso, eles têm alguns pontos na frente de outros", completou.

Depois de dois anos e meio investimento no futebol, o balanço feito pela Caixa Econômica é muito positivo.

"O balanço foi muito bom. Claro que tem times que te dão retorno maior, outros são menores. No tocante a midia. a gente não avalia só retorno de midia, tem todo um arcabolso de itens que a gente leva em consideração. Não só as negociações com o clube, mas também com governo e prefeitura. Claro que quando a gente fala dos times grandes, eles dão um retorno maior", finalizou Gerson Bordignon.

Veja Mais:

  • Corinthians/Americana pode não voltar a quadra no segundo semestre

    Campeão nacional, Corinthians/Americana chega ao fim, diz jornal

    ver detalhes
  • De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Cicinho, hoje no futebol búlgaro, deve pintar como reforço do Corinthians

    Final da Copa da Bulgária separa Corinthians de segunda contratação para o Brasileirão-2017

    ver detalhes
  • Pequeno torcedor conheceu também o xeque Al-Khelaifi, dono do clube francês

    Em Paris, torcedor-mirim surpreende xeique do PSG e pede contratação de atacante do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes