Especial: Sete curiosidades sobre o #Eterno7x1

Especial: Sete curiosidades sobre o #Eterno7x1

Por Meu Timão

Apesar de não ter conquistado nenhum título no dia 6 de novembro de 2005, os corinthianos não esquecem essa data. Há dez anos, o Timão aplicava o #Eterno7x1 em cima do Santos, no Pacaembu.

Diante de um público de mais de 21 mil pagantes no Pacaembu e liderando o Campeonato Brasileiro, o Corinthians marcou sete vezes em cima do rival paulista. O início do jogo foi equilibrado - Rosinei abriu o placar no primeiro minuto da partida para o Timão e oito minutos depois Geílson empatou para o Santos.

Na sequência, porém, o Corinthians dominou a partida. Carlitos Tevez marcou três vezes - com direito até a sua famosa dança, a cumbia. Nilmar, com dois, e Marcelo Mattos, de falta, completaram a goleada.

A marca história é lembrada em todos os jogos entre Corinthians e Santos desde então. É sempre fácil encontrar uma faixa com "Eterno 7x1" entre os torcedores do Timão, tanto na Vila Belmiro quanto na Arena Corinthians.

Para comemorar o aniversário de dez anos desse jogo inesquecível, o MEU TIMÃO separou sete curiosidades sobre o #Eterno7x1.

Confira sete curiosidades sobre o #Eterno7x1

1 - Não foi a maior goleada contra o Santos

Maior goleada do Corinthians

Em 105 anos de história, a maior goleada do Corinthians foi justamente contra o Santos, mas não foi o #Eterno7x1. Em 1920, os dois clubes se enfrentaram e a partida terminou 11 a 0 para o Timão. O vexame histórico da equipe da baixada santista só não foi maior pela conduta antidesportiva do clube.

No segundo tempo, depois de levar o décimo gol, o jogador Ary Patusca, do Santos, chutou e marcou o 11º gol, contra, de propósito. Por conduta antidesportiva, ele foi expulso. Como o time da Baixada já tinha outros três atletas expulsos, o árbitro foi obrigado a terminar o jogo por número insuficiente de jogadores na partida, ainda aos 21 minutos da segunda etapa. O Santos, inclusive, abandonou o Campeonato Paulista naquele ano. O Timão terminou em terceiro.

2 - Marcelo Mattos marcou gol de falta

O volante do Timão, que nunca tinha cobrado faltas em jogos, anotou o último gol da partida. Com o placar anotando 6 a 1 para o Corinthians, ele pegou a bola e foi tentar fazer o dele. O volante bateu a falta da meia-lua, a bola ainda bateu na trave, mas entrou do outro lado do gol. O placar estava completo: 7 a 1, aos 45 minutos do segundo tempo.

3 - Primeiro hat-trick de Tevez

Protagonista da vitória do Timão, o argentino Carlos Tevez marcou o seu primeiro hat-trick na carreira. Com 21 anos, na época, e tendo brilhado no Boca Juniors, o atacante chegou a marca de três gols no meso jogo só com a camisa do Timão. O feito foi comemorado pelo próprio jogador, ainda no campo. Naquele ano, ele ainda foi eleito o melhor jogador do Campeonato Brasileiro e chegou a marca de 31 gols na temporada de 2005.

4 - Também foi narrado pelo Galvão Bueno

O vexame brasileiro, a derrota por 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, não foi o primeiro 7x1 que Galvão Bueno narrou na Rede Globo. Há dez anos, ele também era o narrador da partida entre Corinthians e Santos, que terminou com o mesmo placar.

5 - Precisamos de 41 segundos para abrir o placar

O Corinthians precisou de apenas 41 segundos para marcar o primeiro gol contra o Santos naquele 6 de novembro. Depois de um erro da zaga santista, Tevez só tocou para Rosinei empurrar a bola para o fundo do gol. Menos de um minuto e o Pacaembu já explodia com a Fiel comemorando o que seria o primeiro de sete gols do Timão naquele dia.

6 - Ex-corinthianos no time titular do Santos

A Fiel conhecia bem cinco peças do elenco do Santos, naquele 6 de novembro. Além do técnico Nelsinho Baptista, que já tinha duas passagens pelo Timão nos anos 90, outros quatro ex-Timão estavam em campo, no time titular que levou 7x1: o atacante Luizão, o volante Fabinho, o lateral-esquerdo Kléber e o meia Ricardinho.

7 - Foi a maior goleada do Campeonato Brasileiro de 2005

O placar conquistado pelo Timão no Pacaembu foi a maior goleada do Campeonato Brasileiro de 2005. A segunda maior, Atlético-PR 7x2 Vasco, também teve certa relação com o tetracampeonato do Corinthians. A boa atuação da equipe paranaense chamou atenção da diretoria corinthiana. Algumas rodadas depois o Timão contratou Antônio Lopes, o treinador do Atlético-PR, que acabou encerrando o campeonato como campeão brasileiro pelo Timão.

Veja Mais:

  • Oswaldo divulgou lista de relacionados do Corinthians

    Com apenas um desfalque, Corinthians divulga lista de relacionados para enfrentar Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians imagina que receberá propostas por Yago e Balbuena

    Corinthians estuda vender zagueiro e intensifica busca por contratação defensiva

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes