Neto abre o jogo sobre reformulação no futsal do Timão

Neto abre o jogo sobre reformulação no futsal do Timão

Por Meu Timão

Neto (à direita) e Simi estão fora do futsal do Corinthians

Neto (à direita) e Simi estão fora do futsal do Corinthians

Foto: Reprodução/Facebook

Atual campeão da Liga Paulista de Futsal (LPF), o Corinthians está passando por uma drástica reformulação em seu elenco para a próxima temporada. Até a manhã deste sábado, o clube anunciou a saída de quatro atletas: o goleiro Guitta, o fixo Neto e os pivôs Simi e Elisandro “Imperador”. Eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA em 2012, Neto “abriu o jogo” e criticou a postura do Timão.

“Fui chamado para uma conversa com a diretoria onde me foi passado que o Corinthians reduzirá em 70% a folha salarial do futsal profissional para 2016. Como eu não me enquadro na faixa de salário do clube, acabei não chegando a um acordo e não vou permanecer na equipe no ano que vem”, disse Neto ao portal GloboEsporte.com.

“O que estou sabendo é que os patrocinadores vão continuar, o clube é que não pretende investir mais a sua parte no futsal profissional. A tendência é que mais jogadores saiam nos próximos dias”, acrescentou o fixo. Os dirigentes do futsal corinthiano, por sua vez, alegam que os jogadores tinham consciência de que a definição sairia até sexta-feira.

Após sucessivas na Liga Nacional de Futsal (LNF), especulou-se que a modalidade esportiva seria extinta do Parque São Jorge, algo já descartado – apesar da conquista no Estadual, o time alvinegro acabou eliminado pela sexta vez consecutiva nas semifinais da competição nacional.

“Sabemos que a diretoria quer muito esse título da Liga Nacional de Futsal, mas posso dizer que tivemos um ano muito bom, pois ganhamos o Paulista e por muito pouco não fomos à essa inédita final da LNF. Se foi esse o motivo do corte no orçamento, acho que cometeram um grande erro, pois um projeto de futsal precisa de um certo tempo para render resultados”, opinou.

Além do quarteto, outros atletas devem ser dispensados até terça-feira. “A história do Corinthians diz que o clube só vence na base do trabalho a longo prazo e da insistência. Assim foi no Campeonato Brasileiro, que o time só foi ganhar pela primeira vez em 1990, e na Libertadores, que só veio para o Parque São Jorge pela primeira vez em 2012. Isso está no DNA do corintiano”, finalizou.

Veja Mais:

  • Guilherme pode perder clássico em Itaquera

    Opção no sábado, Guilherme vira preocupação para Dérbi; goleiro retorna

    ver detalhes
  • Camacho vai ficar com a família no Rio de Janeiro

    Após perder o pai, Camacho é liberado e está fora do clássico contra o Palmeiras

    ver detalhes
  • Jadson atuou por cerca de 45 minutos e tem chances de pegar o Palmeiras

    Jadson é titular em jogo-treino do Corinthians, mostra desenvoltura e pode ser opção no clássico

    ver detalhes
  • Camacho e o pai Anizio Camacho

    Acidente em casa tira vida de pai de Camacho; mãe e irmão do jogador são hospitalizados

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes