Ao Meu Timão, Tite faz balanço de altos e baixos de 2015 vitorioso

Ao Meu Timão, Tite faz balanço de altos e baixos de 2015 vitorioso

Por Tamara Guimarães

9.0 mil visualizações 57 comentários Comunicar erro

Tite bateu um papo com o Meu Timão na Arena Corinthians

Tite bateu um papo com o Meu Timão na Arena Corinthians

Foto: Meu Timão

Comandante da equipe campeã do Campeonato Brasileiro, o técnico Tite foi contemplado em diversos prêmios, inclusive o de melhor técnico da competição, e destacou o segundo semestre do ano como recompensa para o trabalho exercido durante toda a temporada sobre o comando do Corinthians.

"Os altos e baixos que avaliam eram conquistas de títulos, e eu não vejo assim. Eu avalio toda a campanha, não é só o trabalho do time campeão que deve ser valorizado. O Campeonato Paulista foi extraordinário, nós não saímos campeões nos pênaltis, por uma situação do regulamento, mas o nível de desempenho da equipe foi impressionante, confesso que achei que sairíamos com o título." afirmou o treinador, em entrevista exclusiva ao Meu Timão.

A eliminação para o Palmeiras nos pênaltis, pelo Campeonato Paulista, na Arena em Itaquera, não foi a única no primeiro semestre de trabalho. Vindo de brilhantes partidas na primeira fase da competição, o Corinthians tropeçou para o Guarani-PAR na fase de mata- mata da Libertadores.

"Da mesma forma que caímos embalados no Campeonato Paulista, teve a Libertadores. Mas, nós conseguimos dar sequência a um bom trabalho, desde a pré- temporada, para, agora, bater campeão no Brasileiro" explicou.

Ex-jogador nos anos 70 e 80, Tite encarou o primeiro desafio como treinador no Guarany-RS, em 1990, e passou a colecionar bons trabalhos e títulos em seu currículo. Já são seis sobre o comando do Corinthians. O mais recente em sua estante veio com gosto especial: além de sagrar- se campeão brasileiro, comandou a equipe que alcançou o recorde na história dos pontos corridos.

"Me deixa feliz fechar uma etapa assim, tão bem, de uma forma tão bonita. Tiveram vários momentos que o Corinthians jogou, ganhou e encantou. Isso é fascinante. Nós queríamos fechar a temporada assim. Quando for pra reiniciar no ano que vem, é só retomar o processo", disse o comandante.

O treinador, que retornou ao Parque São Jorge no início de 2015, precisou moldar a equipe após saídas de peças fundamentais, como Paolo Guerrero, Emerson Sheik, Fábio Santos e Petros. A ideia do clube, assim como de Tite é não repetir o mesmo erro em 2016.

"O primeiro grande objetivo é manter os atletas. Precisamos manter aquilo que de bom temos. Esse é o nosso grande reforço. Se você tira pessoas qualificadas, em qualquer que for o setor, damos um passo pra trás na engrenagem que foi campeã".

Mesmo com o apelo do treinador, Jadson está prestes a aceitar uma proposta milionária da China e deixar o clube, e, além dele, há outros atletas com sondagens do exterior. Já Adenor ainda tem mais dois anos de contrato com o clube e já avisou que pretender cumprir o acordo até o fim.

Veja Mais:

  • Campeão paulista, Balbuena levantou sua terceira taça como jogador do Corinthians

    Corinthians anuncia renovação de contrato de Balbuena

    ver detalhes
  • Roger pode estrear pelo Timão no domingo, contra o Atlético-MG, fora de casa

    Corinthians com centroavante? Carille prevê chances pontuais a Roger até Copa do Mundo

    ver detalhes
  • Sheik comemora gol sobre Mirassol na Arena; atacante vai a Salvador com Timão

    Com Sheik, sem Renê: veja lista de relacionados do Corinthians para jogo contra o Vitória

    ver detalhes
  • Carille aposta em retorno de trio para surpreender Vitória no Barradão

    Carille arma Corinthians com três mudanças para estreia na Copa do Brasil

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes