Há um ano, Tite era reapresentado no Corinthians

2.0 mil visualizações 38 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Há um ano, Tite colocava à prova sua história por um novo desafio no Corinthians. Obrigado, professor!

Há um ano, Tite colocava à prova sua história por um novo desafio no Corinthians. Obrigado, professor!

Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

O dia 16 de dezembro de 2014 entrou para a história do Sport Club Corinthians Paulista. Há exatamente um ano, Tite era reapresentado no Timão, clube pelo qual conquistou dois dos maiores campeonatos do planeta: a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes da FIFA. Foi naquela manhã de terça-feira que o treinador voltou ao CT Joaquim Grava e passou um recado à Fiel torcida.

“Vou sair da minha zona de conforto e colocar minha cara de novo para bater”, disse em entrevista coletiva. Após dirigir o próprio Corinthians até o fim de 2013, o comandante deixou o clube e aproveitou o período afastado da profissão para aprimorar-se. Foi à Europa, trocou ideias com Carlos Bianchi e Carlo Ancelotti, ex-técnicos de Boca Juniors (ARG) e Real Madrid (ESP).

Por lá, ainda fez um curso de treinadores da UEFA, em Portugal. Os conceitos aprendidos no Velho Continente deram à equipe de Tite maior poder ofensivo – foi após a vitória sobre o Bayer Leverkusen (ALE) por 2 a 1, em janeiro, que o comandante pôs em prática o famoso “4-1-4-1”. “Eu não imaginava que isso pudesse ser assim. O sistema foi criado contra o Leverkusen, na pré-temporada”, recorda.

Desde então, o Corinthians passou a apresentar um futebol envolvente, capaz de não tomar conhecimento do Once Caldas (COL), mesmo com um jogador a menos, e derrotar um de seus arquirrivais na estreia da Libertadores. Depois de uma goleada sobre o Danubio (URU) por 4 a 0, pela fase de grupos, Tite foi brilhante. “Hoje, nos últimos 15 minutos, eu curti. Fiquei assistindo e me deliciando com a qualidade do jogo”, admitiu na época.

No entanto, a primeira conquista do técnico “pós-reciclagem” acabou adiada. Com o insucesso na Libertadores e no Campeonato Paulista, absorveu as críticas de parte da torcida e da imprensa e recomeçou. Mesmo em meio à saída de jogadores e dificuldades financeiras, acreditou em seu trabalho e concentrou seus esforços nas peças à sua disposição.

Em 2015, Tite comandou o Corinthians em 71 partidas. Foram 44 vitórias, 16 empates e apenas 11 derrotas – um aproveitamento de quase 70% dos pontos disputados. Neste período, seu time marcou 123 gols e sofreu 56, contrariando a premissa de que o treinador mantinha um estilo “retranqueiro”.

A nova proposta, então ousada, trouxe compactação à equipe, além de triangulações, posse de bola e infiltrações. Mais do que isso, o Timão liderou a maioria – senão todos – dos índices do Campeonato Brasileiro: melhor ataque, melhor defesa, maior saldo de gols, melhor mandante, melhor visitante. Como se já não fosse o bastante, o time campeão brasileiro ainda foi o mais disciplinado da temporada.

Em entrevista exclusiva ao Meu Timão, Tite fez um balanço da reconstrução do Corinthians neste ano. “Me deixa feliz fechar uma etapa assim, tão bem, de uma forma tão bonita. Tiveram vários momentos que o Corinthians jogou, ganhou e encantou. Isso é fascinante. Nós queríamos fechar a temporada assim. Quando for pra reiniciar no ano que vem, é só retomar o processo”, explicou.

OS NÚMEROS* DE TITE NO CORINTHIANS

Jogos: 342
Vitórias: 175
Empates: 101
Derrotas: 66
Gols marcados: 475
Gols sofridos: 275

(*) – Os números compreendem as três passagens do treinador no clube: 2004/2005, 2010/2013 e 2015/Atual.

Veja Mais:

  • Bruno Méndez é visto como titular da equipe em 2020, com chances de antecipar a condição ainda neste ano

    A curto e longo prazo, veja como o Corinthians preparou Bruno Méndez para ser titular

    ver detalhes
  • Igor Marques é hoje um dos principais jogadores do Sub-20 do Corinthians

    Corinthians acerta contrato profissional com lateral do Sub-20 até 2022

    ver detalhes
  • Méndez e Marllon devem atuar juntos na Arena

    Com dois desfalques, Corinthians deve ter dupla de zaga inédita no duelo contra o Cruzeiro

    ver detalhes
  • Fábio Carille sofre pressão por conta do mau desempenho do Corinthians

    Carille está em xeque porque Corinthians há dois meses não joga bem. Lembra última vez?

    ver detalhes
  • Categorias de base do Corinthians voltam a ser alvo de estelionatários

    Corinthians alerta para tentativas de golpe nas peneiras do clube e vai à Polícia; veja nota oficial

    ver detalhes
  • Carille não falou após o empate com a imprensa, mas foi defendido pelos seus atletas

    Carille não dá entrevista, mas é elogiado por atletas do Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: