Surpreso com Edu Dracena? Relembre outros vira-casacas entre Corinthians e Palmeiras

Surpreso com Edu Dracena? Relembre outros vira-casacas entre Corinthians e Palmeiras

Por Meu Timão

A saída do zagueiro Edu Dracena, anunciada na última terça-feira, surpreendeu boa partida dos torcedores corinthianos. Apesar das atuações regulares com o manto alvinegro, o defensor não conseguiu se firmar como titular e pediu para ter seu contrato rescindido. Livre, ele acertou sua transferência para o Palmeiras, arquirrival do Timão.

Pensando nisso, o Meu Timão reuniu alguns “vira-casacas” entre Corinthians e Palmeiras, responsáveis por uma das maiores rivalidades do futebol mundial. A lista abaixo contém os atletas que trocaram imediatamente um clube pelo outro, ou num curto espaço de tempo. Acompanhe:

Do Corinthians para o Palmeiras

Dida

Marco Aurélio Morais dos Santos, o Dida, vestiu a camisa do Corinthians no fim da década de 80. Responsável por substituir o lendário Wladimir, o lateral-esquerdo demonstrou personalidade e fez parte da conquista do Campeonato Paulista de 1988. Após 129 jogos e cinco gols, acabou envolvido numa troca com o Palmeiras, onde não rendeu o esperado.

Édson Boaro

Apelidado de “Abobrão”, o lateral-direito Édson Boaro defendeu o Timão entre 1984 e 1989. Tido como um dos melhores jogadores de sua posição, ele acabou convocado para a Copa do Mundo de 1986. Depois de viver o ápice da carreira no Parque São Jorge, reforçou o Palestra Itália.

Ribamar

Campeão brasileiro com o Sport, Ribamar chegou ao Corinthians no fim dos anos 80. Apreensiva, a Fiel passou a contestar o meia-direita após atuações irregulares. Sem espaço, o jogador foi cedido ao Palmeiras junto com o lateral-esquerdo Dida, enquanto Neto e Denys chegaram do arqui-inimigo do Timão.

Rivaldo

Rivaldo vestiu a camisa do Corinthians antes de se tornar ídolo do Palmeiras. Entre 1993 e 1994, o meio-campista disputou 62 jogos pela equipe alvinegra e marcou 22 gols. Pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira, ainda foi eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA em 1999.

Viola

Viola marcou época no Parque São Jorge entre o fim da década de 80 e meados dos anos 90 com gols importantes e títulos. Em 283 jogos, marcou 105 gols e conquistou a torcida corinthiana através do faro de artilheiro e das comemorações irreverentes. Contudo, depois de dois anos no Valência, da Espanha, acabou repatriado pelo Palmeiras, mas não obteve o sucesso esperado.

Do Palmeiras para o Corinthians

Edmundo

Bicampeão brasileiro pelo Palmeiras, Edmundo foi emprestado ao Corinthians depois de uma breve passagem no Flamengo. Em 1996, o ex-jogador do clube da Barra Funda anotou 23 gols em 33 partidas. Apesar dos ótimos números, o atacante se envolveu em uma briga com o zagueiro Cris e se transferiu ao Vasco da Gama.

Jorginho Putinatti

Ponta-direita do Palmeiras entre 1979 a 1986, Jorginho chegou ao Corinthians através do presidente Roberto Pasqua, que tentava sua reeleição. Após 373 partidas pelo time alviverde, o meio-campista não conseguiu ganhar a admiração dos torcedores do Timão e se transferiu para o Fluminense.

Luizão

Um dos centroavantes mais mortais da década de 90, Luizão passou pelo Palmeiras antes de vestir o manto alvinegro. Campeão paulista, o jogador foi contratado pelo Deportivo La Coruña, da Espanha, e, pouco de um ano depois, repatriado pelo Vasco. Após vencer a Libertadores com o time carioca, acertou com o Corinthians, onde marcou 76 gols em 109 jogos.

Magrão

Idolatrado pela torcida palmeirense, Magrão disputou a Série B pelo clube da Barra Funda e chegou a beijar o escudo da camisa. Ainda assim, se mudou para o Parque São Jorge e despertou a ira dos torcedores alviverdes. Entre 2006 e 2007, o volante atuou em 34 jogos e anotou oito gols.

Neto

A relação entre Neto e Emerson Leão, técnico do Palmeiras em 1989, não era nada amistosa. Após desentendimentos com o treinador, o meia perdeu espaço no time e acabou trocado por Ribamar. No ano seguinte, sob o comando de Nelsinho Baptista, o jogador foi decisivo e levou o Corinthians à conquista do Brasileirão, então inédito.

Rogério

Rogério conquistou diversos títulos com a camisa palmeirense. Apesar da identificação com o arquirrival, se transferiu para o Timão e não decepcionou. Polivalente, o lateral-direito é lembrado pelo gol de falta na decisão do Rio-São Paulo de 2002 contra o clube do Morumbi. Em quatro temporadas, anotou 34 gols em 228 partidas.

Lembrou de outro jogador, Fiel? Deixe sua sugestão nos comentários!

Veja Mais:

  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes
  • Alan Santos tem conversas avançadas com Corinthians

    Corinthians negocia contratação de volante do Coritiba, diz portal

    ver detalhes
  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes