Depois de aposentadoria precoce, Tite promete: 'O Corinthians não vai pagar o preço da saúde para vencer'

Depois de aposentadoria precoce, Tite promete: 'O Corinthians não vai pagar o preço da saúde para vencer'

Por Meu Timão

86 mil visualizações 90 comentários Comunicar erro

Tite (à direita) se pronunciou sobre o 'caso Elias' e mostrou preocupação com estado físico dos atletas

Tite (à direita) se pronunciou sobre o 'caso Elias' e mostrou preocupação com estado físico dos atletas

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A lesão do volante Elias, constatada na última segunda-feira, movimentou o dia do Corinthians. Após comandar o treino do Timão e definir a equipe que enfrenta o São Bento, quarta, em Sorocaba, o técnico Tite concedeu entrevista coletiva e, como esperado, teve de responder às perguntas da imprensa sobre o caso do camisa 7.

Ao lado de Ivan Grava, médico do Corinthians, o treinador negou que houve erro de avaliação pela demora no diagnóstico correto de Elias – o volante sofreu uma pancada no duelo contra o Audax, disputado no último dia 04. Entretanto, uma infecção na pele (erisipela) maquiou a fissura na fíbula. O departamento médico do clube descobriu o problema somente após o meio-campista passar por uma ressonância.

“O Corinthians não vai pagar o preço da saúde para vencer qualquer jogo, isso é básico”, disparou Tite, revelando que Elias não estava 100% fisicamente no embate diante do Cobresal, pela estreia na Libertadores. “O que teve foi a situação clínica, por parte do técnico teve a busca de um atleta que é de Seleção Brasileira, um dos capitães da equipe, que superou em determinados momentos essa dor”, comentou.

Antes da viagem a Araraquara, no sábado, Elias chegou a treinar com bola, mas sentiu dores no local da contusão e sequer foi relacionado. “Tanto que participou do treinamento que antecedeu o jogo da Ferroviária. Por parte do departamento médico, do atleta, uma tremenda boa vontade. Ele por vezes superava uma pequena dor para ir aos jogos, foi o que aconteceu contra o Cobresal”.

“Eu ouço o atleta. Ele tinha uma dor suportável, nós tínhamos a necessidade, e estou mostrando ao torcedor como ele estava passando por cima da adversidade em um jogo de tamanha importância. Ele se dispôs a essa situação, a passar por cima da dor. Agora, feito o diagnóstico, ninguém vai correr o risco com o atleta”, avisou Tite, preocupado com a situação do volante e de outros jogadores do Timão.

“Nós rezamos pela saúde, não para ganhar jogo. Eu parei de jogar com 27 anos e não quero que ninguém pague esse preço. Essas 72 horas também diminuem a performance, há um declínio também técnico em cima disso. Por isso procuramos, na medida do possível, preservar”, acrescentou.

A expectativa é de que Elias volte aos treinamentos a partir da terceira semana de março. Dessa forma, o meio-campista, tido como um dos pilares do time corinthiano em 2015, será desfalque no confronto com o Santa Fe (02/03) e nos outros dois diante do Cerro Porteño (09/03 e 16/03), todos pela Libertadores.

“O calendário é ilegal. Você tem de ter um mínimo de saúde aos atletas, e isso vem com 72 horas”, finalizou. O Corinthians volta a campo nesta quarta, às 21h45 (horário de Brasília), no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Depois, no sábado, a agremiação do Parque São Jorge recebe o Oeste, às 21h, na Arena, também pelo Estadual.

Veja Mais:

  • Diego Tardelli está há três temporadas no Shandong Luneng

    Corinthians recebe aceno positivo de 'concorrido' Tardelli por retorno ao Brasil

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians lotou Arena para finalíssima da Copa do Brasil

    Salvo padrão Fifa, Arena Corinthians tem seu maior ganho líquido de renda na final da Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Cássio falou com o jornalistas na tarde desta sexta-feira no CT do clube

    Cássio critica agente de Pedrinho após postagem: 'As coisas se resolvem aqui, não falando fora'

    ver detalhes
  • Corinthians de Jadson e Henrique flerta com marca do rebaixamento de 2007

    'Pior Corinthians dos últimos cinco anos' já flerta com marca do rebaixamento de 2007

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes