Depois de aposentadoria precoce, Tite promete: 'O Corinthians não vai pagar o preço da saúde para vencer'

Depois de aposentadoria precoce, Tite promete: 'O Corinthians não vai pagar o preço da saúde para vencer'

Por Meu Timão

Tite (à direita) se pronunciou sobre o 'caso Elias' e mostrou preocupação com estado físico dos atletas

Tite (à direita) se pronunciou sobre o 'caso Elias' e mostrou preocupação com estado físico dos atletas

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A lesão do volante Elias, constatada na última segunda-feira, movimentou o dia do Corinthians. Após comandar o treino do Timão e definir a equipe que enfrenta o São Bento, quarta, em Sorocaba, o técnico Tite concedeu entrevista coletiva e, como esperado, teve de responder às perguntas da imprensa sobre o caso do camisa 7.

Ao lado de Ivan Grava, médico do Corinthians, o treinador negou que houve erro de avaliação pela demora no diagnóstico correto de Elias – o volante sofreu uma pancada no duelo contra o Audax, disputado no último dia 04. Entretanto, uma infecção na pele (erisipela) maquiou a fissura na fíbula. O departamento médico do clube descobriu o problema somente após o meio-campista passar por uma ressonância.

“O Corinthians não vai pagar o preço da saúde para vencer qualquer jogo, isso é básico”, disparou Tite, revelando que Elias não estava 100% fisicamente no embate diante do Cobresal, pela estreia na Libertadores. “O que teve foi a situação clínica, por parte do técnico teve a busca de um atleta que é de Seleção Brasileira, um dos capitães da equipe, que superou em determinados momentos essa dor”, comentou.

Antes da viagem a Araraquara, no sábado, Elias chegou a treinar com bola, mas sentiu dores no local da contusão e sequer foi relacionado. “Tanto que participou do treinamento que antecedeu o jogo da Ferroviária. Por parte do departamento médico, do atleta, uma tremenda boa vontade. Ele por vezes superava uma pequena dor para ir aos jogos, foi o que aconteceu contra o Cobresal”.

“Eu ouço o atleta. Ele tinha uma dor suportável, nós tínhamos a necessidade, e estou mostrando ao torcedor como ele estava passando por cima da adversidade em um jogo de tamanha importância. Ele se dispôs a essa situação, a passar por cima da dor. Agora, feito o diagnóstico, ninguém vai correr o risco com o atleta”, avisou Tite, preocupado com a situação do volante e de outros jogadores do Timão.

“Nós rezamos pela saúde, não para ganhar jogo. Eu parei de jogar com 27 anos e não quero que ninguém pague esse preço. Essas 72 horas também diminuem a performance, há um declínio também técnico em cima disso. Por isso procuramos, na medida do possível, preservar”, acrescentou.

A expectativa é de que Elias volte aos treinamentos a partir da terceira semana de março. Dessa forma, o meio-campista, tido como um dos pilares do time corinthiano em 2015, será desfalque no confronto com o Santa Fe (02/03) e nos outros dois diante do Cerro Porteño (09/03 e 16/03), todos pela Libertadores.

“O calendário é ilegal. Você tem de ter um mínimo de saúde aos atletas, e isso vem com 72 horas”, finalizou. O Corinthians volta a campo nesta quarta, às 21h45 (horário de Brasília), no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Depois, no sábado, a agremiação do Parque São Jorge recebe o Oeste, às 21h, na Arena, também pelo Estadual.

Veja Mais:

  • Marlone foi o destaque do treino desta quinta-feira

    Marlone marca, Caíque ganha chance e Oswaldo volta a ensaiar escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Alessandro é homem de confiança do presidente corinthiano

    Diretor de futebol refuta saída de Alessandro do Corinthians: 'Picuinha'

    ver detalhes
  • Rodriguinho admitiu possível saída do Corinthians

    Rodriguinho cogita saída do Corinthians: 'Vamos sentar e conversar'

    ver detalhes
  • Léo Jabá, marcado por Balbuena a imagem acima, está à disposição de Oswaldo

    Léo Jabá tranquiliza Corinthians após susto e está à disposição para jogo contra Cruzeiro

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes