Guilherme destaca confiança em seu potencial: ‘Vão entender minha importância’

Guilherme destaca confiança em seu potencial: ‘Vão entender minha importância’

Por Lucas Mariano

Apesar das dificuldades, Guilherme diz que busca seguir o que Tite pede dentro de campo

Apesar das dificuldades, Guilherme diz que busca seguir o que Tite pede dentro de campo

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Herdeiro da camisa 10 deixada por Jadson, Guilherme ainda não é unanimidade entre os torcedores e é alvo de comparações. O próprio jogador reconhece que ainda não está totalmente adaptado ao estilo de jogo do Timão, mas se mostra confiante e diz realizar um sonho por vestir a camisa alvinegra.

“Eu sou um cara que nunca tive orgulho com essas coisas. Poderia muito bem questionar e assumir as consequências, mas não. Eu quero vencer. Para mim é um sonho estar aqui. Trabalhar com o Tite, com esse grupo de jogadores, que são vencedores assim como eu”, disse o meia, garantindo que seguirá o que Tite pede e que, em breve, terá o reconhecimento do torcedor.

“Muitas vezes escutei que não deveria escutar tanto o treinador e fazer o que eu quero, mas o mais importante para mim é seguir fielmente o que é pedido e a partir daí fazer o que eu posso. Então estou tranquilo. Sei que posso tomar pancadas, porque estava acostumado a fazer gols e agora nesse posicionamento não consigo chegar tanto, mas estou tranquilo e pronto. Sei que já já vou estar um nível que todos vão entender minha importância em campo”, acrescentou.

No atual esquema de Tite, Guilherme tem a responsabilidade de ajudar na marcação e contribuir com a criação das jogadas desde o início, muitas vezes recebendo a bola atrás do meio de campo. Para ele, a função ainda causa estranheza, já que estava acostumado a jogar mais à frente nos outros clubes que jogou.

“São apenas 12 ou 13 jogos que eu fiz, é pouco ainda. Iniciei meio confuso nos primeiros jogos, por uma série de situações. Mas venho entendendo a cada dia, a cada treino, venho me empenhando e venho conseguindo. Claro que eu tenho um bloqueio porque sempre joguei mais para frente, e essa função exige que eu volte bem mais, mas estou curtindo, estou feliz. Assim quando eu conseguiu encaixar essa marcação com o ataque vou ficar ainda mais satisfeito”, destacou.

“Feliz” com o momento que vem vivendo no Timão, o meia mostra humildade para assimilar o que é pedido por Tite e destaca que, apesar das dificuldades, a mudança no estilo de jogo também está fazendo com que ele aprimore novas habilidades.

"Essa questão tática, principalmente de marcação. Eu participo muito mais do jogo. Tenho que estar me movimentando, ajudando o time a sair de trás. Antes eu tinha um limite para fazer isso e hoje praticamente faço o campo inteiro. Fisicamente também estou muito bem, então isso me deixa feliz", concluiu.

Veja Mais:

  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes
  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Terceiras camisas de Corinthians e Boca Juniors chamam atenção pela semelhança entre si

    Corinthians 'inspira' Boca Juniors, e time argentino lança camisa quase igual

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes