Um ano após chacina, Pavilhão Nove convoca protesto na praça da Sé

Um ano após chacina, Pavilhão Nove convoca protesto na praça da Sé

Por Meu Timão

Oito torcedores da Pavilhão 9 foram assassinados na sede da organizada em 2015

Oito torcedores da Pavilhão 9 foram assassinados na sede da organizada em 2015

Foto: Reprodução/Facebook

Nesta segunda-feira, 18 de abril, completa um ano da chacina dentro da quadra da Pavilhão Nove. Na ocasião, os torcedores se preparavam para o clássico contra o Palmeiras, no dia seguinte, e três homens armados entraram dentro do local e executaram oito membros da Pavilhão.

Um ano depois, o episódio segue sem uma resolução e os torcedores e familiares das vítimas brigam por justiça. Para isso, a Pavilhão Nove fez uma convocação geral para uma protesto nesta segunda-feira.

Por meio de divulgações nas redes sociais, a torcida pede para que todos compareçam na Praça da Sé, no Centro de São Paulo, para "juntos protestarmos e homenagearmos nossos oito irmãos que tiveram suas vidas tiradas de forma covarde".

A concentração está marcada a partir das 17h e ainda vai contar com a presença de diversos grupos de rap.

O crime aconteceu no início da madrugada de 18 de abril do ano passado. André, Edilsinho, Fábio, Jhow, Markinho, Mydras, Matheus e Ricardo, como escrito nas faixas e publicações da Pavilhão, foram os membros que perderam a vida naquela noite. Até hoje, apenas dois homens foram acusados do ato - um policial militar e um ex-PM -, mas ainda não forma julgados. Uma audiência para prestar depoimentos está marcada para junho.

Confira a convocação da Pavilhão Nove no Facebook

Veja Mais:

  • Emerson Sheik é esperado no CT do Corinthians na parte da tarde

    Zagueiro vai ao CT do Corinthians; Sheik e Matheus Vital são esperados no período da tarde

    ver detalhes
  • Na noite desta terça-feira, só a vitória importa ao Sub-20 do Timãozinho

    Tudo ou nada! Invicto, Corinthians mede força com Avaí pelas oitavas de final da Copinha

    ver detalhes
  • Henrique Dourado ainda pode reforçar Corinthians em 2018

    'Caso Gilberto' e atrito político: por que Corinthians ainda pode contratar Henrique Dourado

    ver detalhes
  • Antonio Roque Citadini não poderá concorrer na eleição de fevereiro

    Citadini tem candidatura à presidência do Corinthians impugnada

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes