Volante nega que Timão seja previsível e aponta variações táticas da equipe

Volante nega que Timão seja previsível e aponta variações táticas da equipe

Por Lucas Mariano

Elias citou exemplos de variações do Tite para negar rótulo de previsível

Elias citou exemplos de variações do Tite para negar rótulo de previsível

Foto: Lucas Mariano/Meu Timão

Após empatar com o Audax no tempo normal e ser eliminado na semifinal do Campeonato Paulista ao perder na decisão por pênaltis, o Corinthians passou a ter seu estilo de jogo questionado. Os questionamentos começaram principalmente pelo fato de Fernando Diniz, técnico do time de Osasco, ter conseguido sair da Arena sem uma derrota, o que nenhuma outra equipe havia conseguido neste ano. Apesar das críticas, Elias rechaça que o Timão seja previsível

“A gente tem variação tática. Conseguimos diferenciar algumas partidas. Tem jogos que o Fagner sai mais, outras sou eu. Outras o Lucca. A gente vai variando muito. Acho que não tem nenhum jogo que a gente fala 'esse cara está desequilibrando'. Somos inteligentes e sabemos que todos ajudam”, disse o volante, em entrevista coletiva após treino na Arena Corinthians, nesta segunda-feira.

Ao ser questionado sobre o motivo de Romero continuar no banco de reservas mesmo sendo o artilheiro do Corinthians na temporada, Elias deixou a decisão nas mãos do treinador, porém voltou a ressaltar a capacidade da equipe de se adaptar a diferentes estilos de jogo.

“Aí tem que perguntar para o Tite. Ele que escala. Ele que sabe o que é melhor para a equipe, seja Danilo ou Marquinhos Giovanji. O importante é que todos estao bem. Às vezes pode colocar três atacantes, ou até quatro. Pessoal fala que a gente é previsível, mas a gente tem variação. Último jogo até jogamos em uma linha de três na defesa, eu, Felipe e Bruno Henrique, mas o pessoal não vê. Acha que só tem 4-1-4-1”, acrescentou.

Sobre a linha de três “inusitada”, Elias se referiu à semifinal contra o Audax. Quando o time estava perdendo, Yago foi substituído por Luciano. Com isso, o time ficou com um zagueiro a menos e, quando defendia, mantinha a linha defensiva com o Felipe e os dois volantes improvisados.

Veja Mais:

  • Vice-presidente no início dos anos 2000, Citadini é candidato nas eleições de fevereiro

    Citadini condena submissão do Corinthians à CBF e promete ir à Fifa por mudança no estatuto

    ver detalhes
  • Mateus Vital fará estreia no Corinthians logo como titular

    Vital, Pedrinho & cia: Corinthians rejuvenesce para jogo desta quarta e empolga Fiel

    ver detalhes
  • Corinthians e São Paulo se reencontram neste sábado, no Pacaembu

    Torcedores do São Paulo já se preocupam com clássico contra Corinthians; veja tweets

    ver detalhes
  • Mateus Vital será titular do Corinthians e fará assim sua estreia com a camisa alvinegra

    Carille muda todo o ataque e define Corinthians para pegar Ferroviária; Vital estreia

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes