Lucca comemora acerto com Timão e fala sobre ter sido chamado de mercenário

Lucca comemora acerto com Timão e fala sobre ter sido chamado de mercenário

Por Lucas Mariano

Lucca assinou contrato com o Timão nesta terça-feira

Lucca assinou contrato com o Timão nesta terça-feira

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Depois de uma longa novela, Lucca assinou contrato com o Corinthians nesta terça-feira e estendeu seu vínculo com o clube até julho de 2019. Em entrevista coletiva nesta quarta, o atacante comemorou o acerto, explicou a demora e comentou sobre ter sido chamado de mercenário.

“É um pouco mais de tranquilidade, mas tem que ser o mesmo independente da situação. Procurei ser o mesmo com a situação um pouco chata, mas ainda bem que resolveu”, disse o jogador, antes de ressaltar que os valores especulados em sua pedida salarial não eram verdade.

“Foram algumas coisas que acabamos escutando vocês (jornalistas). Vocês tem o poder de falar o que querem e acabaram passando informações que não são verdadeiras. Acabaram me jogando contra o torcedor. O torcedor tinha razão porque via aqueles números. Para ficar claro, não existe aqueles valores que vocês tiraram. O torcedor tem razão de ter chamado de mercenário, mas que fique claro que não existiu nada desses valores”, completou.

No início de abril, quando ganhou força o assunto da renovação de contrato de Lucca, começaram a ser especulados termos das negociações. Os rumores sobre o salário pedido pelo jogador chegaram a variar de R$ 200 mil a R$ 400 mil e o jogador nunca escondeu sua insatisfação com essas informações.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes