Corinthians considera 'normal' reclamações de Guilherme por perda de titularidade

Corinthians considera 'normal' reclamações de Guilherme por perda de titularidade

Por Meu Timão

Meia não será punido pela diretoria após reclamar sobre titularidade

Meia não será punido pela diretoria após reclamar sobre titularidade

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Sacado da equipe titular por Cristóvão Borges no duelo contra o Santa Cruz, o meia Guilherme, que reclamou publicamente depois de perder a vaga, não será punido pela diretoria. Quem assegura o fato é o gerente de futebol Alessandro, que classifica a declaração do atleta como natural a partir da vontade em ajudar a equipe.

“Não é indisciplina. Ele falou os números que ele tem acompanhado, e realmente ele tem mostrado. É uma escolha técnica em um determinado momento, por questão do treinador, ele tem que respeitar. Isso não quer dizer que está feliz no banco. Ele está insatisfeito porque queria estar lá dentro jogando, é normal. Vai acontecer com qualquer atleta que não for titular. Mas não vai acontecer falta de profissionalismo. Hoje (segunda-feira) ele chegou e trabalhou como nos outros dias para ser titular. A busca tem que ser saudável. A relação segue da melhor maneira possível”, disse em entrevista ao Lance!

Consciente da importância e qualidade do meia, Alessandro reiterou a compreensão do clube diante do acontecimento e destacou o profissionalismo de Guilherme. “Ele é um atleta em que confiamos muito. Tudo o que o Guilherme fez desde a chegada dele foi bastante satisfatório, ele é profissional, tem envolvimento absurdo, com cuidados físicos e nutricionais para ser um atleta de ponta. Isso está claro para nós. Ele está se dedicando muito. Eu ficaria incomodado se ele dissesse que está feliz de ir para a reserva”, acrescentou.

A respeito de alterações no sistema tático, a partir da método de trabalho de Cristóvão Borges, Alessandro espera ver um elenco focado por uma vaga na equipe titular. Ainda sobre a situação de Guilherme, o gerente de futebol deixou evidente que a declaração não rompeu hierarquias ou apresentou desrespeito, o que não classifica um ato de indisciplina.

“Nós precisamos que eles busquem a titularidade, tenham o desejo de ajudar a equipe. Quando a decisão do treinador for diferente, ele tem que aceitar. Mas isso não quer dizer indisciplina, falta de comprometimento ou de profissionalismo. Não podemos falar nada do Guilherme. O Cristóvão já tinha conversado com ele, eu também. Não existe problema quando ele faz um manifesto desse”, finalizou.

Diante da equipe pernambucana, Guilherme deu lugar a Romero entre os titulares. O paraguaio, a pedido de Cristóvão Borges, atuou como ponta direita. Enquanto, Giovanni Augusto, acostumado a jogar pelas laterais, foi deslocado para o centro do campo, justamente a função exercida anteriormente por Guilherme.

Visto pela própria diretoria como um dos principais jogadores contratados no início da temporada, o camisa 10 amargou um longo período no banco de reservas também com Tite no comando da equipe, porém recuperou a posição após as eliminações no Campeonato Paulista e Libertadores. Em 26 jogos disputados, o meia possui três gols marcados.

Veja Mais:

  • Final da Flórida Cup 2017, único revés em mata-mata para o Corinthians no Século 21

    Após seis triunfos, Timão perde primeiro mata-mata para o São Paulo no Século 21

    ver detalhes
  • Não agradou - Titular no Majestoso, Guilherme teve atuação discreta na decisão da Florida Cup

    Meia do Corinthians tem nota próxima do zero após empate

    ver detalhes
  • Timão disputou primeiro clássico de 2017 na noite deste sábado

    Clássico termina empatado e Corinthians perde título para rival nos pênaltis

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel foi chutado por Bruno

    Marquinhos Gabriel leva chute na cabeça; árbitro ignora, mas expulsa Kazim e Maicon

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes