Cristóvão volta a lamentar 'críticas exageradas'

Cristóvão volta a lamentar 'críticas exageradas'

Por Meu Timão

Alegando tranquilidade, Cristóvão afirmou que enxerga novo enfoque em críticas

Alegando tranquilidade, Cristóvão afirmou que enxerga novo enfoque em críticas

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Alvo de reclamações desde que assumiu o comando do Corinthians, Cristóvão voltou a ressaltar sua opinião sobre certo exagero nas críticas sobre seu trabalho. A equipe alvinegra enfrenta o Sport nesta quinta-feira, às 19h30, na Arena Corinthians, pela rodada 23 do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, o técnico corinthiano lamentou o exagero em relação ao seu comando no Timão. Para ele, algumas delas foram de desnecessárias a desrespeitosas. Garantindo tranquilidade quanto a situação, o treinador ressaltou sua posição frente aos comentários.

"Que foram momentos exagerados, claro que sim! Mas não me incomoda justamente por isso, porque é exagero. Não posso ficar preocupado com exageros. Tenho uma responsabilidade aqui. Isso de substituir o Tite foi só no começo, agora não tem mais isso. As críticas, algumas desnecessárias, vão muito além de substituir o Tite. Tem coisas até desrespeitosas. Mas, para mim, tranquilo", afirmou Cristóvão Borges.

O técnico continuou ressaltando que com as saídas de alguns jogadores, as críticas tomaram proporções menores e mais realistas em sua visão. Mesmo existentes, as reclamações ganharam um novo enfoque tanto na mídia quanto entre os torcedores.

"Depois das saídas do Bruno Henrique e do Elias, os exageros diminuíram, a coisa está mais real, todo mundo começou a entender o que aconteceu. O enfoque é outro, a maneira de criticar é outra, mais dentro da realidade. Isso eu sinto na rua também, as pessoas me criticam, cobram, conversam. Mas mudou. Antes era fora da realidade, fora de propósito. Vamos seguindo", completou o técnico.

Cristóvão finalizou falando diretamente com os jornalistas. Relembrando casos passados, o treinador alegou que a própria imprensa mudou em relação a ele, garantindo que só leva em consideração avaliações que possam acrescentar em seu desenvolvimento trabalhando na equipe alvinegra.

"Até vocês estavam percebendo e sentindo que era exagero, era demais o que estava acontecendo comigo. Outro dia me perguntaram se estava tudo bem comigo, o que me tira do sério... Eu continuo assim. Apanhei lá atrás e estou aqui do mesmo jeito. Não acompanho e nem leio tudo. O que vai me ensinar, eu leio. Durante esse período, li algumas análises sobre o Corinthians, sobre o que estava acontecendo, porque eu mudava, porque acertei, porque errei. A isso eu dou atenção. Quando são coisas surreais, não", argumentou o treinador.

open?msgid=kQqa5QfP0_7_rix2_RZWNw2

Veja Mais:

  • Jadson deve ser opção a partir da próxima quarta-feira, dia 1

    Jadson confirma que se colocou à disposição para enfrentar o Palmeiras e crava jogo da reestreia

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos, à direita, deve retornar ao time; Léo Jabá é dúvida

    Corinthians terá ao menos uma mudança na escalação para encarar Palmeiras

    ver detalhes
  • Sanchez e Roberto de Andrade seguem aliados na política do Corinthians

    Fortalecido após veto do impeachment, Andrés Sanchez cogita voltar à presidência do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes