Fábio Luciano analisa passagem de Cristóvão e faz projeção para o Corinthians

Fábio Luciano analisa passagem de Cristóvão e faz projeção para o Corinthians

Por Meu Timão

Ex-zagueiro analisou o momento de mudanças no Timão

Ex-zagueiro analisou o momento de mudanças no Timão

Foto: Reprodução/ESPN

A partir da mudança no comando técnico corinthiano, com a saída de Cristóvão Borges e a efetivação momentânea de Fábio Carille até o final da temporada, o futuro do Timão nas competições em disputa permanece incerto. Com passagem pelo clube e marcado no elenco que faturou o Mundial Interclubes em 2000, Fábio Luciano opinou a respeito da trajetória de Cristóvão Borges e falou sobre o atual momento do Timão.

“Temos um respeito muito grande pelo Cristóvão, mas dava para ver que as coisas não estavam se encaixando ali. Tinha uma opinião externa. Sabemos que o Corinthians funciona dessa forma, quando o resultado não aparece, a cobrança fica muito forte”, disse Fábio Luciano, durante o programa Resenha ESPN, onde é comentarista esportivo.

Ainda com trabalho de Cristóvão Borges em questão, Fábio Luciano relacionou à intensa pressão por vitórias que afetou diretamente a trajetória do baiano, aliada ao momento de oscilação nos resultados - uma realidade no Corinthians desde a saída de Tite, em junho deste ano.

“Quando ele chegou, eu até acreditei que seria diferente pela filosofia parecida com a do Tite. Mas, o time se desmanchou demais. Estava na hora de dividir as responsabilidades e acabou sobrando para ele. Entendendo como o Corinthians funciona, com relação ao torcedores e ao que acontece nos bastidores, era necessária uma mudança, ficaria insustentável para ele e agora o Corinthians precisa acelerar para buscar um outro nome”, acrescentou o ex-zagueiro.

Consciente de que o substituto imediato definido pela diretoria não terá uma missão fácil pela frente, Fábio Luciano relacionou o fato com a forte exigência por parte da Fiel, além de destacar que o Corinthians não possui a cultura de efetivar treinadores de categorias de base, tampouco auxiliares técnicos, como é o caso de Carille.

“O Corinthians não tem muito histórico disso, de efetivar o auxiliar e as coisas funcionarem, mas o motivo eu não sei. Eu não conheço o trabalho, não dá para a gente falar. No Botafogo aconteceu isso e as coisas estão funcionando de uma forma incrível. O Flamengo funciona muito bem com auxiliar também. Pode ser que a torcida do Corinthians entenda e respeite. A torcida exige um treinador de mais nome e um cara que cobre os jogadores. Tomara que dê certo”, completou.

Diante do momento conturbado dentro e fora dos gramados, o Corinthians volta a campo nesta quarta-feira, às 21h45, quando recebe o Fluminense, em Itaquera, pelo segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil.

Veja Mais:

  • Sob comando de Coelho, Timãozinho cai nas oitavas da Copinha

    Falhas individuais custam caro, e Corinthians é eliminado da Copinha

    ver detalhes
  • Superado pelo Avaí, o Timãozinho deu adeus à Copinha de 2018

    Em partida sem craques, Fiel não perdoa Corinthians por eliminação na Copa São Paulo de 2018

    ver detalhes
  • Bilu esconde choro após derrota do Timão para o Avaí

    Corinthianos deixam campo às lágrimas após queda na Copinha; Coelho: 'Perdemos para nós mesmos'

    ver detalhes
  • Alessandro é homem forte do futebol corinthiano neste início de 2018

    Alessandro abre o jogo sobre Henrique Dourado e busca do Corinthians por camisa 9

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes