Impedido em lance do gol, Gum esquece discurso raivoso e elogia arbitragem

Impedido em lance do gol, Gum esquece discurso raivoso e elogia arbitragem

Capitão do Fluminense parabenizou Daronco e se esqueceu do gol irregular de sua equipe

Capitão do Fluminense parabenizou Daronco e se esqueceu do gol irregular de sua equipe

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O zagueiro Gum, pivô do principal lance da partida entre Corinthians e Fluminense deste domingo, elogiou a arbitragem do gaúcho Anderson Daronco. Quatro dias depois de reclamar acintosamente de possíveis erros a favor do Timão, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, o defensor mudou de discurso e sequer citou o gol irregular de sua equipe no triunfo por 1 a 0 na Arena Corinthians.

“Ele (Daronco) foi bem. Não deu um pênalti no Marcos Júnior, mas todos erram. Eu não sei se eu estava impedido. Uns dizem que sim e outros dizem que não. Se eu estava, gostaria que tivesse sido marcada a irregularidade. Não queremos ser beneficiados e nem prejudicados. Queremos uma arbitragem justa”, iniciou o zagueiro em entrevista na zona mista do estádio.

Corinthians e Fluminense empatavam sem gols até os 49 minutos do segundo tempo, quando Daronco viu falta do atacante Lucca sobre o lateral-direito Igor Julião na beira do campo – imagens televisivas mostraram que o corinthiano só pegou a bola ao dar o bote. No cruzamento de Gustavo Scarpa, Gum, em posição irregular, desviou de cabeça e viu o meia Cícero dar números finais ao confronto.

“Em um momento onde se faz um gol, a partida muda. Vai mudando as características do jogo, por isso nos sentimos prejudicados. Queremos sempre vencer. Quando isso acontece, se tem algum erro, ficamos muito chateados. Nós queríamos vencer. Eu não acredito que foi roubo ou má fé de arbitragem”, acrescentou o beque, que ainda voltou a relacionar o aquecimento de reservas do Timão com “pressão” extra em cima dos árbitros assistentes.

“Parabéns pela torcida do Corinthians, eles vêm, lotam e fazem pressão. Só que a pressão feita pela torcida deles acaba afetando a arbitragem. Repito, não acredito em roubo. Toda essa pressão força um erro. O aquecimento dos jogadores deles atrás do bandeira também. Acaba criando um clima de pressão”.

Antes de deixar a Arena Corinthians, Gum recordou a declaração enraivecida após ser eliminado pelo Corinthians da Copa do Brasil. Para o zagueiro, os donos da casa foram beneficiados, e o Fluminense também deveria ter contado com erros a favor.

“Os erros não deveriam acontecer, mas, quando acontecem, deveriam ser para os dois lados. O Fluminense não foi beneficiado nas últimas partidas aqui. Os erros sempre foram a favor do Corinthians. É disto que reclamei na quarta-feira e é isto que me deixou chateado. Mas hoje mantivemos a concentração e saio feliz com a vitória”, finalizou.

Veja Mais:

  • Pablo voltou a sentir dores na coxa e precisou deixar o gramado quarta-feira

    Pablo é diagnosticado com lesão e se torna desfalque do Corinthians

    ver detalhes
  • Clayson pode ser titular contra o Fluminense, mas outros estão no páreo.

    Sem Carille, definição do time titular do Corinthians no Rio é adiada

    ver detalhes
  • Pablo para por até seis semanas no Corinthians

    Médico do Corinthians explica lesão de Pablo e nega relação com contratura

    ver detalhes
  • Carille vive dia complicado nesta sexta-feira

    Carille sofre perda familiar, e Corinthians se solidariza com nota de pesar

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes