Rodriguinho rebate declarações de Andrés sobre ressaca em treino

Rodriguinho rebate declarações de Andrés sobre ressaca em treino

94 mil visualizações 181 comentários Comunicar erro

Rodriguinho demonstrou bom humor com a situação

Rodriguinho demonstrou bom humor com a situação

Foto: Rodrigo Gazzanel / Agência Corinthians

Assim que terminou o treinamento do Corinthians na manhã desta sexta-feira, o meia Rodriguinho concedeu entrevista coletiva. O principal objetivo era esclarecer as declarações dadas pelo ex-presidente do clube, Andrés Sanchez, que o atleta era um dos que chegava de ressaca nos treinos do Timão.

Bem tranquilo e até com bom humor, o jogador não negou que consuma álcool de vez em quando, mas garantiu que faz o trabalho como tem que ser feito. Ao chegar na sala de imprensa, até brincou com as garrafas de água que ficam em cima da mesa do entrevistado.

"O Andrés é um cara que fala bem o que pensa, é espontâneo. Se for depois do título do ano passado, não era só eu que chegava de ressaca não (risos). Nunca cheguei atrasado a um treinamento, nunca faltei, nunca perdi um trabalho. Isso pode acontecer com qualquer um. Pode acontecer com vocês sempre (risos), deve ser uma loucura. Não vejo tanto problema nisso, sempre fiz meu trabalho", declarou o jogador.

"Você tem de ter suas responsabilidades, não posso beber na concentração e jogar outro dia", completou. O meia ainda voltou a falar sobre Andrés Sanchez.

"O Andrés é um cara bem espontâneo, fala o que acha, não sei se mede tanto as consequências. Só fiquei preocupado com o que as pessoas iriam pensar ao receber essa notícia. Alguns crucificam, outros agem com naturalidade, então fiquei preocupado com que rumo isso tomaria", ressaltou.

Foi justamente essa preocupação que fez com que o jogador topasse conceder a entrevista nesta sexta-feira. "Não sabia bem qual repercussão essa situação iria tomar, mas me convenceram a falar. É bom vir esclarecer tudo, sem problema algum", disse.

O meia, que tem sido um dos principais jogadores do elenco e, inclusive, o vice-artilheiro da equipe na temporada, fez questão de deixar claro que acredita que fora do clube o jogador é livre.

"Na folga cada um faz o que quer. Se você cumprir seu trabalho, tem todo o direito", afirmou.

"Estou aqui para falar que estou fazendo meu trabalho muito sério, visto essa camisa, honro e luto bastante. Nunca faltei a um treino, nem deixei de fazer qualquer trabalho. Dentro do campo, tento fazer o meu melhor para ajudar sempre meus companheiros", completou.

Bandidos do bem - Rodriguinho também comentou sobre outra frase polêmica de Andrés Sanchez. O ex-presidente afirmou que o Corinthians precisa de "bandidos do bem" no time, algo que, na opinião dele, não tem na equipe atual.

"Bandido do bem é meio complicado (risos), mas essa é a opinião dele. Cada um tem a sua. Tem treinadores, presidentes, que não gostam de jogadores solteiros. Isso muda de pessoa para pessoa. Eu me vejo como um cara tranquilo, até. Tem pessoas bem piores, viu? Sou um cara trabalhador, que tenta fazer as coisas direitinho", declarou.

Para finalizar, ainda demonstrando bom humor com a situação, o jogador brincou sobre o jogo deste domingo, contra o Flamengo. "Está liberada, sim (a cerveja, em caso de vitória). Mas tem de falar com quem manda. Para quem gosta, está liberado. Vamos chamar vocês também!", finalizou, se dirigindo aos jornalistas presentes no CT.

Veja Mais:

  • Antonio Roque Citadini quase não concorreu na eleição de fevereiro

    Citadini lamenta sobre eleição no Corinthians: 'Essa campanha sangrenta me tirou as chances'

    ver detalhes
  • Jean (ao centro) deve sair; lateral Romão também não convenceu comissão técnica

    Entenda por que diretoria do Corinthians ainda não se desfez de jogadores 'encostados' do elenco

    ver detalhes
  • Matheus Matias (à esq.) foi assunto na entrevista coletiva do diretor adjunto Duílio Monteiro

    Corinthians confirma porcentagem adquirida de Matheus e alerta: 'Tendência é ir devagar'

    ver detalhes
  • Mauro da Silva (auxiliar), Duílio Monteiro Alves (diretor-adjunto de futebol) e Alessandro (gerente) durante um dos treinos no CT

    Diretoria assume dificuldade por um 9: 'Futebol na América do Sul pagando salários de Europa'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes