Planos do diretor do Corinthians: afastar empresários da base e tirar Pokémon da garotada

Planos do diretor do Corinthians: afastar empresários da base e tirar Pokémon da garotada

Por Meu Timão

Adauto assumiu cargo na diretoria do Corinthians há uma semana

Adauto assumiu cargo na diretoria do Corinthians há uma semana

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Há uma semana como diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto já demonstra ter bons planos para o futuro do clube alvinegro. Em trechos de entrevista publicados nesta quinta-feira pelo diário Lance!, o dirigente detalhou seus planos para afastar empresários das categorias de base do Timão e para moralizar a garotada formada pela agremiação do Parque São Jorge.

De acordo com Adauto, que promete trabalhar em sintonia com o departamento de formação de atletas, jogadores com menos de 50% dos direitos econômicos ligados ao Corinthians não serão promovidos à equipe profissional. A ideia é não apenas abrir espaço para promessas rentáveis ao clube como também diminuir lucro de empresários em cima do Timão.

"Os jogadores que chegarem para o Corinthians tem que ser com maioria de direitos. Se não tivermos direitos com parcela maior não tem que jogar no Corinthians. Por que dar casa, comida, vivência, aperfeiçoamento, se o jogador não é seu? Vamos fazer jogador para empresário? Já pedi um levantamento do que a gente tem ou não de direitos, do profissional e do amador", explicou.

Outro plano do novo diretor de futebol do Corinthians que passa pelas categorias de base do clube é o de dar maior vivência do profissional aos jovens atletas alvinegros. Na opinião de Adauto, jogadores a partir dos 11 anos já devem comparecer à Arena por estímulo da diretoria e conhecer os bastidores do estádio onde podem jogar no futuro.

"Jogador tem que ver futebol, não caçar Pokémon (referência ao jogo de celular Pokémon GO). Vou mandar para ver jogo, como se fosse atividade didática. Sub-11, 13, 15, 17, 20. Tem que olhar, sentir o impacto. Não pode chegar pela primeira vez na Arena direto para jogar. Tem que conviver, saber o ambiente, então vamos sentar e conversar sobre isso. É ver o aquecimento, o túnel, isso faz criar amor, faz sentir comportamento de torcida, xingamento, protesto...", argumentou.

Veja Mais:

  • Alan Mineiro não volta ao Corinthians em 2017

    Corinthians empresta Alan Mineiro para quarto clube diferente em menos de um ano

    ver detalhes
  • Corinthians encerrou preparação contra a Ponte Preta

    Clima bom, susto de Pablo e escalação do Corinthians: o último treino antes da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Casuals foi derrotado nos pênaltis neste sábado; próxima temporada só em agosto

    Nos pênaltis, Corinthian-Casuals perde final e adia sonho de subir de divisão

    ver detalhes
  • Carille contará com 23 jogadores em Campinas neste domingo

    Corinthians relaciona 23 jogadores para final em Campinas

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes