Carille abre o jogo e fala sobre os principais rivais: 'Vamos bater de frente com todos'

Carille abre o jogo e fala sobre os principais rivais: 'Vamos bater de frente com todos'

67 mil visualizações 216 comentários Comunicar erro

Carille demonstra confiança no atual grupo do Corinthians

Carille demonstra confiança no atual grupo do Corinthians

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O torcedor do Corinthians está desconfiado em relação à temporada 2017. Não apenas pelo que o elenco do seu time poderá apresentar, mas também pela força financeira de alguns adversários. Uma preocupação, porém, que não faz parte do cotidiano de Fábio Carille.

É isso que o treinador deixa claro nessa entrevista exclusiva concedida ao Meu Timão pouco antes do embarque para os EUA, onde a equipe estreia diante do Vasco, nesta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília). "Com um pouquinho de tempo, com alguns jogos, a gente vai bater de frente com todos", garantiu.

Esquema tático, saída de Uendel, segundo ano de Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, Guilherme e Marlone no clube, Pablo, Gabriel, excesso de zagueiros... acompanhe alguns dos principais trechos da entrevista do novo comandante ao Meu Timão.

Como está esse início de trabalho?

"Estamos trabalhando desde o dia 3, nós da comissão, e os atletas desde o dia 11. Estou muito feliz com a maneira que tudo está acontecendo. De uma maneira geral, todos vieram muito bem fisicamente das férias."

Por que o Corinthians liberou Uendel, que era titular da equipe desde 2014?

"O que levou a liberá-lo foi a de estar bem servido no setor, com Arana, com Moisés e com o Guilherme (Romão), que está disputando a Copinha e temos uma confiança grande nesse jogador. A vontade do próprio Uendel foi levada em consideração, de ter seus familiares mais próximos, somando tudo isso, eu acredito que foi bom para o atleta, foi bom para o Corinthians e bom para a equipe que ele está indo (Internacional)."

Por falar em Moisés, o que pode acrescentar nesse retorno ao clube?

"Moisés, observando-o desde 2015 pelo Bragantino, onde ele já fez uma ótima Série B e chamou atenção de várias equipes, mas o Corinthians chegou a contratar. Na sequência, emprestou ao Bahia. É um jogador de muita força, de marcação forte, que chega bem ao ataque e que acrescentará à equipe. Juntamente com Arana e o Guilherme, eu acredito que estamos superbem nessa posição."

Pablo foi outro que chegou. O que poderia falar sobre ele?

"É um zagueiro de marcação forte, rápido, bom na bola área e que fez um grande campeonato pela Ponte Preta. Nós o enfrentamos duas ou três vezes, de acompanhar seus jogos como auxiliar para enfrentar a Ponte. Vamos ganhar com força e com velocidade, principalmente."

Mas Pablo se juntará a Balbuena, Vilson, Pedro Henrique, Yago e Léo Santos. Seis zagueiros para um time que joga com dois não é muito? Alguém será emprestado?

"A gente sabe que, quando o jogador vai para a Seleção, há o risco de perder. E sabemos que o jogador está indo muito bem lá, então, a ideia é emprestar para não ficar com tantos (seis). Mas, antes, saber com exatidão com quem a gente vai ficar. Temos de ficar atentos, a janela segue aberta, quando definir quem não sairá mais podemos pensar em emprestar algum deles."

Gabriel chega com moral ao Corinthians

Gabriel chega com moral ao Corinthians

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Gabriel foi outro que chegou. É possível dizer que a ausência do Ralf, enfim, está resolvida?

"Mesmo com as perdas do início do ano (Jadson, Ralf, Love, Renato Augusto, Malcom e Gil), o Corinthians ainda conseguiu ter uma organização. Mas, no meio do Brasileirão, quando nós perdemos Felipe, Bruno Henrique e Elias ao mesmo tempo, numa faixa central, a gente teve dificuldade para arrumar. O Gabriel dá essa proteção à zaga, ele tem tudo para conquistar o torcedor corintiano, acompanhamos o Gabriel desde o Botafogo e sabemos de sua qualidade e seu perfil, que estamos precisando tanto."

O torcedor vê outros times, como Palmeiras e Flamengo, gastarem mais e contratarem mais. E, claro, se preocupa. O que passar a ele?

"Eu estou muito satisfeito com tudo que está acontecendo, torcendo que aconteça mais algumas coisas para fortalecer ainda mais o nosso grupo. Com um pouquinho de tempo, com alguns jogos, a gente vai bater de frente com todos. O torcedor pode ter certeza disso, será um trabalho forte, de organização, de muita entrega dentro de campo como ele gosta. Nos últimos anos, nosso torcedor se acostumou a ver o time dessa maneira, com muita entrega."

Taticamente, o que pretende?

"A gente busca equilíbrio. No 4-1-4-1, às vezes, você tem um volante que eu não considero volante, como era o Paulinho, que pisa a área, um Elias que também não considero, um Rodriguinho que está chegando bem para fazer os gols, então, o que eu gosto: 4-2-3-1 ou 4-1-4-1, vai depender da formação e de algumas peças que estão para chegar."

Por fim, é possível pensar num segundo ano melhor de Giovanni Augusto, Marlone, Guilherme e Marquinhos Gabriel?

"Não tenho dúvida que eles estarão melhores, nos últimos anos foi assim. Castán, Paulinho, Elias, entre tantos, a gente sempre deu um tempo de adaptação. Por tudo que aconteceu no ano passado, a gente teve de acelerar algumas coisas, com o próprio Gustavo, que jogamos a camisa 9 nas costas dele, vindo da Série B, tendo de ser o artilheiro do Corinthians, sendo um jovem. Atropelamos algumas coisas. Agora, após um ano de clube, já conhecem o ambiente, tem tudo para ser melhor para todos eles."

Veja mais em: Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Carille já está participando dos detalhes de contratações do Corinthians

    Carille antecipa volta ao Corinthians e se despede do Al-Wehda

    ver detalhes
  • Uendel foi jogador do Timão por três anos e ganhou um Brasileiro (2015)

    Corinthians tem interesse em Uendel, do Internacional

    ver detalhes
  • Ramires pode ser emprestado ao Corinthians por uma temporada

    Corinthians tem interesse em revelação do Bahia e pode fazer operação com europeu por acerto

    ver detalhes
  • Sassá é alvo do Corinthians para 2019 a pedido de Fábio Carille

    Carille pede, Corinthians insiste por Sassá e entra em atrito público com Cruzeiro

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes