Pablo enaltece 'casamento' com Balbuena e se atrapalha ao falar de ex-colegas de zaga

Pablo enaltece 'casamento' com Balbuena e se atrapalha ao falar de ex-colegas de zaga

Por Vinícius Souza e Lucas Faraldo

4.0 mil visualizações 32 comentários Comunicar erro

Em entrevista, Pablo protagonizou cena bem-humorada ao não se recordar do nome de um antigo parceiro de zaga

Em entrevista, Pablo protagonizou cena bem-humorada ao não se recordar do nome de um antigo parceiro de zaga

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Contratado do Bordeaux, da França, no início da temporada, Pablo não demorou a se encaixar na equipe titular do Corinthians. Ao lado do paraguaio Balbuena, o atual camisa 3 alvinegro forma a dupla de zaga menos vazada do Paulistão, com nove gols sofridos em 14 jogos. Um “casamento perfeito” que já arranca risadas do irreverente jogador, presente na sexta edição da festa de páscoa do Timão, na manhã desta segunda-feira, no Parque São Jorge.

“Ah, isso aí não deu certo, né?! (risos) Brincadeiras à parte, receber elogios sempre é bom, mas isso só serve de motivação para a gente trabalhar. Trabalhando do mesmo jeito, mesmo na concentração, durante os treinamentos, e implementar isso dentro de campo, que é o mais importante”, disse Pablo em entrevista coletiva.

Após a saída de Felipe para o Porto, de Portugal, em junho de 2016, os técnicos que passaram pelo Corinthians – Fábio Carille, Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira – não conseguiram encontrar um companheiro para Balbuena, considerado titular absoluto. Até a chegada de Pablo, um dos principais reforços do ano, já à frente de Vilson, Pedro Henrique e Yago, posteriormente emprestado à Ponte Preta.

“É conhecer um ao outro, saber que quando um vai dar uma abafada na frente você tentar ficar na cobertura. Esse conhecimento que a gente tem um do outro se torna uma dupla bem encaixada, a parte também de conversar, ter bastante orientação de um do outro”, prosseguiu o defensor, que disse estar surpreso com o rápido entrosamento com o paraguaio.

“Acho que sim, difícil uma zaga se encaixar tão rápido. Mas como falei, é um respeitar o outro também, orientar no momento do jogo, levar uma dura, saber escutar. Isso ajuda bastante, é essencial dentro do jogo”, frisou.

Bastante sorridente, Pablo foi questionado sobre seus antigos parceiros de defesa. O atleta, então, acenou com expressão de dúvida: “Cara, agora você me pegou, hein?! (risos) Posso citar acho que dois... Tive três parceiros. No Avaí, joguei com o Antônio Carlos, que hoje é zagueiro do Palmeiras. Na Ponte, joguei com dois, agora não lembro o nome dele”, falou o zagueiro, soltando um palavrão logo em seguida.

P***, o nome do cara que eu joguei, meu parceiro... (risos) O Renato Chaves, que está no Fluminense, só que no começo do Campeonato Paulista pela Ponte (2015) eu joguei com esse rapaz aí, meu parceiro... O Thiago... Jogou no Palmeiras também, cara (risos)”, continuou, sem se lembrar do nome do jogador.

Passados alguns segundos, um jornalista sugeriu o nome de Thiago Alves ao corinthiano, que logo confirmou: “O Thiago Alves! (risos). Abraço!”, desejou, em tom bem-humorado.

Antes de deixar o local, Pablo recordou seu início no futebol e as antigas parcerias. “Eu apareci em três anos, mais ou menos isso. Esses três, acho que fiz uma grande dupla de zaga com eles também. No Avaí a gente teve o acesso, formamos a defesa menos vazada em 2014. Na Ponte a gente fez um começo de Paulistão, semifinal contra o Corinthians, isso estava com o Thiago Alves. Depois ele se machucou e joguei com o Renato Chaves”, concluiu.

Confira outros trechos da coletiva de Pablo

SEGREDO PARA SER CAMPEÃO

A gente sabe que toda equipe que almeja ser campeã tem de ter uma defesa sólida. Esses números nos ajudam, mas no jogo passado, já foi, próximo jogo tem de fazer a mesma coisa. Temos que continuar nessa apegada, saber que todos têm de marcar e quanto tiver a oportunidade, independente se for de dois, três a zero, importante é vencer, fazer um golzinho e vencer.

AMBIENTE NO ELENCO

Nosso ambiente é muito bom, acho que dá pra perceber isso, um grupo muito trabalhador, todo mundo se respeita, todo mundo buscando seu espaço. Nosso grupo é espetacular.

CONFRONTOS COM INTERNACIONAL

Sabemos que se não me engano tem o artilheiro do Campeonato Gaúcho, o Brenner. Se é o artilheiro do campeonato, significa que tem de ter um pouquinho mais de atenção, deve ser um jogador de qualidade por estar fazendo bastante gols. Será um jogo duríssimo, a história tem mostrado isso, jogos do Corinthians no mata-mata sempre são grandes jogos. Vamos manter o foco para que a gente faça um grande jogo lá.

PASSAGEM PELO GRÊMIO (2012)

Pra mim foi muito bom toda a experiência que tive. Tinha de 19 para 20 anos, muita coisa para aprender, aprendi muito. Peguei o Caio Júnior como treinador, o Luxemburgo, grandes treinadores, pude aprender muito. O Grêmio é o Grêmio, com sua torcida, com sua grandeza, com todos os títulos. Foi uma experiência muito boa

Veja mais em: Pablo, Balbuena e Parque São Jorge.

Veja Mais:

  • Jonathas está na mira do Corinthians; atacante está no Hannover, da Alemanha

    Uma contratação, uma baixa e duas negociações: como se reapresenta o Corinthians pós-folga

    ver detalhes
  • Éric Cantona utilizou imagem de Sócrates para criticar Neymar

    Ídolo francês usa foto de corinthiano Sócrates para dar indireta a Neymar

    ver detalhes
  • Goleada da Inglaterra inspirou memes de corinthianos

    Torcida do Corinthians usa goleada da Inglaterra para provocar São Paulo nas redes sociais

    ver detalhes
  • Bernard, Marinho e Sánchez são algumas sugestões da Fiel ao Corinthians

    Sete sugestões de contratação da Fiel ao Corinthians para o segundo semestre de 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes