Pablo pede atenção no primeiro jogo da final do Paulistão e comenta proposta contra Ponte Preta

Pablo pede atenção no primeiro jogo da final do Paulistão e comenta proposta contra Ponte Preta

3.6 mil visualizações 29 comentários Comunicar erro

Admitindo dificuldade contra a Ponte Preta, Pablo pediu atenção no Timão

Admitindo dificuldade contra a Ponte Preta, Pablo pediu atenção no Timão

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O Corinthians se prepara para o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista de 2017, contra a Ponte Preta, e a principal palavra que segue no elenco é “atenção”. Ao menos foi o que garantiu o zagueiro Pablo, nesta terça-feira, quando questionado sobre a preparação do time para o duelo deste domingo, no estádio Moisés Lucarelli, às 16h (de Brasília).

Admitindo a força do time adversário em Campinas, o defensor corinthiano exaltou a importância de um resultado positivo para a equipe do Parque São Jorge neste final de semana. Segundo Pablo, a partida será marcara por minha pressão sobre o Corinthians, já que o rival contará com o apoio da sua torcida no estádio.

Sabemos a pressão que será lá. Mesmo não sendo final é difícil jogar no Moisés Lucarelli. Eu joguei lá, sei como é. Se entrar bem concentrado ajuda muito. O começo do jogo será de pressão, o torcedor deles gritando, mas temos que nos superar, manter a concentração lá em cima para evitar os gols”, afirmou o zagueiro em entrevista coletiva, no CT Joaquim Grava.

Questionado sobre a proposta do Timão diante da Ponte Preta, Pablo ressaltou que o time alvinegro deve conter a velocidade do adversário no duelo. O zagueiro reconheceu a qualidade da equipe de Campinas, mas exaltou o poder defensivo corinthiano.

Fechando os espaços. Nosso time já mostrou essa qualidade, temos um sistema defensivo muito forte, a zaga menos vazada do campeonato. Tirando a velocidade dos jogadores deles, mas no jogo é difícil pensar muitas coisas. É fechar os espaços para não sermos surpreendidos”, comentou Pablo.

O zagueiro completou admitindo o diferencial ofensivo da Ponte Preta e reconheceu a qualidade técnica da equipe adversária. “Vejo que tem um ataque forte, veloz, três jogadores muito rápidos. Não chegaram por acaso, todo mundo viu. Em se tratando de final tem que entrar muito, muito focado. Eles têm um ataque e defesa fortes, meio de qualidade. Se estão na final é porque têm méritos”, garantiu.

Além do início da decisão da taça do Campeonato Paulista, a partida entre Corinthians e Ponte Preta também será marcada pela reedição da final de 1977 do torneio estadual – que contou com uma vitória histórica para o Timão. Quanto ao fato, Pablo se mostrou animado com a coincidência, mas afastou influência sobre a partida deste domingo.

“Sei há pouco tempo sobre isso, um jogo histórico. E sei que teremos um jogo espetacular, de duas grandes equipes. Fica na história, nas lembranças, mas não vai influenciar na nossa motivação”, finalizou.

Veja mais em: Pablo e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Corinthians jogou bem, mas não conseguiu sair vitorioso neste domingo

    Corinthians sofre gol impedido, reage no segundo tempo e fica no empate com o Internacional

    ver detalhes
  • Corinthians de Jair Ventura está em oitavo lugar no Brasileirão

    Corinthians 'volta uma casa' na classificação do Brasileirão, mas diminui distância para o G6

    ver detalhes
  • Danilo Avelar foi eleito o pior corinthiano em campo pela Fiel

    Novidade de Jair Ventura é enaltecida pela Fiel; lateral rouba cena e é eleito pior em campo

    ver detalhes
  • Mateus Vital fez bom jogo diante do Internacional neste domingo

    Análise: Corinthians reage após gol impedido e consegue empate contra o Internacional

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes