Haddad vai à Corregedoria do MP acusar promotor de pedir propina contra Arena Corinthians

Haddad vai à Corregedoria do MP acusar promotor de pedir propina contra Arena Corinthians

Por Meu Timão

Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, prestou depoimento à corregedoria do MP

Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, prestou depoimento à corregedoria do MP

Foto: Divulgação

Ex-prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad prestou depoimento, nesta terça-feira, na Corregedoria do Ministério Público estadual. Ele foi ensossar as acusações contra o promotor Marcelo Milani, que teria pedido R$ 1 milhão de propina para não entrar na Justiça com uma ação contra os CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) da Arena Corinthians.

"Vim trazer elementos que podem ajudar a Corregedoria a chegar até a verdade dos fatos. Eu gostaria que não pairasse nenhuma dúvida sobre esse caso. Quero que as investigações sejam aprofundadas", falou Haddad, em conversa com a imprensa no local.

Em coluna publicada na Revista Piauí na última sexta-feira, Haddad revelou detalhes da transação comercial entre Corinthians, a construtora Odebrecht e a Prefeitura, então comandada por Gilberto Kassab, hoje ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação, para que a Arena sediasse a abertura da Copa do Mundo de 2014.

A concessão de R$ 420 milhões às obras do estádio em Itaquera via CIDs – que nada mais são do que papéis emitidos pelo governo municipal para que o Corinthians vendesse e, assim, pagasse parte da construção – passou a ser alvo de Marcelo Milani, à época membro da promotoria de Patrimônio Público. Em maio de 2012, o promotor ingressou com ação na Justiça contra Kassab, que havia dado sanção aos títulos, e contra o Corinthians.

Haddad, em sua publicação na revista, lembrou que os CIDs se tornaram “invendáveis” após a ação movida por Milani, que teria cobrado propina a fim de não dar seguimento ao processo. Assim, a comercialização dos títulos, orçados em R$ 420 milhões, voltaria a ser viável. “Fui informado de que, para não ingressar com a ação judicial, o promotor teria pedido propina de 1 milhão de reais”, descreveu o ex-prefeito.

Estimada em pelo menos R$ 1,2 bilhão, a Arena Corinthians ainda está sendo paga pelo Corinthians, que não tem previsão para liquidar a dívida. Dos R$ 420 milhões que seriam pagos com CIDs, apenas R$ 27 milhões chegaram ao fundo que administra o estádio - e foram utilizados para pagar dívida com a construtora Odebrecht.

Veja mais em: Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Depois de quase deixar o Timão no início do ano, Rodriguinho não pensa em sair

    Rodriguinho 'esquece' Europa e evita pensar em Seleção: 'Outros estão na minha frente'

    ver detalhes
  • Reunião da comissão técnica deve vetar férias antecipadas no Corinthians

    Reunião da comissão técnica deve vetar férias antecipadas no Corinthians

    ver detalhes
  • Nesta quarta-feira, o Timãozinho perdeu o Dérbi por 1 a 0

    Corinthians é superado na Arena e decide título da Copa do Brasil Sub-17 fora de casa

    ver detalhes
  • Os dois únicos tricampeões pelo Corinthians

    VÍDEO: Os dois únicos tricampeões pelo Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes