Carille elogia Zé Ricardo e vê diferença fundamental entre Corinthians e Flamengo

Carille elogia Zé Ricardo e vê diferença fundamental entre Corinthians e Flamengo

Carille vs Zé Ricardo: jogo deste domingo coloca treinadores de frente

Carille vs Zé Ricardo: jogo deste domingo coloca treinadores de frente

Foto: Ag. Corinthians e Divulgação

Fábio Carille, 43 anos, técnico campeão paulista e da equipe líder do Campeonato Brasileiro com oito pontos de vantagem sobre o vice; Zé Ricardo, 46, treinador que levou o Flamengo ao título carioca em 2017, atual quarto colocado nacional. As semelhanças entre os comandantes de Corinthians e Flamengo se tornaram assunto às vésperas do duelo entre os times na Arena, marcado para domingo.

Em entrevista coletiva concedida no fim da tarde dessa sexta-feira, no CT Joaquim Grava, Carille rendeu elogios ao companheiro de profissão. Curiosamente ou não, ambos são apontados como técnicos da “nova geração”, na contramão dos chamados medalhões, capazes de quebrar paradigmas do velho futebol.

Leia também:
Departamento médico do Corinthians 'ganha' dois novos atletas; entenda cada situação
Corinthians anuncia camisa especial para clássico contra Flamengo
Flamengo anuncia desfalque para jogo contra Corinthians

Além de exaltar o trabalho desempenhado pelo flamenguista, Fábio disse ver uma única disparidade entre as equipes paulista e carioca: o zelo de suas respectivas diretorias em relação à manutenção dos elencos. Para Carille, ao contrário do Flamengo o Corinthians soube segurar suas principais peças na temporada, o que facilitou o crescimento do desempenho.

“Temos uma relação bem profissional, mas quero estreitar esse laço de amizade, é uma ideia. A única diferença que eu vejo é que aqui no Corinthians é uma equipe bem definida e só chegou o Clayson depois do Paulista, e lá tem jogadores chegando. Ele é um excelente profissional, se criou uma expectativa muito grande. Mas independente de técnico, atrapalha muitas mudanças de elenco”, explicou Carille.

“Fizemos grandes jogos contra os grandes e contra os considerados menores também, partidas inteligentes como foi contra Vitória e Avaí, equipe bem equilibrada. Mas crescemos nesses momentos em personalidade, em entrega, vamos fazer de tudo para repetir um grande momento”, acrescentou o ex-auxiliar.

Sobre domingo, aliás, Carille evitou lamentar a perda de Ángel Romero, que voltou a sentir dores na coxa e sequer será relacionado. De acordo com o treinador corinthiano, a ideia de treinar todos os atletas do grupo profissional da mesma maneira – técnica e taticamente – o deixa tranquilo antes do clássico interestadual.

“Eu trabalho todos da mesma forma, todos, 30 jogadores de linha e todos sabem o que fazer. Claro que falta entrosamento, ritmo, mas é assim. Não lamento jogadores fora. Acredito em todos. Sei da importância do Jadson, mas acredito no potencial do Marquinhos Gabriel. Assim que eu trabalho”, concluiu.

Veja mais em: Fábio Carille e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Com bandeirões e muita festa, Fiel incentivou Timão no último treino aberto

    Corinthians abre à torcida último treino antes do jogo da taça

    ver detalhes
  • Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    ver detalhes
  • Volante pode seguir os passos de Arana, também revelado pelo Corinthians

    Por possível transferência, agente de Maycon viaja à Europa nesta semana

    ver detalhes
  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes