Tricampeão brasileiro pelo Corinthians, Dinei completa 47 anos

Tricampeão brasileiro pelo Corinthians, Dinei completa 47 anos

Por Meu Timão

Ídolo do Corinthians, o ex-atacante Dinei comemora seu aniversário neste domingo

Ídolo do Corinthians, o ex-atacante Dinei comemora seu aniversário neste domingo

Foto: Divulgação / Corinthians

Além do retorno do Corinthians aos gramados após um período de 15 dias sem atuar, a torcida alvinegra tem, neste domingo, um outro motivo para comemorar. Nesta data, Dinei, ex-atacante do Timão, completa 47 anos. Corinthiano de berço e cria do terrão, o ex-jogador ocupa posto inédito enquanto atleta do time alvinegro: é o único a conquistar três títulos brasileiros pelo clube.

Filho de Ney, craque do Timão na década de 60, Dinei fez suas estreia pelo time do Parque São Jorge no ano de 1900, quando tinha apenas 19 anos. E, já no início de sua trajetória na carreira profissional, mostrou que tinha estrela. De cabeça, marcou no clássico contra o Santos, e, além de assegurar a vitória aos corinthianos, colocou fim em um jejum de gols que já durava 440 minutos. O êxito diante dos rivais embalou a conquista do primeiro Campeonato Brasileiro do clube.

Depois de ter deixado o Corinthians, no ano de 1992, e ter rodado por diversos clubes nacionais e internacionais, o ex-atacante voltou a vestir a camisa alvinegra no ano de 1998. Vale ressaltar que, ainda na mesma temporada, quando atuava pelo Guarani, Dinei concedeu entrevista após disputar partida contra o Timão e afirmou que, caso marcasse um tento contra a equipe que o revelou, não ousaria em comemorar, uma vez que se considerava corinthiano de coração.

Leia também:
Corinthians/Audax recebe Portuguesa em última rodada da segunda fase do Paulistão Feminino
Corinthians disputa clássico contra o Santos para ampliar vantagem na liderança
Carille valoriza período de treinos antes de clássico, mas nega mudança tática no Corinthians

Retornando ao time alvinegro a pedido do então técnico Vanderlei Luxemburgo, o jovem se viu obrigado a para de pintar os cabelos de loiro - condição imposta pelo próprio treinador. Ainda que estivesse fisicamente comprometido por conta de uma insistente contusão no joelho, o ex-atleta foi fundamental na campanha do segundo título Brasileiro, conquistado no ano de 1998.

Na primeira partida da final do nacional, diante do Cruzeiro, no Mineirão, entrou no lugar de Mirandinha e fez o primeiro gol do Timão, dando início, assim, a reação dos corinthianos que selou a partida com um empate por 2 a 2. Já no terceiro duelo, disputado no Morumbi, deu os passes para que Edílson e Marcelinho marcassem os gols do êxito por 2 a 0 que sagrou o Corinthians campeão brasileiro.

Tendo seu nome gritado pela Fiel sempre que adentrava aos gramados, o cria do terrão também fez parte das campanhas vitoriosas dos campeonatos Paulista e Brasileiro do ano de 1999 e do Mundial do ano 2000. Deixou o Corinthians, em 2000, tendo participado de 194 jogos, sendo 85 vitórias, 53 empates e 56 derrotas. Marcou 34 gols pelo Timão.

Veja mais em: Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Artilheiro do Brasileirão, Jô pode levar novo gancho do STJD

    Jô e Clayson, do Corinthians, voltam a ser julgados no STJD

    ver detalhes
  • Antonio Roque Citadini é candidato da oposição à presidência do Timão

    Em defesa à Arena, Citadini lembra crime fiscal de Andrés: 'Arrebentou com as finanças'

    ver detalhes
  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Vasconcelos deve ter contrato estendido com o Timão até o fim de 2019

    Corinthians prepara extensão de contrato a artilheiro da Copinha

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes