Cria do terrão, Léo Jabá comenta rápida adaptação à Russia e confessa usar mímica para se comunicar

Cria do terrão, Léo Jabá comenta rápida adaptação à Russia e confessa usar mímica para se comunicar

Por Meu Timão

Léo Jabá foi revelado nas categorias de base do Corinthians

Léo Jabá foi revelado nas categorias de base do Corinthians

Foto: Reprodução Instagram/Léo Jabá

O ex-atacante do Corinthians Léo Jabá segue badalado nos vestiários do Akhmat Grozny, time da Rússia. Revelado nas categorias de base do Timão, o atacante concedeu entrevista à Rádio Jovem Pan e falou sobre a sua rápida adaptação ao solo europeu, que, inclusive, tem chamado a atenção de seus companheiros de clube.

Dificilmente você já chega jogando, e eu consegui. A força e a velocidade são o meu ponto forte, e esse foi um dos motivos de eu ter ganhado a titularidade tão rápido. O pessoal até acha que eu sou gato, que eu não tenho 19 anos. É muito engraçado", afirmou.

Contratado pelo Akhmat Grozny em julho deste ano, Léo, de apenas 19 anos, já ostenta um feito histórico pelo seu novo time. Isso porque no dia 23 de julho, em partida diante do Rostov, válida pelo Campeonato Russo, o brasileiro alcançou, depois de uma arrancada, a velocidade de 35,17 km/h. Com isso, Léo é agora o terceiro jogador mais rápido do mundo. Atrás somente do galês Garath Bale, do Real Madrid, e Jürgen Damm, do Pachuca, do México.

Léo Jabá, tem, ainda, outra marca a que se orgulhar. De 11 jogos disputados pela sua equipe, o atacante atuou como titular em dez e ainda anotou dois gols. Em comparação aos seus tempos de Corinthians, o jovem vem tendo menos obrigações defensivas, podendo, assim, jogar centralizado. A liberdade para flutuar no setor ofensivo de sua nova casa tem dado certo.

Leia também:
Carille registra encontro com Ronaldo Fenômeno em rede social
Volante do Corinthians reforça motivação do elenco na reta final da temporada
Neymar usa redes sociais para elogiar provável reforço do Corinthians

“Aqui, a maioria dos times joga com uma linha de três na defesa, os laterais como pontas e os pontas como meias. Isso quase não acontece no Brasil. No Corinthians, eu jogava aberto, marcando bastante. Aqui, eu jogo mais centralizado e com mais liberdade no ataque. Tem jogo que eu caio mais pela esquerda e tem jogo que eu vou para a direita. Estou gostando bastante”, comemorou.

Dando o famoso jeitinho brasileiro para se comunicar, Léo, que viajou sozinho à Rússia, tem feito mímicas para conversar com os jogadores do clube, já que a maioria fala russo ou, ainda, checheno. Com exceção, certamente, dos atletas canarinhos Rodolfo, Philipe Sampaio, Ravanelli e Ismael.

“As dificuldades estão sendo mais com relação à língua. Como o time está em um país independente, dentro da Rússia, eles não falam só uma língua. Alguns falam russo e outros falam checheno. Isso dificulta muito. Se eles falassem só russo, a gente poderia tentar aprender mais rápido. Mas está sendo uma boa experiência. Dentro de campo, a gente dá um jeito. Nem que seja na mímica”, finalizou.

Veja mais em: Léo Jabá, Ex-jogadores do Corinthians e Base do Corinthians.

Veja Mais:

  • Com saída de Adriano, Marquinhos herdou a camisa 10 do Timão na Libertadores 2012

    Campeão em 2011, Marquinhos diz ter celebrado hepta do Corinthians e ensaia retorno

    ver detalhes
  • Golaço de Rodriguinho sobre o Sport entrou em vídeo de emissora italiana

    Canal de esportes da Itália produz vídeo com cinco gols mais belos do hepta do Corinthians

    ver detalhes
  • Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    ver detalhes
  • Com bandeirões e muita festa, Fiel incentivou Timão no último treino aberto

    Corinthians abre à torcida último treino antes do jogo da taça

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes