Punição a clubes por gritos homofóbicos começa a ser discutida por Deputados de São Paulo

Punição a clubes por gritos homofóbicos começa a ser discutida por Deputados de São Paulo

Por Meu Timão

Manifestações homofóbicas da arquibancada podem render punição ao Corinthians

Manifestações homofóbicas da arquibancada podem render punição ao Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Atualmente, o Corinthians e demais clubes pouco comentam sobre os gritos homofóbicos de seus torcedores. A partir dos próximos dias, no entanto, o tema pode ganhar mais atenção. Isso porque a Assembleia Legislativa de São Paulo colocou em pauta uma proposta que prevê punições ao clubes por esse tipo de manifestação generalizada da torcida.

O projeto de Lei 1100/2017 prevê punição em casos que não for possível a identificação do autor ou dos autores da ofensa. Ou seja, casos de gritos entoados por toda a arquibancada, como nas cobranças de tiro de meta adversária, deverão ser punidos.

Leia também:
Corinthians rejeita ceder três jogadores pedidos pelo Bahia em negociação por lateral
Luan volta a exaltar Romero e relaciona venda de Arana ao paraguaio: 'Pode colocar na conta dele'
Prestes a enfrentar Real Madrid, Romarinho leva Corinthians ao maior jornal da Espanha

Outras músicas e provocações também podem ser enquadradas na lei, que ainda será discutida e aprovada ou não pelos deputados do estado de São Paulo. Vale destacar ainda que punição por gritos racistas também estão previstas no texto do projeto.

A torcida do Corinthians já foi punida por ofensas homofóbicas recentemente. Em 2016, a Camisa 12, uma das maiores organizadas do Timão, teve de pagar multa de R$ 325 por comentários na foto de Emerson Sheik dando selinho em um amigo, ainda em 2013. Na oportunidade, o órgão responsável pela punição foi a Defensoria Pública de São Paulo.

Veja mais em: Torcida do Corinthians.

Veja Mais:

  • Emerson Sheik com a camisa do Corinthians em coletiva no CT

    Emerson Sheik é apresentado, diz entender desconfiança e promete dar resposta em campo

    ver detalhes
  • Sheik assinou contrato até o fim de junho

    Emerson Sheik fala sobre contrato de seis meses, aposentadoria e possível renovação com Corinthians

    ver detalhes
  • Sheik beijou escudo do Corinthians ao ser apresentado

    Sheik faz juras de amor ao Corinthians e relembra jogo na Arena pela Ponte: 'Foi estranho'

    ver detalhes
  • Sheik recebeu camisa das mãos do gerente de futebol Alessandro Nunes

    Acostumado a jogar com camisa 11, Sheik revela ideia 'irada' sobre novo número

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes