Prefeitura nega pedido do Corinthians e concede só R$ 45 milhões em CIDs à Arena

4.2 mil visualizações 42 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Timão busca alternativas para quitar financiamento da Arena Corinthians

Timão busca alternativas para quitar financiamento da Arena Corinthians

Danilo Augusto/Meu Timão

A Arena Corinthians deve receber R$ 45 milhões em Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs) da prefeitura de São Paulo em 2018. A quantia está longe da que o Timão esperava abocanhar com a proposta apresentada pelo vereador Eduardo Tuma (PSDB) à Câmara Municipal de São Paulo nos últimos dias: R$ 350 milhões.

Segundo informação publicada pela coluna De Primeira, do site Uol, nesta sexta-feira, o prefeito de São Paulo, João Doria, não autorizou que o montante total fosse incluído no orçamento do governo municipal referente ao ano que vem.

Dessa maneira, somente R$ 5 milhões em CIDs serão emitidos a mais à Arena Corinthians, pois já havia a previsão de R$ 40 milhões desses papéis no orçamento da prefeitura paulistana.

O que são os CIDs?

Os CIDs fazem parte de um acordo entre a prefeitura de São Paulo e o Corinthians. Na prática, são certificados emitidos pelo governo municipal para incentivar empresas a investirem em empreendimentos que fomentem regiões carentes da cidade.

Os certificados são vendidos com descontos no preço de face, garantindo aos seus compradores vantagem ao quitar parte de seus impostos.

Leia também:
Vereador primo de candidato do Corinthians propõe R$ 350 milhões de incentivo à Arena
Corinthians entra na Justiça e pede ressarcimento de taxa policial; saiba o valor

O fundo que administra a Arena Corinthians tem encontrado dificuldades para comercializar tais papéis. Apenas R$ 46 milhões em CIDs haviam sido repassados a companhias até o último mês de março, a maior parte delas de consórcios ligados à própria Odebrecht, construtora do estádio. Antes de inaugurar a Arena, em maio de 2014, o Corinthians planejava arrecadar cerca de dez vezes mais.

A emissão dos CIDs teve início em 2011, mas acabou congelada em razão de um processo movido pelo Ministério Público contra o Corinthians, a Odebrecht e o ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab – o MP contestava o modelo de concessão da isenção fiscal do empreendimento. Em outubro de 2015, porém, a Justiça de São Paulo anulou a ação que condenava o uso dos certificados.

Veja mais em: Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1 neste sábado

    Corinthians deixa G4 e pode perder posição até o fim da rodada do Brasileirão; veja tabela

    ver detalhes
  • Em meio a crise, Fábio Carille seguirá no comando do Corinthians

    Diretor do Corinthians garante permanência de Fábio Carille

    ver detalhes
  • Tiago Nunes negou um suposto interesse do Corinthians para a próxima temporada

    Tiago Nunes ressalta respeito a Carille e nega contato com o Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians nunca havia perdido um jogo em que saiu na frente do adversário na Arena

    Após 184 jogos, Corinthians leva a primeira virada jogando na Arena

    ver detalhes
  • Corinthians foi superior, mas não soube converter suas chances em gol em Joinville

    Com briga no fim e vacilos, Corinthians sai atrás nas quartas da Liga Futsal

    ver detalhes
  • [Vitor Chicarolli] Há quanto tempo o Corinthians não joga bem?

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: