Prefeitura nega pedido do Corinthians e concede só R$ 45 milhões em CIDs à Arena

4.2 mil visualizações 42 comentários

Por Meu Timão

Timão busca alternativas para quitar financiamento da Arena Corinthians

Timão busca alternativas para quitar financiamento da Arena Corinthians

Danilo Augusto/Meu Timão

A Arena Corinthians deve receber R$ 45 milhões em Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs) da prefeitura de São Paulo em 2018. A quantia está longe da que o Timão esperava abocanhar com a proposta apresentada pelo vereador Eduardo Tuma (PSDB) à Câmara Municipal de São Paulo nos últimos dias: R$ 350 milhões.

Segundo informação publicada pela coluna De Primeira, do site Uol, nesta sexta-feira, o prefeito de São Paulo, João Doria, não autorizou que o montante total fosse incluído no orçamento do governo municipal referente ao ano que vem.

Dessa maneira, somente R$ 5 milhões em CIDs serão emitidos a mais à Arena Corinthians, pois já havia a previsão de R$ 40 milhões desses papéis no orçamento da prefeitura paulistana.

O que são os CIDs?

Os CIDs fazem parte de um acordo entre a prefeitura de São Paulo e o Corinthians. Na prática, são certificados emitidos pelo governo municipal para incentivar empresas a investirem em empreendimentos que fomentem regiões carentes da cidade.

Os certificados são vendidos com descontos no preço de face, garantindo aos seus compradores vantagem ao quitar parte de seus impostos.

Leia também:
Vereador primo de candidato do Corinthians propõe R$ 350 milhões de incentivo à Arena
Corinthians entra na Justiça e pede ressarcimento de taxa policial; saiba o valor

O fundo que administra a Arena Corinthians tem encontrado dificuldades para comercializar tais papéis. Apenas R$ 46 milhões em CIDs haviam sido repassados a companhias até o último mês de março, a maior parte delas de consórcios ligados à própria Odebrecht, construtora do estádio. Antes de inaugurar a Arena, em maio de 2014, o Corinthians planejava arrecadar cerca de dez vezes mais.

A emissão dos CIDs teve início em 2011, mas acabou congelada em razão de um processo movido pelo Ministério Público contra o Corinthians, a Odebrecht e o ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab – o MP contestava o modelo de concessão da isenção fiscal do empreendimento. Em outubro de 2015, porém, a Justiça de São Paulo anulou a ação que condenava o uso dos certificados.

Veja mais em: Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians foi derrotado pelo Palmeiras

    Corinthians é superado pelo Palmeiras e sofre primeira derrota como mandante no Brasileirão

    ver detalhes
  • Corinthians ainda pode ser ultrapassado na tabela nesta rodada

    Corinthians vê Palmeiras abrir vantagem e pode perder posição no Brasileiro; veja tabela

    ver detalhes
  • Treinador do Corinthians deu respostas duras durante a coletiva após o Dérbi

    VP ironiza pergunta sobre medo de ser demitido do Corinthians: 'Sabe quanto dinheiro eu tenho?'

    ver detalhes
  • Renato Augusto foi eleito o melhor do Corinthians na noite contra o Palmeiras

    Meia é eleito craque do Corinthians em noite de derrota em Dérbi; lateral é o pior

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians cobrou os jogadores após derrota no Dérbi

    Torcedores do Corinthians cobram atletas na saída do estádio após derrota em Dérbi

    ver detalhes
  • Cássio subiu mais um degrau na lista de atletas históricos do Corinthians

    Cássio ultrapassa lenda dos anos 50 e se torna o segundo jogador com mais partidas pelo Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x