Colombianos fazem críticas e elogios ao Corinthians após empate com Millonarios; veja sete citações

Colombianos fazem críticas e elogios ao Corinthians após empate com Millonarios; veja sete citações

Por Meu Timão

51 mil visualizações 164 comentários Comunicar erro

Balbuena teve boa atuação contra o Millonarios, no El Campín, e ganhou elogios dos colombianos

Balbuena teve boa atuação contra o Millonarios, no El Campín, e ganhou elogios dos colombianos

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Tratando-se de Copa Libertadores da América, não apenas Meu Timão e outros portais de notícias já conhecidos pelos brasileiros repercutem os jogos. No caso do empate da última quarta-feira, entre Corinthians e Millonarios, por 0 a 0, o tema também deu o que falar na imprensa colombiana, que de forma geral adotou tom crítico para analisar o futebol mostrado pelos comandados de Fábio Carille na capital Bogotá, no estádio El Campín.

Abaixo, o Meu Timão separou sete citações de textos publicados pelos portais El Tiempo e El Espectador, dois dos principais veículos de imprensa da Colômbia. Além das tais críticas ao Corinthians, há também reconhecimento da melhora dos brasileiros no segundo tempo, bem como demonstração de respeito aos veteranos do elenco alvinegro. Confira:

1) Perdeu dois pontos ou ganhou um?

"Millonarios perdeu dois pontos no El Campín: 0 a 0 com Corinthians."
El Tiempo

No entendimento dos jornalistas colombianos, o empate deixou gosto amargo para o Millonarios. Em outras palavras: julgaram como tropeço o empate diante do Corinthians.

2) Altitude: o trunfo colombiano

"Millonarios jogou com bastante intensidade, abrindo a partida pelas pontas e movendo assim o rival para cansá-lo (ainda mais neste caso, tratando-se de uma equipe que não está acostumado a esta altura, como o Corinthians)."
El Tiempo

A imprensa colombiana não fez questão de esconder o fato de a altitude de mais de 2,6 mil metros ser uma espécie de triunfo do Millonarios diante de um rival como o Corinthians. Os brasileiros estão acostumado aos 800 metros de altitude da capital paulista.

3) Decepção ofensiva

"No papel, o Corinthians parecia ter uma equipe ofensiva, com quatro homens de ataque (...) Pouco se viu, porém, no primeiro tempo. O goleiro Faríñez foi uma espécie de espectador VIP."

Os colombianos (e talvez muitos brasileiros também) esperavam mais do setor ofensivo armado por Carille. A formação 4-2-4, indicada já na véspera do confronto pelo técnico corinthiano, inspirava receio por conta da linha com Romero, Jadson, Vital e Clayson.

4) Avenida pela esquerda

"Pareciam uma avenida Maycon e Vital, guardiões desse setor, não opuseram resistências alguma e pareciam um semáforo verde, deixando o caminho livre."
El Espectador

A defesa corinthiana, principalmente no primeiro tempo e do lado esquerdo, parece ter impressionado negativamente os jornalistas da Colômbia. No entendimento dos portais, Maycon e os jogadores que deveriam apoiá-lo (como Mateus Vital) não foram páreo para os atacantes de ponta do Millonarios.

5) Corinthians melhorou

"Quando se imaginava que o Corinthians iria sucumbir, o que se acabaram foram as ideais do Millonarios. Os visitantes fecharam espaços e não permitiram que os azuis se movesse de lado a lado como na primeira etapa. Os zagueiros corinthianos, em especial Balbuena, se tornaram protagonistas."
El Tiempo

Se por um lado mostraram-se críticos, os colombianos também admitiram a melhora do Corinthians depois das conversas dos jogadores com o técnico Carille no intervalo da partida.

6) Chance mais clara foi do Timão

"Corinthians teve a chance mais clara da partida, quando Henrique pegou um rebote e bateu girando o corpo para frente. A bola explodiu no travessão."
El Tiempo

Também foi reconhecido que, por mais que o ataque corinthiano não tenha dado lá muito trabalho à defesa do Millonarios, a melhor chance de gol da partida foi do Timão: o zagueiro Henrique, após bate e rebate na grande área colombiana, acertou chute na trave.

7) Experiência corinthiana pesou

"Corinthians ainda tem alguns jogadores campeões da Libertadores de 2012, como o goleiro Cássio e o atacante Emerson Sheik. O Millonarios não tem tanta experiência."
El Tiempo

O goleiro Cássio e o atacante Emerson Sheik, que foram titular e reserva utilizado, respectivamente, foram enaltecidos por sua experiência em competições como a Libertadores. Ainda há no elenco corinthiano, entre aqueles jogadores campeões em 2012, o meia Danilo e o volante Ralf.

Veja mais em: Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Atacante Matheus Mello, de 16 anos, foi destaque na disputa da Taça BH desta temporada

    Corinthians contrata atacante de 16 anos com multa rescisória de mais de R$ 80 milhões

    ver detalhes
  • Empresário de Pedrinho fez acusações contra Neto em vídeo nesta segunda-feira

    Empresário de Pedrinho acusa Neto de assédio e xinga ex-meia em vídeo: 'Gordo ridículo'

    ver detalhes
  • Corinthians foi derrotado pelo Cruzeiro e ficou com o vice-campeonato na Copa do Brasil

    Corinthians tem parte da premiação na Copa do Brasil bloqueada por dívida; clube rebate

    ver detalhes
  • Emprestado pelo Corinthians, Gustagol é o artilheiro do futebol brasileiro em 2018

    Gustavo tem mais gols em jogos oficiais que todos os atacantes do Corinthians somados

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes