Depois de mudança no sistema de eleição, Andrés ignora conselheiro

Depois de mudança no sistema de eleição, Andrés ignora conselheiro

Por Meu Timão

Em reunião extraordinária realizada na noite de quinta-feira, no Parque São Jorge, o Conselho Deliberativo do Corinthians decidiu alteração importante, por 113 votos a 43, no sistema de eleição para o conselho. A partir do pleito de fevereiro de 2012, situação e oposição terão uma chapa fechada com 200 conselheiros cada. Antigamente, todo sócio apto a votar poderia escolher duas centenas como bem quisesse.

'Não existia possibilidade de eleger os 200 como o estatuto pregava. Já necessitava de mudança. Eu até queria que o número fosse proporcional ao percentual de votos que o presidente eleito recebesse, mas os conselheiros optaram pelo 'chapão', pela chapa fechada', disse o presidente do clube, Andrés Sanchez, na tarde desta sexta-feira. O mandatário ainda ignorou a atitude do presidente do conselho, Carlos Senger, que, insatisfeito com o modo como havia sido convocada a assembleia, prometeu ir à Justiça. 'Fico triste, é triste para o Corinthians, mas isso não vai afetar o time dentro de campo'.

A princípio, os candidatos à presidência para as eleições de fevereiro do ano que vem devem ser Mário Gobbi (situação) e Paulo Garcia (oposição). Antes disso, porém, o comando ficará sob cuidados de Roberto de Andrade, atual primeiro vice-presidente e ainda diretor de futebol, que assumirá a função assim que Andrés se licenciar do cargo, em meados de dezembro deste ano.

'Não vou deixar antes porque não quero, ainda tem campeonato para terminar e algumas coisas que preciso arrumar para o Roberto', explicou o mandatário, que a toda hora se diz cansado.

Além da alteração no estatuto, a reunião dos conselheiros na noite de quinta-feira serviu para o diretor de marketing corintiano, Luis Paulo Rosenberg, tirar dúvidas sobre o contrato assinado entre o clube e a empreiteira Odebrecht para a construção do futuro estádio, em Itaquera. Esse era outro assunto questionado por Senger, que dizia não ter aprovado o acordo. 'Ele diz que não viu o contrato, mas ele não só assinou como tem cópia do contrato em mãos', rebateu Andrés.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • 'Herói' do Dérbi, Jô deve voltar a ganhar chance como titular diante do Mirassol. Tá querendo!

    Embalado pós-clássico, Corinthians coloca confiança à prova contra sensação do Paulistão

    ver detalhes
  • Gabriel se diz bastante feliz no Corinthians

    Gabriel justifica provocação a ex-clube: 'Faço o que for preciso para defender o Corinthians'

    ver detalhes
  • Corinthians volta a brincar sobre confusão do Dérbi e promete novidade no uniforme

    Corinthians volta a brincar sobre confusão do Dérbi e promete novidade no uniforme

    ver detalhes
  • Furlan apita sexta partida do Corinthians na carreira

    Após polêmica no Dérbi, FPF define trio de arbitragem para próximo jogo do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes