Tite admite não ter esquema fixo a um mês do Mundial

Tite admite não ter esquema fixo a um mês do Mundial

Tite faz mistério sobre a lista do Mundial

Tite faz mistério sobre a lista do Mundial

Foto: Alan Morici / Agência O Dia

O Corinthians conta os dias que faltam para a estreia no Mundial de Clubes da Fifa, em 12 de dezembro no Japão. Apesar disso, o técnico Tite admite que ainda não tem um esquema fixo para o time na disputa mais importante do ano.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Tite disse que falta ao Corinthians readquirir ritmo de competição. Após a conquista da Libertadores, em julho, o treinador poupou jogadores e aproveitou o Brasileirão para fazer testes.

O técnico corintiano diz que a equipe pode atuar de duas formas no Mundial de Clubes: com ou sem pivô. Tite lembrou que o Timão tinha Liedson na função na conquista do Brasileirão 2011. Com a má fase vivida pelo jogador, pouco antes de sua saída para o Flamengo, o treinador mudou a forma de jogar dos alvinegros.

Com a chegada do peruano Guerrero, Tite acredita que o time pode voltar a atuar com um pivô. O treinador nega ter dúvidas sobre a formação da equipe no Mundial, mas diz que pode usar as duas formas de jogo na mesma partida.

— Não é dúvida, é certeza! Posso usar os dois no mesmo jogo! Se antes eu tinha dúvida de que a equipe podia se ajustar, hoje eu não tenho. Ela pode jogar bem de uma ou de outra forma. Antes eu não tinha essa certeza. Até porque eu não tinha mais o pivô. Hoje tem.

Para o treinador, a flexibilidade do esquema corintiano permitirá a realização de mudanças de acordo com a equipe adversária. Na semifinal, o Corinthians vai enfrentar uma equipe de menor expressão no futebol mundial, que podem ser os representantes do Japão, Oceania ou África. Na decisão, o rival pode ser o poderoso Chelsea, campeão europeu.

— O campo vai falar. Se eu pegar uma equipe [adversária] mais lenta, com um [esquema] 4-2-3-1, usando só três jogadores na faixa central e dois laterais lentos, vou botar velocidade pelos lados. Vou explorar uma deficiência do adversário. Se o sistema dela é de quatro jogadores no meio-campo, não poderei jogar com dois jogadores de velocidade. Ficaria desguarnecido na faixa central do gramado. Vou observar as variantes de acordo com o adversário.

Para Tite, as opções também seriam uma forma de deixar os jogadores mais confiantes para encarar qualquer adversário.

— Todos os jogos, todos, têm um plano A e um plano B. Ao longo do tempo, aprendi a dar confiança ao atleta. Se alguma coisa não estiver dando certo, haverá um ajuste a ser feito. Aqui a gente fez o 4-2-3-1, ou o 4-1-4-1, com Paulinho avançado, uma linha mais adiantada, fazendo pressão.

Fonte: r7

Veja Mais:

  • Rodriguinho foi um dos destaques do duelo na Arena; arbitragem bastante questionável

    Juiz 'esquece' pênaltis, Corinthians para na retranca do Vitória e perde a primeira no Brasileirão

    ver detalhes
  • Carille ressaltou aprendizados com revés do Corinthians para o Vitória

    Carille tira lições de derrota e nega relação entre perdas e período sem jogos

    ver detalhes
  • Jô teve atuação discreta na derrota para Vitória

    Cássio é eleito destaque de derrota do Corinthians; quarteto ofensivo destoa

    ver detalhes
  • Arena Corinthians recebeu 42.075 pagantes nesta tarde de sábado

    Fiel canta na Arena após primeira derrota do Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes